Pigatti Contabilidade - Quem somos
Nós usamos cookies
Eles são usados para aprimorar a sua experiência. Ao fechar este banner ou continuar na página, você concorda com o uso de cookies. 
pigatti

pigatti contabilidade quem somos

    (11) 3340.6655     contato@pigatti.com.br      Cliente      Zen   
    
  
A PIGATTI É MAIS DO QUE UM ESCRITÓRIO DE CONTABILIDADE

Nós somos os parceiros certos para a gestão da sua empresa. Com mais de 60 anos de experiência, trabalhamos com transparência e responsabilidade para que o seu negócio seja alavancado rumo ao sucesso.

Empreender no Brasil é um grande desafio. Empresas fecham as portas todos os dias, porque o país em que vivemos não apoia o empreendedor. Ao invés disso, a burocracia aumenta e continua criando mais limitadores e impeditivos para você crescer e ter sucesso no seu negócio. Isso sem falar na carga tributária cada vez mais alta. Parece que você trabalha só para pagar impostos. Aliás, você nunca trabalhou tanto. E onde estão os resultados?

Nessa luta pela sobrevivência da sua empresa, você se sente sozinho e desamparado. Não conta com a ajuda de um dos profissionais que mais precisa nesse momento: o seu Contador, aquele que deveria lhe orientar e dizer os melhores caminhos para o seu negócio se desenvolver e enfrentar a burocracia imposta pelo governo.
Você está cansado de esperar uma resposta sobre as suas dúvidas, um atendimento que solicitou ou até mesmo uma iniciativa que ofereça algo para melhorar a sua empresa.

É exatamente por observar todas as suas dores que nós percebemos que o seu verdadeiro problema não é apenas a burocracia ou a carga tributária brasileira. Você sofre com aquilo que costumamos chamar de "síndrome dos escritórios manuseadores de documentos".

A maioria das assessorias contábeis do mercado se resume a apenas calcular a Folha de Pagamento, realizar os lançamentos e apurar os seus impostos. Muitos não têm tempo e nem conhecimento para lhe atender e entender o que realmente a sua empresa precisa: seja um enquadramento tributário adequado, um planejamento financeiro ou uma revisão no seu marketing ou gestão.

Por outro lado, quando você tem o suporte de um profissional que, além de um contador de confiança, é um verdadeiro parceiro, que lhe apoia e enxerga o seu negócio de forma profunda e detalhada, você tem à mão todas as possibilidades para superar as adversidades citadas acima e vencer o jogo.

É por isso que você precisa de um escritório que se antecipe e o oriente na gestão, administração tributária, financeira, organizacional e até no marketing da sua empresa. Sem que nenhuma dessas demandas venha sempre de você.
Então nós lhe convidamos, hoje, a ter sucesso no seu empreendimento. A não se sentir mais sozinho. A ter alguém ao seu lado que ajude nas tomadas de decisão. Nós lhe convidamos a ter uma empresa saudável e a vencer o verdadeiro jogo empresarial.
VALORES

• Verdade
Valorizamos a verdade acima de tudo;

• Compartilhar
Priorizamos compartilhar experiências e vivências com nossos clientes, para que todos sejamos melhores na gestão dos nossos negócios;

• Ética
Tudo o que fazemos no nosso dia a dia está alicerçado na transparência, ética e responsabilidade;

• Paixão
Nosso principal combustível é o amor pelo que fazemos;

• Empatia
Nos colocamos no lugar dos clientes em todos os processos de atendimento;

• Responsabilidade
Somos responsáveis pelas nossas ações.

pigatti

1958 - FUNDAÇÃO - Rolando Pigatti fundou o Escritório de Contabilidade Rolando Pigatti
Em 19 de junho de 1958, Rolando Pigatti fundou o Escritório de Contabilidade Rolando Pigatti, na cidade de São Paulo. À época, a empresa já contava com uma qualificação inestimável: a experiência de seu precursor como responsável por toda a contabilidade da Camargo Correa.

1970 - COOPERAÇÃO
Mais tarde, na década de 1970, a companhia ESCORP passou a operar em nova sede localizada no bairro do Cambuci. E com a entrada de um novo sócio, Walter Rolando Pigatti, o escritório passou também a ter uma nova identidade: a Pigatti Contabilidade.

2018 - INOVAÇÃO
Após mais de 60 anos de história, em agosto de 2018, a Pigatti Contabilidade incorporou o Espaço Contábil, acompanhando os rumos do mundo contemporâneo. Um mundo onde a união, a troca e o compartilhamento são essenciais para a longevidade de uma empresa.

2020 – TRANSFORMAÇÃO
Assim, em 2020 nós damos início a uma nova etapa. Como Pigatti Negócios, integramos dois segmentos que se complementam: a Contabilidade e a Consultoria. Sabendo que as necessidades dos clientes não se limitam à burocracia, mas precisam de soluções completas na gestão de seus negócios, começamos a operar focados nas empresas como um todo. Afinal, nós somos e sempre seremos mais do que um escritório de contabilidade!
A marca gráfica da Pigatti foi criada com base nos conceitos de confiança e evolução. Um escritório de contabilidade precisa ser confiável para administrar as finanças e burocracias de seus clientes, além de fazer com que os processos de trabalho sejam sempre atualizados e inovadores, caminhando assim rumo ao sucesso.

Dessa maneira, o símbolo é a tradução gráfica desses dois conceitos. As três moedas estilizadas representam os lucros e, quando colocadas uma sobre a outra, passam a sensação de evolução e crescimento. O quadrado ao redor oferece sustentação de todos os lados, assim esse crescimento ocorre de maneira planejada e prevista. Para que a marca se tornasse mais amigável e humana, a cor rosa claro foi utilizada em contraste com o azul escuro, que remete à confiança e racionalidade.

pigatti
A nossa equipe tem papel fundamental no compromisso com a qualidade dos nossos serviços.
Por isso, fazemos questão de você conheça cada profissional por trás da Pigatti.



DIRETORIA
Diretor Executivo
Diretor Operacional
Diretor Administrativo
Diretor Comercial e Marketing
Gerente Geral


PESSOAL
Consultor Departamento Pessoal
Gerente Departamento Pessoal
Analista Departamento Pessoal
Assistente Departamento Pessoal
Assitente Departamento Pessoal


MARKETING
Consultor de Marketing
Diretor de Artes
Design
Analista de Planejamento
Analista de Mídias Sociais


FISCAL E TRIBUTÁRIO
Consultor Fiscal e Tributário
Gerente DP Fiscal
Analista Fiscal e Tributário
Assistente Fiscal e Tributário


SOCIETÁRIO LEGAL
Consultor Societário Legal
Consultor Jurídico
Advogado
Assistente Societário Legal


TECNOLOGIA
Programador e Métricas

COMERCIAL/QUALIDADE
Analista de Qualidade


CONTÁBIL
Consultor Contábil
Gerente Departamento
Analista Contábil
Assistente Contábil


FINANCEIRO E ADMINISTRATIVO
Consultor Financeiro
Analista Financeiro
Assistente Financeiro


GESTÃO DE TAREFAS E PROJETOS
Analista de Projetos
A nossa Metodologia é o que nos define e nos transforma.

Atendimento, rotina, gestão e tecnologia são quatro setores que buscamos sempre transformar e aprimorar para oferecer o melhor serviço para nossos clientes.



ATENDIMENTO

• Acompanhamento diário da sua empresa por especialistas;
• Cumprimento de todas as obrigações contábeis, fiscais e tributárias;
• Atendimento rápido e personalizado via telefone, e-mail ou whatsapp;
• Sistema de monitoramento de cada demanda recebida;
• Informativos periódicos com as melhorias do nosso escritório;
• Comunicados de alertas sobre a situação da sua empresa em casos de irregularidades;
• Cartilha de procedimentos sobre o nosso trabalho;
• Canal de atendimento exclusivo para dúvidas, reclamações, sugestões e elogios: atendimento@pigatti.com.br


NOSSA ROTINA

• Acesso ininterrupto às guias emitidas através do nosso sistema;
• Conferência rigorosa dos cálculos de impostos;
• Envio de todos os documentos com antecedência;
• Acompanhamento periódico automatizado das Certidões Negativas;
• Solicitação de eventos da Folha de Pagamento através do nosso sistema;
• Capturas de Notas Fiscais Eletrônicas e Serviços realizadas através dos portais do governo;
• Todos os documentos são arquivados durante os cinco anos legais e ficam disponíveis para consulta no sistema.


GESTÃO

• O software de gestão contábil da sua empresa é integrado aos nossos sistemas;
• Relatórios personalizados de acordo com as demandas e necessidades da sua empresa;
• Assessoria com informações especializadas para o seu negócio.


TECNOLOGIA

• Contas de e-mail hospedadas por servidores da Microsoft, um dos melhores do mundo em segurança;
• Software de última geração e backups locais e na nuvem para assegurar a guarda de todos os documentos.


{"continue":{"imcontinue":"1352187|Disc_Plain_red_(edge).svg","grncontinue":"0.628170834220|0.628170834220|0|0","continue":"grncontinue||revisions"},"warnings":{"main":{"*":"Subscribe to the mediawiki-api-announce mailing list at for notice of API deprecations and breaking changes. Use [[Special:ApiFeatureUsage]] to see usage of deprecated features by your application."},"revisions":{"*":"Because \"rvslots\" was not specified, a legacy format has been used for the output. This format is deprecated, and in the future the new format will always be used."}},"query":{"pages":{"5817547":{"pageid":5817547,"ns":0,"title":"Banara vanderbiltii","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Speciesbox\n|image = Banara vanderbiltii.jpg\n|status = CR\n|status_system = IUCN2.3\n|status_ref = {{cite iucn |autor =World Conservation Monitoring Centre |data=1998 |t\u00edtulo=''Banara vanderbiltii'' |volume=1998 |p\u00e1gina=e.T38929A10157343 |doi=10.2305/IUCN.UK.1998.RLTS.T38929A10157343.en |acessodata=17-11-2021}}\n|genus = Banara\n|species = vanderbiltii\n|authority = Urban\n}}\n'''''Banara vanderbiltii''''' \u00e9 uma rara esp\u00e9cie de [[Plantae|planta]] da fam\u00edlia do\u00a0[[Salicaceae|salgueiro]]\u00a0conhecida pelo nome comum de '''''palo de ramon'''''. \u00c9 [[Endemismo|end\u00e9mica]] do\u00a0[[Porto Rico]], onde h\u00e1 menos de 20 plantas individuais conhecidas na natureza.[http://www.centerforplantconservation.org/collection/cpc_viewprofile.asp?CPCNum=536 Center for Plant Conservation] No momento em que foi listada como uma das\u00a0[[Esp\u00e9cie em perigo|esp\u00e9cies amea\u00e7adas]] dos Estados Unidos, em 1987, havia apenas seis unidades restantes.USFWS. [http://ecos.fws.gov/docs/federal_register/fr1216.pdf Determination of endangered status for two Puerto Rican plants.] ''Federal Register'' January 14, 1987.\n\nA planta foi descoberta em 1899 e nomeada em honra a\u00a0[[Cornelius Vanderbilt]], que financiou expedi\u00e7\u00f5es de descoberta e recolha de plantas.\n\n{{refer\u00eancias}}\n\n{{Taxonbar|from=Q4853926}}\n\n[[Categoria:Salicaceae]]"}]},"6414897":{"pageid":6414897,"ns":0,"title":"AEW Revolution","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/S\u00e9rie de ppv de wrestling profissional|imagem=|imagem_tamanho=250px|nome=AEW Revolution|promo\u00e7\u00e3o=[[All Elite Wrestling]]|primeiro=[[Revolution (2020)|2020]]|legenda=Logo AEW Revolution}}\n\n'''AEW Revolution''' \u00e9 um evento [[pay-per-view]] (PPV) de [[wrestling profissional]] produzido pela [[All Elite Wrestling]] (AEW). O evento foi estabelecido pela promo\u00e7\u00e3o em 2020 e \u00e9 realizado anualmente no final de fevereiro a in\u00edcio de mar\u00e7o. O evento de 2021 foi o primeiro PPV da AEW realizado em um domingo. \u00c9 considerado um dos PPVs \"Big Four\" da AEW, junto com [[AEW Double or Nothing|Double or Nothing]], [[AEW All Out|All Out]] e [[AEW Full Gear|Full Gear]].\n\nOs dois primeiros PPVs da Revolu\u00e7\u00e3o foram bem aclamados. O evento de 2020 foi votado como o Melhor Grande Show de Wrestling do ano para os pr\u00eamios ''[[Wrestling Observer Newsletter]]'', enquanto o evento de 2021 foi o PPV de wrestling n\u00e3o-WWE de maior bilheteria desde 1999. Este \u00faltimo tamb\u00e9m foi o evento de maior participa\u00e7\u00e3o da AEW durante o [[COVID-19|COVID- 19]] at\u00e9 aquele momento.\n\n== Hist\u00f3ria ==\nO evento [[Revolution (2020)|inaugural Revolution]] aconteceu em 29 de fevereiro de 2020, na [[Wintrust Arena]] em [[Chicago, Illinois]], e foi realizado em parceria entre a All Elite Wrestling (AEW) e a [[Chicago Comic & Entertainment Expo]] (C2E2). Este evento inaugural seria o \u00faltimo pay-per-view (PPV) da AEW realizado antes do in\u00edcio da [[pandemia de COVID-19]], que mudou a maioria dos shows da AEW para o [[Daily's Place]] em [[Jacksonville, Fl\u00f3rida]].{{Citar web|url=https://pwinsider.com/article/133200/aew-revolution-ppv-main-event-set-dynamite-cruise-episode-notes-main-events-for-next-week-new-japan-star-heading-to-aew-rochester-presale-and-more.html|titulo=AEW REVOLUTION PPV MAIN EVENT SET, DYNAMITE CRUISE EPISODE NOTES, MAIN EVENTS FOR NEXT WEEK, NEW JAPAN STAR HEADING TO AEW?, ROCHESTER PRE-SALE AND MORE {{!}} PWInsider.com|acessodata=2022-07-21|website=pwinsider.com}} Mais tarde naquele ano, o presidente e [[CEO]] da AEW, [[Tony Khan]], referiu-se ao Revolution como um dos \"quatro grandes\" PPVs da promo\u00e7\u00e3o, seus quatro maiores shows do ano produzidos trimestralmente, junto com [[AEW Double or Nothing|Double or Nothing]], [[AEW All Out|All Out]] e [[AEW Full Gear|Full Gear]].{{Citar web|url=https://www.fightful.com/wrestling/tony-khan-likes-big-four-aew-s-pay-view-schedule-announces-beach-break-special-january|titulo=Tony Khan Likes AEW's \u2018Big Four\u2019 Pay-Per-View Schedule, Announces \u2018Beach Break\u2019 Special For January {{!}} Fightful News|acessodata=2022-07-21|website=www.fightful.com|lingua=en}} Um [[Revolution (2021)|segundo Revolution]] foi realizada em 7 de mar\u00e7o de 2021. O segundo evento foi originalmente programado para 27 de fevereiro, mas devido \u00e0 luta Canelo Alvarez x Avni Yildirim em [[Miami Gardens (Fl\u00f3rida)|Miami Gardens]], Fl\u00f3rida, que foi ao ar naquela mesma noite, a AEW remarcou Revolution para domingo, mar\u00e7o 7, que por sua vez o tornou o primeiro PPV da AEW a ser realizado em um domingo; a promo\u00e7\u00e3o considerou s\u00e1bado, 6 de mar\u00e7o, mas o [[UFC 259]] foi ao ar naquela noite.{{Citar web|url=https://www.fightful.com/wrestling/aew-revolution-announced-february-27|titulo=AEW Revolution Announced For February 27 {{!}} Fightful News|acessodata=2022-07-21|website=www.fightful.com|lingua=en}}\n\nA AEW retomou a turn\u00ea ao vivo com os f\u00e3s em julho de 2021. Por sua vez, o [[Revolution (2022)|Revolution de 2022]] foi realizada em 6 de mar\u00e7o daquele ano na [[Addition Financial Arena]] em Orlando, Fl\u00f3rida. Foi o culminar de um evento de tr\u00eas dias, com um epis\u00f3dio do ''[[AEW Rampage|Rampage]]'' e um fanfest ocorrendo em 4 e 5 de mar\u00e7o, respectivamente, no mesmo local.{{Citar web|url=https://www.fightful.com/wrestling/aew-announces-date-and-location-aew-revolution|titulo=AEW Announces Date And Location For AEW Revolution {{!}} Fightful News|acessodata=2022-07-21|website=www.fightful.com|lingua=en}}\n\nPara os pr\u00eamios ''[[Wrestling Observer Newsletter]]'' de 2020, o evento inaugural Revolution foi votado como o Melhor Grande Show de Wrestling do ano.{{Citar web|url=http://411mania.com/wrestling/jon-moxley-kenny-omega-aew-win-big-in-41st-annual-observer-awards/|titulo=411MANIA|acessodata=2022-07-21|website=Jon Moxley, Kenny Omega & AEW Win Big In 41st Annual Observer Awards|lingua=en-US}} O evento do ano seguinte tornou-se o PPV de wrestling n\u00e3o-WWE de maior bilheteria desde 1999.{{Citar web|url=https://www.fightful.com/wrestling/report-aew-revolution-does-roughly-125000-buys-worldwide-grosses-just-over-5-million|titulo=Report: AEW Revolution Does Roughly 125,000 Buys Worldwide, Grosses Just Over $5 Million {{!}} Fightful News|acessodata=2022-07-21|website=www.fightful.com|lingua=en}} Tamb\u00e9m foi o maior evento da AEW durante a pandemia de COVID-19 at\u00e9 aquele momento, com uma estimativa de 1.300 espectadores.{{Citar web|ultimo=Heydorn|primeiro=Zack|url=https://www.pwtorch.com/site/2021/03/06/in-person-attendance-number-revealed-for-aew-revolution/|titulo=In-person attendance number revealed for AEW Revolution|data=2021-03-06|acessodata=2022-07-21|website=Pro Wrestling Torch|lingua=en-US}}\n\n== Eventos ==\n{| class=\"sortable wikitable succession-box\" style=\"font-size:85%; text-align:center;\" width=\"100%\"\n!#\n!Evento{{Citar web|url=https://www.allelitewrestling.com/aew-results|titulo=AEW {{!}} All Elite Wrestling Event Results {{!}} Official Website|acessodata=2022-07-21|website=All Elite Wrestling|lingua=en}}\n!Data\n!Cidade\n!Local\n!Evento principal\n!Ref.\n|-\n|1\n|[[Revolution (2020)]]\n|February 29, 2020\n|[[Chicago, Illinois]]\n|[[Wintrust Arena]]\n|[[Chris Jericho]] (c) vs. [[Jon Moxley]] pelo [[AEW World Championship|Campeonato Mundial da AEW]]\n|\n|-\n|2\n|[[Revolution (2021)]]\n|March 7, 2021\n|[[Jacksonville, Florida]]\n|[[Daily's Place]]\n|[[Kenny Omega]] (c) vs. [[Jon Moxley]] em uma [[Tipos de combate de luta profissional|luta Exploding Barbed Wire Death]] pelo [[AEW World Championship|Campeonato Mundial da AEW]]\n|{{Citar web|ultimo=Nason|primeiro=Josh|url=https://www.f4wonline.com/news/aew/aew-revolution-date-being-moved-two-march-dates-under-consideration-330926|titulo=AEW Revolution date being moved, two March dates under consideration|acessodata=2022-07-21|website=WON/F4W - WWE news, Pro Wrestling News, WWE Results, AEW News, AEW results|lingua=en}}{{Citar web|ultimo=Rose|primeiro=Bryan|url=https://www.f4wonline.com/news/aew/exploding-barbed-wire-deathmatch-headline-aew-revolution-333521|titulo=Exploding barbed wire deathmatch to headline AEW Revolution|acessodata=2022-07-21|website=WON/F4W - WWE news, Pro Wrestling News, WWE Results, AEW News, AEW results|lingua=en}}\n|-\n|3\n|[[Revolution (2022)]]\n|March 6, 2022\n|[[Orlando, Florida]]\n|[[Addition Financial Arena]]\n|[[Adam Page|\"Hangman\" Adam Page]] (c) vs. [[Adam Cole]] pelo [[AEW World Championship|Campeonato Mundial da AEW]]\n|\n|-\n|4\n|[[Revolution (2023)]]\n|March 5, 2023\n|[[San Francisco|San Francisco, California]]\n|[[Chase Center]]\n|[[Maxwell Jacob Friedman|MJF]] (c) vs. [[Bryan Danielson]] num 60-minutos [[Iron Man match|Luta Iron man]] pelo [[AEW World Championship|Campeonato Mundial da AEW]]\n|{{citar web|\u00faltimo=Tessier|primeiro=Colin|url=https://www.fightful.com/wrestling/aew-revolution-2023-confirmed-chase-center-march-5|t\u00edtulo=AEW Revolution 2023 Confirmed For The Chase Center On March 5|data=20 de novembro de 2022|publica\u00e7\u00e3o=Fightful|lingua=en|acessodata=20 de novembro de 2022}}\n|-\n|5\n|[[Revolution (2024)]]\n|3 de Mar\u00e7o 2024\n|[[Greensboro (Carolina do Norte)]]\n|[[Greensboro Coliseum]]\n|TBA\n|{{cite web|last=Lambert|first=Jeremy|url=https://www.fightful.com/wrestling/aew-revolution-2024-home-sting-s-retirement-match-take-place-greensboro-nc-march-3|title=AEW Revolution 2024, Home Of Sting's Retirement Match, To Take Place In Greensboro, NC On March 3|date=November 29, 2023|access-date=November 29, 2023|work=Fightful}}\n|-\n| colspan=\"11\" |{{center|(c) \u2013 refere-se ao(s) campe\u00e3o(s) indo para a luta}}\n|-\n|}\n\n== Ver tamb\u00e9m ==\n\n* [[Lista de eventos pay-per-view da All Elite Wrestling]]\n\n== Refer\u00eancias ==\n__FORCARTDC__\n\n\n== Liga\u00e7\u00f5es externas ==\n\n* [https://www.allelitewrestling.com/ All Elite Wrestling] Site Oficial{{Portal3|Wrestling}}\n\n[[Categoria:Eventos da AEW]]\n[[Categoria:AEW Revolution]]"}]},"1606035":{"pageid":1606035,"ns":0,"title":"Masami Tsuda","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Sem fontes|data=outubro de 2020}}\n'''Masami Tsuda''' \u00e9 uma [[mangaka]] [[japon\u00eas]]a nascida em 9 de Julho de 1970 em [[Kanagawa]], conhecida pelos mang\u00e1s [[Kare Kano]] e ''Eensy Weensy Monster'', ambos publicados no Brasil pelo selo [[Planet Manga]] da [[Panini Comics]].\n== Trabalhos ==\n* ''Meet Me Again Tomorrow in the Forest'' (\u3042\u3057\u305f \u307e\u305f\u68ee\u3067\u3042\u304a\u3046\u306d ''Ashita Mata Mori de Aoune'') (1993), (aparece no volume 4 de Kare Kano)\n* ''Busu to Himegimi'' (\u30d6\u30b9\u3068\u59eb\u541b?, \"Ugly Girl and Princess\") (1994)\n* ''The Tiger and the Chameleon - A Promise for One Week'' (\u30c8\u30e9 \u3068 \u30ab\u30e1\u30ec\u30aa\u30f3 ''Tora to Kamerion'') (1994), (aparece no volume 1 de Kare kano)\n* ''The Room Where An Angel Lives'' (\u5929\u4f7f\u306e\u68f2\u3080\u90e8\u5c4b ''Tenshi no Sumu Heya'') (1995)\n* ''The Day I Became a Woman'' (\u30aa\u30f3\u30ca\u306b\u306a\u3063\u305f\u65e5 ''Onna ni Natta Hi''?) (1996)\n* Kare Kano - As raz\u00f5es dele, os motivos dela (\u5f7c\u6c0f\u5f7c\u5973\u306e\u4e8b\u60c5 ''Kareshi Kanojo no Jij\u014d''?) (1996\u20132005)\n* ''Castle of Dreams'' (\u5922\u306e\u57ce -\u9b54\u6cd5\u4f7f\u3044\u30b7\u30ea\u30fc\u30ba- ''Yume no Shiro''?) (1999)\n* ''Akai Mi'' (\u8d64\u3044\u5b9f?) (2005)\n* ''Eensy Weensy Monster'' (eensy-weensy \u30e2\u30f3\u30b9\u30bf\u30fc?) (2006)\n* ''Chotto Edo Made'' (\u3061\u3087\u3063\u3068\u6c5f\u6238\u307e\u3067?) (2008-2011)\n* ''Hinoko'' (2012-present)\n[[Categoria:Mangakas]]\n[[Categoria:Pessoas do per\u00edodo Showa]]\n[[Categoria:Pessoas do per\u00edodo Heisei]]"}]},"4829913":{"pageid":4829913,"ns":0,"title":"This'll Make You Whistle","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Filme\n|nome = This'll Make You Whistle\n |t\u00edtulo-prt = {{semtitprt}} \n |t\u00edtulo-bra = {{semtitbra}} \n|imagem = \n|imagem_tamanho = \n|imagem_legenda = \n|pa\u00eds = {{GBR}}\n|ano = 1936\n|cor-pb = cor\n|dura\u00e7\u00e3o = 79\n|dire\u00e7\u00e3o = [[Herbert Wilcox]]\n|produ\u00e7\u00e3o = \n|roteiro = [[Guy Bolton]]
[[Fred Thompson]]\n|elenco = \n|g\u00eanero = [[Com\u00e9dia musical]]\n|tipo = LF\n|idioma = Ingl\u00eas\n|m\u00fasica = \n|cinematografia = \n|edi\u00e7\u00e3o = \n|cria\u00e7\u00e3o original = \n|distribui\u00e7\u00e3o = \n|lan\u00e7amento = {{UKb}} 1 de novembro de 1936
{{PRTb}} 3 de julho de 1942\n|c\u00f3digo-IMDB = 0028363\n}}\n'''''This'll Make You Whistle''''' \u00e9 um filme brit\u00e2nico, do g\u00eanero [[com\u00e9dia musical]], dirigido por [[Herbert Wilcox]]. Lan\u00e7ado em 1936, foi protagonizado por Jack Buchanan, Elsie Randolph e William Kendall.{{citar web|URL=http://explore.bfi.org.uk/4ce2b6b832081|t\u00edtulo=This'll Make You Whistle|autor=|data=|publicado=[[BFI]]|acessodata=14 de agosto de 2015}}\n\n==Elenco==\n*[[Jack Buchanan]] - Bill Hoppings\n*[[Elsie Randolph]] - Bobbie Rivers\n*[[Jean Gillie]] - Joan Longhurst\n*[[William Kendall]] - Reggie Benson\n*[[David Hutcheson]] - Archie Codrington\n*[[Maidie Hope]] - Sra. Longhurst\n*[[Anthony Holles]] - Sebastian Venables\n*[[Marjorie Brooks]] - Laura Buxton\n*[[Bunty Payne]] - Betty\n*[[Miki Hood]] - Clarice\n*[[Scott Harrold]] - Gendarme\n*[[Irene Vere]] - Sra. Crimp\n*[[Frederick Burtwell]]\n\n{{Refer\u00eancias}}\n{{esbo\u00e7o-filme-uk}}\n{{normdaten}}\n{{portal3|cinema|Reino Unido}}\n{{DEFAULTSORT:Thisll Make You Whistle 1936}}\n\n[[Categoria:Filmes dirigidos por Herbert Wilcox]]\n[[Categoria:Filmes de com\u00e9dia musical da d\u00e9cada de 1930]]\n[[Categoria:Filmes de com\u00e9dia musical do Reino Unido]]\n[[Categoria:Filmes do Reino Unido de 1936]]\n[[Categoria:Filmes em preto e branco]]\n[[Categoria:Filmes ambientados em Londres]]\n[[Categoria:Filmes ambientados na Fran\u00e7a]]\n[[Categoria:Filmes em l\u00edngua inglesa]]"}]},"2805889":{"pageid":2805889,"ns":0,"title":"Leviathan (g\u00eanero)","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{wikispecies|Leviathan}}\n{{t\u00edtulo em it\u00e1lico}}\n'''''Leviathan''''' \u00e9 o nome de dois g\u00eaneros descritos na zoologia. O primeiro foi descrito por Kock, em 1841, como ''Levathan'' e posteriormente emendado para ''Leviathan'' pelo mesmo autor em 1843.Koch, Albert. 1843. Description of the Missourium Theristocaulodon (Koch) or Missouri Leviathan (''Leviathan Missouriensis'') together with its supposed habits, and the Indian Traditions: also, comparison on the Whale, Crcocodile, and Missourium, with the Leviathan, as described in the 41st Chapter of the Book of Job. Printed by C. Crookes, 87 Chapel Street, Dublin: 28 pp., 8\u00b0, 1843. O [[Leviathan melvillei|segundo]] foi descrito por Lambert e colaboradores em 2010.{{citar peri\u00f3dico|autor=Lambert, O.; Bianucci, G.; Post, K.; de Muizon, C.; Salas-Gismondi, R.; Urbina, M.; Reumer, J.|ano=2010|t\u00edtulo=The giant bite of a new raptorial sperm whale from the Miocene epoch of Peru|jornal=Nature|volume=466|paginas=105\u2013108|doi=10.1038/nature09067}} \n\nPelas regras do [[c\u00f3digo internacional de nomenclatura zool\u00f3gica]], a [[homon\u00edmia (taxonomia)|homon\u00edmia]] n\u00e3o \u00e9 permitida, sendo o segundo g\u00eanero hom\u00f4nimo considerado inv\u00e1lido.\n\n{{refer\u00eancias}}\n{{esbo\u00e7o-taxonomia}}\n\n[[Categoria:Zoologia]]\n[[Categoria:G\u00eaneros biol\u00f3gicos]]"}]},"2164366":{"pageid":2164366,"ns":0,"title":"Geschwader","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"Uma '''Geschwader''' (em portugu\u00eas: Ala) era a denomina\u00e7\u00e3o [[Asa (unidade militar)|asas]] de comando da [[Luftwaffe]].{{harvnb|Snyder|1998|p=113}} Cada Geschwader era formada por um \u00fanico tipo de aeronave (ca\u00e7as, bombardeiros, bombardeiros de mergulho, etc.) que eram chamadas de Jagdgeschwader (JG), Nachtjagdgeschwader (NJG), Zerst\u00f6rergeschwader (ZG), Kampfgeschwader (KG), Schlachtgeschwader (SG ou Sch.G) e Sturzkampfgeschwader (StG).\n\nA abrevia\u00e7\u00e3o destas unidades se faz utilizando o nome da especialidade da unidade (Ex: Nachtjagdgeschwader) seguida de seu n\u00famero. Ent\u00e3o a ''[[Nachtjagdgeschwader 1]]'' se torna '''NJG 1''', ''[[Jagdgeschwader 52]]'' '''JG 52'''.\n\nAlgumas destas Geschwader possu\u00edam um \"T\u00edtulo de Honra\" ou um apelido que as identificavam. Alguns destes t\u00edtulos eram sobrenomes de famosos her\u00f3is de guerra, como por exemplo ''[[Manfred von Richthofen|Richthofen]]'' (JG 2), ''Hindenburg'' (KG 1), ''[[Werner M\u00f6lders|M\u00f6lders]]'' (JG 51), ''[[Oswald Boelcke|B\u00f6elcke]]'' (KG 27) ou um apelido: ''Gr\u00fcnherz'' (JG 54), ''Adler'' (KG 30), ''Pik-As'' (JG 53), ''Totenkopf'' (KG 54), ''Wespen'' (ZG 1) entre outros.\n\n{{Refer\u00eancias}}\n\n== Bibliografia ==\n* {{Citar livro |sobrenome= Snyder |nome=Louis L. |t\u00edtulo= Encyclopedia of the Third Reich |idioma=ingl\u00eas |local= Ware, Hertfordshire |editora=Wordsworth Editions|ano=1998 |p\u00e1ginas=410 |isbn=1-85326-684-1|ref=harv }}\n\n== Liga\u00e7\u00f5es externas ==\n* {{citar web|title=Luftwaffe 39-45|url=http://www.luftwaffe39-45.historia.nom.br/principal.htm|accessdate=6 de Mar\u00e7o de 2009}}\n\n{{Esbo\u00e7o-mil}}\n{{Portal3|Avia\u00e7\u00e3o|Segunda Guerra Mundial}}\n\n{{Luftwaffe}}\n{{Unidades da Luftwaffe}}\n\n{{DEFAULTSORT:Geschwader}}\n[[Categoria:Terminologia militar]]"}]},"1799065":{"pageid":1799065,"ns":0,"title":"Tertry","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Comuna da Fran\u00e7a|\n|nome = Tertry\n|regi\u00e3o = Altos da Fran\u00e7a\n|departamento = Somme\n|\u00e1rea = 4.93\n|altitude = \n|latP = N| latG = 49| latM = 51|latS = 47\n|lonP = E| lonG = 3| lonM = 04|lonS = 14\n|popula\u00e7\u00e3o = 186\n|densidade = auto\n|censo = 1999\n|insee = 80750\n|insee_ref = s\n|c\u00f3dpostal = 80200 \n|mapa = \n|mapaX = \n|mapaY = \n|escudo = \n|bandeira = \n|imagem = Tertry entr\u00e9e Sud (apr\u00e8s pont) 1.jpg\n|legenda = \n|gent\u00edlico = \n|website = \n|notas = \n}}\n'''Tertry''' \u00e9 uma [[comuna francesa]] na [[Regi\u00f5es administrativas francesas|regi\u00e3o administrativa]] de [[Altos da Fran\u00e7a]], no [[Departamentos franceses|departamento]] de [[Somme (departamento)|Somme]]. Estende-se por uma \u00e1rea de 4,93 [[Quil\u00f3metro quadrado|km\u00b2]]. {{Pop comuna francesa2|80750|4.93}}\n\n{{Refer\u00eancias}}\n\n{{esbo\u00e7o-geofr}}\n\n[[Categoria:Comunas de Somme]]"}]},"1801269":{"pageid":1801269,"ns":0,"title":"Houry","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Comuna da Fran\u00e7a|\n|nome = Houry\n|regi\u00e3o = Altos da Fran\u00e7a\n|departamento = Aisne\n|\u00e1rea = 3.48\n|altitude = \n|latP = N| latG = 49| latM = 46|latS = 00\n|lonP = E| lonG = 3| lonM = 51|lonS = 02\n|popula\u00e7\u00e3o = 57\n|densidade = auto\n|censo = 1999\n|insee = 02384\n|insee_ref = s\n|c\u00f3dpostal = 02140 \n|mapa = \n|mapaX = \n|mapaY = \n|escudo = \n|bandeira = \n|imagem = Houry \u00e9glise fortifi\u00e9e (avec haie du cimeti\u00e8re) 1.jpg\n|legenda = \n|gent\u00edlico = \n|website = \n|notas = \n}}\n'''Houry''' \u00e9 uma [[comuna francesa]] na [[Regi\u00f5es administrativas francesas|regi\u00e3o administrativa]] de [[Altos da Fran\u00e7a]], no [[Departamentos franceses|departamento]] de [[Aisne (departamento)|Aisne]]. Estende-se por uma \u00e1rea de 3,48 [[Quil\u00f3metro quadrado|km\u00b2]]. {{Pop comuna francesa2|02384|3.48}}\n\n{{Refer\u00eancias}}\n\n{{esbo\u00e7o-geofr}}\n\n[[Categoria:Comunas de Aisne]]"}]},"993134":{"pageid":993134,"ns":0,"title":"Pero Anes do Canto","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Biografia/Wikidata}}\n[[Ficheiro:Solar do Provedor das Armadas, ilha Terceira, A\u00e7ores.jpg|thumb|300px|Solar dos Rem\u00e9dios (Angra do Hero\u00edsmo), resid\u00eancia de Pero Anes do Canto e sede da Provedoria das Armadas.]]\n[[Ficheiro:Solar do Provedor das Armadas, Brasao do Solar, ilha Terceira, A\u00e7ores.jpg|thumb|300px|Bras\u00e3o da fam\u00edlia Canto e Castro, na fachada do [[Solar dos Rem\u00e9dios]].]]\n'''Pero Anes do Canto''' ([[Guimar\u00e3es]], c. 1472 — [[Angra do Hero\u00edsmo|Angra]], [[18 de agosto]] de [[1556]]), por vezes '''Pedro Anes do Canto''',\"Armorial Lusitano\", Afonso Eduardo Martins Z\u00faquete, Editorial Enciclop\u00e9dia, 3.\u00aa Edi\u00e7\u00e3o, Lisboa, 1987, p. 135 foi um dos integrantes da ''segunda vaga'' de povoadores da ilha Terceira, chegados \u00e0 ilha na primeira d\u00e9cada do s\u00e9culo XVI. Em recompensa da sua participa\u00e7\u00e3o na defesa das pra\u00e7as de [[Arzila]] e [[Azamor]] no litoral marroquino, foi distinguido com o t\u00edtulo de mo\u00e7o-fidalgo da Casa Real e com a merc\u00ea da [[Provedoria das Armadas|Provedoria das Armadas e Naus da \u00cdndia em todas as ilhas dos A\u00e7ores]], para si e seus descendentes. No final da sua vida era o mais poderoso fidalgo de todas as ilhas dos A\u00e7ores, tanto pela sua dignidade e valia, como pela sua riqueza. Esta \u00faltima, constitu\u00edda por in\u00fameras terras e ch\u00e3os, rurais e urbanos, casas, meios de produ\u00e7\u00e3o e armazenamento, cabe\u00e7as de gado, foros e rendas, escravos e utens\u00edlios agr\u00edcolas, estava distribu\u00edda pelas ilhas Terceira, S\u00e3o Jorge, Faial e Pico.[http://www.culturacores.azores.gov.pt/ea/pesquisa/Default.aspx?id=1280 \u00abCanto, Pero Anes\u00bb na ''Enciclop\u00e9dia A\u00e7oriana''].Ant\u00f3nio Ornelas Mendes & Jorge Forjaz, ''Genealogias da Ilha Terceira'', vol. II, pp. 768-772. DisLivro Hist\u00f3rica, Lisboa, 2007 (ISBN 978-972-8876-98-2).\n== Biografia ==\nNasceu na ent\u00e3o vila de Guimar\u00e3es em 1472/1473, filho de Francisca da Silva e de seu marido Jo\u00e3o Anes do Canto, que uma escritura de compra datada de 1506 em que Pero Anes do Canto se faz representar pelo pai, identifica como \u00ab''mercador da dita vila de Guimar\u00e3es''\u00bb.\n\nViveu alguns anos na Corte, onde obteve os lugares de escriv\u00e3o do Mestrado da [[Ordem de Cristo]] e de escriv\u00e3o do [[bispo do Funchal]], ao tempo D. [[Diogo Pinheiro]]. Eram cargos que lhe rendiam 100$000 r\u00e9is por ano, que alguns anos depois, ao decidir ir para a [[ilha da Madeira]], entregou a seu irm\u00e3o Ant\u00f3nio Anes do Canto que com ele vivia desde os 9 anos de idade, e que mais tarde seria arcipreste em Guimar\u00e3es.\n\nFixou-se na [[ilha da Madeira]] em fins do [[s\u00e9culo XV]] ou princ\u00edpios do [[s\u00e9culo XVI]], acompanhando Vasco Afonso, seu parente, vig\u00e1rio de [[Machico]] e visitador das ilhas dos [[A\u00e7ores]], do qual se tornou herdeiro universal. Esta heran\u00e7a constitui o n\u00facleo inicial de bens que utilizaria para investir ap\u00f3s em 1505 se transferir para a [[ilha Terceira]] e que est\u00e1 na origem da imensa fortuna que viria a acumular. \n\nChegado \u00e0 Terceira, numa fase em que se estavam a instalar na ilha os integrantes da ''segunda vaga de povoadores'' e em que ainda havia vastos terrenos dispon\u00edveis. Tamb\u00e9m sabemos, por documentos coevos, que chegou aos [[A\u00e7ores]] no exerc\u00edcio do cargo de escriv\u00e3o do Mestrado de Cristo e do visitador Vasco Afonso. Por estes tempos, Pero Anes mantinha uma rela\u00e7\u00e3o de proximidade com D. [[Diogo Pinheiro]], vig\u00e1rio do Mestrado de Cristo e conselheiro do rei D. [[Manuel I de Portugal|Manuel I]], de quem era dado por \u00ab''escudeiro''\u00bb e \u00ab''criado''\u00bb.\n\nPessoa de apurado tino para os neg\u00f3cios, investiu seus cabedais no mercado imobili\u00e1rio. Prevendo um r\u00e1pido crescimento da vila de Angra adquiriu, a pre\u00e7o irris\u00f3rio, as terras que se estendiam para os lados da Boa Nova (a oeste da vila) e do Corpo Santo (a leste), que lhe vieram a trazer rendimentos anuais equivalentes ao capital investido. Posteriormente, tamb\u00e9m a baixo pre\u00e7o, adquiriu o lugar do [[Porto da Cruz dos Biscoitos]], no lado oposto da ilha, terras imprest\u00e1veis para o cultivo de [[cereal|cereais]], onde iniciou o cultivo de [[vinha|vinhedos]] e [[pomar]]es. A\u00ed estabeleceu a sua quinta, fazendo erigir uma ermida sob a invoca\u00e7\u00e3o de Nossa Senhora do Loreto, e uma ampla resid\u00eancia a que chamava ''O Gale\u00e3o''. Acrescentou-lhe ainda extensas zonas lavradias, nas margens da [[ribeira da Lapa]] ([[Altares]]) que lhe asseguraram grossos rendimentos.\n\nEm 1509 j\u00e1 tinha cabedais suficientes para armar \u00e0s suas expensas um navio com gente de guerra (outros cronistas apontam para uma participa\u00e7\u00e3o mais modesta, com apenas cinco homens e tr\u00eas cavalos) que partiu da Terceira para o [[Norte de \u00c1frica]] em socorro da [[Arzila|pra\u00e7a-forte de Arzila]]. Aquela pra\u00e7a estava ent\u00e3o sob ass\u00e9dio, cercada pelo rei de [[Fez]] e com a praia sob a mira de muitas [[Bombarda (arma)|bombardas]]. Apesar disso, e com grande perigo, desembarcou a sua gente e foi dos primeiros a socorrer a quela pra\u00e7a com um navio armado.Afonso Eduardo Martins Z\u00faquete, ''Armorial Lusitano'', Editorial Enciclop\u00e9dia, 3.\u00aa Edi\u00e7\u00e3o, Lisboa, 1987, p. 135. Esteve em Arzila entre 1 de dezembro de 1509 e 15 de maio de 1510. O cronista terceirense [[Francisco Ferreira Drummond]] regista que:[[Francisco Ferreira Drummond]], ''[[Anais da Ilha Terceira]]'', Tomo I, 'Terceira \u00c9poca' - Cap\u00edtulo I \u2014 S\u00e9rie dos acontecimentos que ocorreram na Terceira entre os anos de 1500 e 1509.\n\n:\u00ab''Foi Pedro Anes do Canto, o primeiro do nome, em socorro da pra\u00e7a de Arzila, ent\u00e3o cercada por El-Rei de Fez, levando um navio carregado de gente paga \u00e0 sua custa, com a qual saltou em terra, a grande risco, pelo muito fogo que lhe fizeram os mouros para lhe impedirem o desembarque. Ent\u00e3o D. Vasco, capit\u00e3o da pra\u00e7a, lhe encarregou o baluarte chamado o Tombelal\u00e3o,O Forte de Tonbelalon (nalgumas fontes a\u00e7orianas designado por ''Tonebalalon'' e referido como \u00abporto\u00bb) \u00e9 o baluarte do Tambalal\u00e3o (''Borj Al Ghoula''), situado no v\u00e9rtice sueste da muralha da medina de Arzila (cf.: Indira Peixoto e Jorge Correia, Da arquitetura militar do per\u00edodo portugu\u00eas em Arzila, Marrocos: momentos, intervenientes, significados. Lisboa, Universidade Nova de Lisboa. Centro de Hist\u00f3ria de Al\u00e9m-Mar (CHAM), 2019). de que j\u00e1 os mouros estavam senhores. Pedro Anes o rendeu e sustentou at\u00e9 os inimigos se retirarem, oito dias depois; por esta causa lhe acrescentou El-Rei D. Jo\u00e3o III ao antigo escudo de armas um baluarte, por alvar\u00e1 de 20 de junho de 1539. \u2014 Consta isto de uma justifica\u00e7\u00e3o de servi\u00e7os que eu vi, e deve existir em poder de seus descendentes.''\u00bb\n\nPor esta participa\u00e7\u00e3o nas conquistas norte africanas, a partir de 1510 deixa de ser designado como \u00ab''escudeiro''\u00bb e passa ser reconhecido como \u00ab''cavaleiro fidalgo da Casa R\u00e9gia''\u00bb. Tendo enriquecido com a aquisi\u00e7\u00e3o de terras e ganho prest\u00edgio com a sua participa\u00e7\u00e3o na defesa de [[Arzila]], rapidamente se integrou na melhor sociedade da ilha Terceira. Testemunho dessa integra\u00e7\u00e3o e ascens\u00e3o social \u00e9 ter casado em 8 de setembro de 1510 com Joana de Abarca, filha de Margarida \u00c1lvares Merens e Pero de Abarca, sobrinha de Maria de Abarca ou Corte Real, mulher de [[Jo\u00e3o Vaz Corte Real]], o capit\u00e3o do donat\u00e1rio em Angra. Devido ao falecimento da esposa, este casamento duraria apenas 14 meses e dele nasceria [[Ant\u00f3nio Pires do Canto]], que viria a ser o 2.\u00ba [[provedor das armadas]] nos A\u00e7ores. \n\nVoltou a repetir a estada no Norte de \u00c1frica, mais propriamente [[Azamor]], no ano de 1513. A partir de ent\u00e3o come\u00e7a a aproximar-se da Casa Rela e a depender menos do bispo D. Diogo Pinheiro, que at\u00e9 ent\u00e3o o tinha protegido, incluindo por intercess\u00e3o a favor de Pero Anes junto do Desembargo. Esta aproxima\u00e7\u00e3o \u00e0 casa r\u00e9gia garante uma vis\u00edvel promo\u00e7\u00e3o social e a partir do referido ano de 1513, obt\u00e9m um conjunto consider\u00e1vel de merc\u00eas: da concess\u00e3o de sesmarias, da isen\u00e7\u00e3o do d\u00edzimo, de acrescentamento de bras\u00e3o de armas, de coutada de matos e ca\u00e7a, do h\u00e1bito de Cristo, de prorroga\u00e7\u00e3o dos tempos de explora\u00e7\u00e3o das terras, entre outras. O [[bras\u00e3o de armas]] ficou de vermelho, com um baluarte de prata, lavrado de negro, com quatro bombardas de sua cor entre as ameias, e sustido por uma ponta de prata; [[timbre]]: o canto do escudo rematado por um pombo branco.[[Afonso Eduardo Martins Z\u00faquete]], ''Armorial Lusitano'', pp. 135 e 136. Editorial Enciclop\u00e9dia, 3.\u00aa edi\u00e7\u00e3o, Lisboa, 1987.\n\nTais merc\u00eas, muitas a pedido do pr\u00f3prio, consolidaram o inequ\u00edvoco processo de afirma\u00e7\u00e3o na ilha como uma das figuras mais poderosas do seu tempo. Testemunho da sua proximidade em rela\u00e7\u00e3o \u00e0 casa real \u00e9 o seu segundo casamento: consorciou-se no ano de 1517 com Violante da Silva, filha de [[Duarte Galv\u00e3o]], cronista-mor do reino, e sua segunda mulher, Catarina de Meneses e Vasconcelos. Este segundo casamento seria tamb\u00e9m ef\u00e9mero, j\u00e1 que a esposa faleceria 23 meses depois, nascendo dele Jo\u00e3o da Silva do Canto e, provavelmente, Catarina do Canto, falecida de tenra idade.\n\nEsta r\u00e1pida ascens\u00e3o social n\u00e3o deixou de encontrar m\u00faltiplos obst\u00e1culos, principalmente protagonizados pelos parentes da primeira esposa, ent\u00e3o liderados por [[Vasco Anes Corte-Real]] e, num determinado tempo, pelo pr\u00f3prio capit\u00e3o do donat\u00e1rio de Angra e da ilha de S\u00e3o Jorge. Tais oposi\u00e7\u00f5es n\u00e3o constitu\u00edram verdadeiro entrave \u00e0 integra\u00e7\u00e3o e promo\u00e7\u00e3o deste ''novo homem'' das ilhas.\n\nO seu enriquecimento acelerou quando o porto dos Biscoitos, onde tinha as suas terras, vinhedos e pomares, foi demandado por algumas [[nau]]s da [[Carreira da \u00cdndia]], as quais Pedro Anes graciosamente fez reabastecer de carnes, aves e frutos, o mesmo se repetindo nos anos seguintes. Por esses servi\u00e7os, foi distinguido pelo soberano com o t\u00edtulo de [[mo\u00e7o-fidalgo]] da [[Casa Real]] e, por carta r\u00e9gia de [[27 de julho]] de [[1532]], foi-lhe feita a rendosa merc\u00ea da ''[[Provedor das Armadas|Provedoria das Armadas e Naus da \u00cdndia em todas as ilhas dos A\u00e7ores]]'', n\u00e3o apenas para si, mas para os seus filhos e descendentes, tendo sido o primeiro com este cargo.''Armorial Lusitano'', Afonso Eduardo Martins Z\u00faquete, Editorial Enciclop\u00e9dia, 3.\u00aa Edi\u00e7\u00e3o, Lisboa, 1987, p. 135.\n\nNo cargo de provedor das armadas, Pero Anes do Canto enfrentou muitas das dificuldades inerentes \u00e0 falta de recursos da Coroa no arquip\u00e9lago, \u00e0 car\u00eancia de cereais e carne para o aprovisionamento, \u00e0 m\u00edngua de homens e meios log\u00edsticos para a defesa das embarca\u00e7\u00f5es e dos portos, e aos pr\u00f3prios conflitos sociopol\u00edticos das ilhas. Nestas fun\u00e7\u00f5es, mas tamb\u00e9m nas daquele que servia de ve\u00edculo privilegiado de informa\u00e7\u00e3o, a poss\u00edvel, entre a Coroa e o arquip\u00e9lago, n\u00e3o deixou Pero Anes do Canto o servi\u00e7o r\u00e9gio que, iniciado em 1509, constituiu uma verdadeira rampa da respetiva promo\u00e7\u00e3o social, afirmando-se como um dos grandes do arquip\u00e9lago. \n\nEm 1546 era tido pelo mais poderoso fidalgo de todas as ilhas dos A\u00e7ores, tanto pela sua dignidade e valia, como pela sua riqueza. Esta \u00faltima, constitu\u00edda por in\u00fameras terras e ch\u00e3os, rurais e urbanos, casas, meios de produ\u00e7\u00e3o e armazenamento, cabe\u00e7as de gado, foros e rendas, escravos e utens\u00edlios agr\u00edcolas, estava distribu\u00edda pelas ilhas Terceira, S\u00e3o Jorge, Faial e Pico. Pese embora a sua enorme fortuna, a principal fonte de prest\u00edgio era o exerc\u00edcio da fun\u00e7\u00e3o de prote\u00e7\u00e3o e abastecimento das naus que chegavam \u00e0 ilhas, provenientes do vasto imp\u00e9rio portugu\u00eas.\n\nFez cinco disposi\u00e7\u00f5es [[testamento|testament\u00e1rias]], que foram aprovadas, a 1.\u00aa e 2.\u00aa respetivamente, em [[18 de abril]] de [[1504]], e [[1 de junho]] de [[1543]] na nota do [[tabeli\u00e3o]] Diogo Leit\u00e3o, da cidade de [[Lisboa]], e as restantes, em [[23 de abril]] de [[1547]], [[15 de maio]] de [[1549]] e [[3 de outubro]] de [[1553]] na nota de Jo\u00e3o de C\u00eaa, da cidade de [[Angra do Hero\u00edsmo]].\n\nNestas disposi\u00e7\u00f5es instituiu tr\u00eas morgadios cujos primeiros administradores foram os filhos leg\u00edtimos e um filho natural, Francisco do Canto. Para al\u00e9m destes filhos, conhece-se ainda a exist\u00eancia de outro filho natural, Manuel do Canto, falecido na \u00cdndia e com herdeiro. A esses [[morgado]]s vinculou os seguintes bens que possu\u00eda na Terceira:\n* ao primeiro, as casas do Corpo Santo, S\u00e3o Pedro dos Biscoitos e [[Ribeira da Lapa]], bem como as respetivas quintas e foros, e a [[Ermida de Nossa Senhora do Loreto|Capela de Nossa Senhora de Nazar\u00e9]], que mandou edificar na dita Quinta de S\u00e3o Pedro dos Biscoitos.\n* ao segundo, as Casas das Lajes, Agualva, Porto Martins e \"dadas\" do [[Monte Brasil]], com as respetivas quintas e foros.\n* ao terceiro, as quintas situadas nas Tr\u00eas, Cinco e Seis Ribeiras de Santa B\u00e1rbara, as quais rendiam anualmente 60 moios de trigo (3600 [[alqueire]]s), e que haviam sido, em parte, adquiridas com o dinheiro que o instituidor herdou do dito seu parente Vasco Afonso.\n\nOs bens que assim vinculou nasceram de um longo, sistem\u00e1tico e organizado processo de constru\u00e7\u00e3o patrimonial, iniciado em dezembro de 1505, data do primeiro documento que o regista na ilha Terceira. Os morgadios foram institu\u00eddos com certas e determinadas obriga\u00e7\u00f5es, designadamente com a de usarem os respetivos administradores, os seus filhos: Ant\u00f3nio, Jo\u00e3o e Francisco, o apelido Canto, que o instituidor declarou pertencer-lhe por seus pais e av\u00f3s. Aos bens iniciais foram depois acrescidos de outros, e nomeadamente dos seguintes:\n* ao primeiro, da [[Solar de Nossa Senhora dos Rem\u00e9dios|Casa e Capela de Nossa Senhora dos Rem\u00e9dios]];\n* ao segundo, de umas casas nobres, na freguesia dos Biscoitos, e de uma [[Ermida de Nossa Senhora do Loreto|capela sob a invoca\u00e7\u00e3o de Nossa Senhora do Loreto]];\n* ao terceiro, de umas casas nobres e [[Capela de Nossa Senhora da Natividade]], na cidade de Angra.\n\nEm uma das referidas disposi\u00e7\u00f5es declarou o testador ter feito em Lisboa, no ano de [[1544]], na nota ent\u00e3o a cargo de Diogo Leit\u00e3o, uma escritura pela qual cedeu em favor de seu irm\u00e3o Ant\u00f3nio as suas leg\u00edtimas paterna e materna, com a obriga\u00e7\u00e3o de uma capela de missas, em [[Guimar\u00e3es]], por alma de seus pais, e de serem administradores dessa capela o mesmo seu irm\u00e3o e a sua gera\u00e7\u00e3o.\n\nFaleceu em [[1556]], tendo determinado no testamento de [[1543]], que o seu corpo fosse sepultado na sua Capela de Nossa Senhora da Nazar\u00e9, da Quinta de S\u00e3o Pedro, ou na Capela de S\u00e3o Pedro da [[Igreja de S\u00e3o Salvador (Angra do Hero\u00edsmo)]] (hoje [[S\u00e9 Catedral de Angra]]), caso viesse a falecer naquela cidade, e mais determinou que os seus herdeiros lhe pusessem sobre a sepultura uma mem\u00f3ria da sua vida. O texto da dita mem\u00f3ria era conhecido a partir de uma transcri\u00e7\u00e3o do seu testamento e fora publicado por [[Gerv\u00e1sio Lima]],Gerv\u00e1sio Lima, ''Brevi\u00e1rio A\u00e7oriano'', p. 33. Angra do Hero\u00edsmo, Tip. Andrade, 1934. mas a vers\u00e3o publicada \u00e9 substancialmente diferente daquela que consta do tampo da sepultura. Aquela sepultura s\u00f3 foi encontrada em 1983, aquando das grandes obras que se realizaram na S\u00e9 de Angra na sequ\u00eancia do [[terramoto de 1980]]. A sepultura foi encontrada soterrada na capela que Pero Anes do Canto fundara, em excelente estado de conserva\u00e7\u00e3o, e nela pode ler-se:\n\n:''Sepultura de Pedro Annes do Canto, fidalgo da Casa Real d'el rei de Portugal D. Jo\u00e3o III, que foi o primeiro homem que foi socorrer com uma nau cheia de gente a sua custa a villa de Arzila no segundo cerco na era de 1509 estando cercado del rei de Fez de mar a mar e foi na tomada de Azamor e das villas de Anfunit e Benegisna, prov\u00edncia d'Axanae, no aportulhar dos muros da vila de Almedina, provincia de Duquella, e no aportulhar dos muros da vila de Tendenor, prov\u00edncia de Xativa, e capit\u00e3o-mor seis vezes das armadas do dito rei em guarda das naus da India contra franceses''\n\nO texto, na sua vers\u00e3o conforme a inscri\u00e7\u00e3o na sepultura, foi publicado pela primeira vez em 1996.Jorge Forjaz, ''O solar de N.\u00aa Sr.\u00aa dos Rem\u00e9dios'', p. 141, 2.\u00aa edi\u00e7\u00e3o. Instituto Hist\u00f3rico da Ilha Terceira, Angra do Hero\u00edsmo, 1996.\n\n== Dados geneal\u00f3gicos ==\nPero Anes do Canto foi filho de Jo\u00e3o Anes do Canto e de sua mulher Francisca da Silva, neto paterno de Vasco Fernandes do Canto e de sua mulher e bisneto de Jo\u00e3o Fernandes de Souto Maior e de sua mulher Maria do Canto.''Armorial Lusitano'', Afonso Eduardo Martins Z\u00faquete, Editorial Enciclop\u00e9dia, 3.\u00aa Edi\u00e7\u00e3o, Lisboa, 1987, p. 135\n\nDiz a tradi\u00e7\u00e3o que a fam\u00edlia descenderia de [[John of Kent]], um [[nobreza|nobre]] [[Inglaterra|ingl\u00eas]] que acompanhou como condest\u00e1vel o [[Pr\u00edncipe Negro]], [[Eduardo, pr\u00edncipe de Gales]] \u00e0 [[Espanha]] em apoio a [[Pedro I de Portugal]], passando posteriormente a Portugal e fixando-se em [[Guimar\u00e3es]] no reinado de [[Jo\u00e3o I de Portugal]]. O apelido \u00abCanto\u00bb seria um aportuguesamento de \u00abCaint\u00bb, uma vers\u00e3o antiga de \u00abKent\u00bb. O referido condest\u00e1vel, reconhecido pela actua\u00e7\u00e3o no \u00e2mbito das guerras de Castela entre D. Pedro I e [[Henrique de Trast\u00e2mara]], figura nas cr\u00f3nicas como ''Sir John Chandos'' (ou ''Mos\u00e9n John Chand\u00f3s''), logo teria sido \u00abChandos\u00bb a dar origem a \u00abCantos\u00bb, n\u00e3o sendo conhecido qualquer ind\u00edcio irrefut\u00e1vel que o ligue a Jo\u00e3o Anes do Canto e, por isso mesmo, a Pero Anes do Canto. O pr\u00f3prio apelido ''Canto'', de acordo com [[Crist\u00f3v\u00e3o Al\u00e3o de Morais]], teria tomado como refer\u00eancia o ''canto da Rua Nova do Muro de Guimar\u00e3es'', local onde o primeiro Canto, Jo\u00e3o Anes, vivia. O nome ''Canto'' \u00e9 relativamente frequente em fam\u00edlias [[sefardita]]s dispersas por v\u00e1rios pa\u00edses europeus e do M\u00e9dio Oriente.\n\nTeria, inquestionavelmente, quatro irm\u00e3os: Francisco Anes do Canto, que morreu em Roma; Ant\u00f3nio Anes do Canto, escriv\u00e3o do Mestrado de Cristo e depois [[arcipreste]] da Colegiada de Nossa Senhora da Oliveira de Guimar\u00e3es; Isabel do Canto, casada com o meirinho da correi\u00e7\u00e3o de Entre Douro e Minho; e Fern\u00e3o Anes do Canto, tamb\u00e9m mercador, em 1509 morador em [[Manhufe]], terra de [[Santa Cruz de Riba T\u00e2mega]]. A estes acrescem outros dois: \u00c1lvaro Anes do Canto, c\u00f3nego; e F... do Canto, pai de [[Br\u00e1s Pires do Canto]], juiz ordin\u00e1rio na C\u00e2mara de Angra em v\u00e1rios anos, escriv\u00e3o do eclesi\u00e1stico e fundador do [[Convento de S\u00e3o Gon\u00e7alo de Angra]], de que foi o primeiro padroeiro.''Genealogias da Ilha Terceira'', vol, II, p. 796.\n\nFoi casado duas vezes:\n* a primeira, em [[8 de setembro]] de [[1510]], em [[Angra do Hero\u00edsmo|Angra]], com Joana Abarca, filha de [[Pedro Abarca, Fidalgo de Tui|Pedro Abarca]], irm\u00e3o de Maria Abarca, esposa do capit\u00e3o do donat\u00e1rio [[Jo\u00e3o Vaz Corte Real]]; \n* a segunda com Violante Galv\u00e3o da Silva, filha de [[Duarte Galv\u00e3o]], secret\u00e1rio de [[Jo\u00e3o II de Portugal]], embaixador a Roma ao [[papa Alexandre VI]], bem como a [[Maximiliano I]], imperador do [[Sacro Imp\u00e9rio Romano Germ\u00e2nico]], e a [[Lu\u00eds XII de Fran\u00e7a]], e cronista-mor do reino, e de sua segunda esposa, Catarina de Menezes e Vasconcelos.\n\nO tronco desta fam\u00edlia na [[ilha Terceira]] \u00e9 Pedro Anes do Canto, que nasceu em Guimar\u00e3es, no [[s\u00e9culo XV]], irm\u00e3o de [[Francisco do Canto]], falecido em [[Roma]], e de Ant\u00f3nio do Canto, que foi [[cl\u00e9rigo]] e [[arcipreste]] de [[Nossa Senhora da Oliveira]], da dita cidade, que ent\u00e3o possu\u00eda apenas os foros de vila. Eram filhos de Jo\u00e3o Anes do Canto, tamb\u00e9m natural de Guimar\u00e3es, e de sua mulher D. Francisca da Silva.\n\nDo primeiro matrim\u00f3nio teve o filho \u00fanico, [[Ant\u00f3nio Pires do Canto]], que casou com D. Catarina de Castro. Do segundo matrim\u00f3nio teve tamb\u00e9m um filho \u00fanico, Jo\u00e3o da Silva do Canto, casado com Isabel Correia. Fora dos referidos matrim\u00f3nios teve:\n# Francisco da Silva do Canto, casado com Francisca Soares, segundo alguns historiadores, Lu\u00edsa de Vasconcelos da C\u00e2mara, segundo outros.\n# Pedro do Canto.\n# Manuel do Canto, faleceu na [[\u00cdndia]], n\u00e3o se conhece o nome da esposa, mas teve pelo menos um filho de nome: Francisco do Canto.\n== Refer\u00eancias ==\n{{Reflist}}\n== Bibliografia ==\n* [[Eduardo de Campos de Castro de Azevedo Soares]], ''Nobili\u00e1rio da ilha Terceira'' (volume I). Livraria Fernando Machado & Comp. 1944.\n* Ant\u00f3nio Ornelas Mendes & Jorge Forjaz, ''Genealogias da Ilha Terceira'', vol. II, pp. 768-772. DisLivro Hist\u00f3rica, Lisboa, 2007 (ISBN 978-972-8876-98-2).\n* Jorge P. Forjaz, \u00abO Solar de Nossa Senhora dos Rem\u00e9dios: Hist\u00f3ria e Genealogia. reconstitui\u00e7\u00e3o erudita (hist\u00f3rica e geneal\u00f3gica) da fam\u00edlia Canto e Castro\u00bb in ''Boletim do Instituto Hist\u00f3rico da Ilha Terceira'', XXXVI (1978), pp. 5-210.\n* Pedro Barroso da Fonte, \u00abPedro Anes do Canto: vimaranense (s\u00e9c. XV) que desbravou a ilha Terceira\u00bb in ''Gil Vicente: Revista de Cultura e Actualidades de Guimar\u00e3es'', 29 (1994), pp. 61-69. \n*Rute Dias Greg\u00f3rio, ''Pero Anes do Canto: um Homem e um Patrim\u00f3nio (1473-1556)''. Ponta Delgada, Instituto Cultural de Ponta Delgada, 2001. \n*[[Humberto Baquero Moreno|Humberto Carlos Baquero Moreno]], \u00abNot\u00edcias Hist\u00f3ricas sobre Pedro Anes do Canto, Povoador e Provedor das Armadas da Ilha Terceira\u00bb in ''Os A\u00e7ores e o Atl\u00e2ntico (s\u00e9cs. XIV-XVIII)'', pp. 308-328. Angra do Hero\u00edsmo, Instituto Hist\u00f3rico da Ilha Terceira, 1984. \n== Ver tamb\u00e9m ==\n* [[Forte da Rua Longa (Biscoitos)]]\n* [[Canto (apelido)]]\n\n{{NF|1472|1556|Pedro Anes Canto}}\n{{Portal3|Biografias|Hist\u00f3ria|A\u00e7ores}}\n\n[[Categoria:Naturais de Guimar\u00e3es]]\n[[Categoria:Povoadores dos A\u00e7ores]]\n[[Categoria:Hist\u00f3ria de Portugal em Marrocos]]\n[[Categoria:Descobrimentos portugueses]]\n[[Categoria:Imp\u00e9rio Portugu\u00eas]]\n[[Categoria:Militares de Portugal]]\n[[Categoria:Mo\u00e7os fidalgos da Casa Real]]\n[[Categoria:Fidalgos de Cota de Armas de Portugal]]"}],"images":[{"ns":6,"title":"Ficheiro:Crystal Clear app Login Manager.png"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Flag of the Azores.svg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:P history.svg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Solar do Provedor das Armadas, Brasao do Solar, ilha Terceira, A\u00e7ores.jpg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Solar do Provedor das Armadas, ilha Terceira, A\u00e7ores.jpg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Wikidata-logo.svg"}]},"1352187":{"pageid":1352187,"ns":0,"title":"Citrus Park","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Ver desambig|outras cidades com este nome|Citrus (desambigua\u00e7\u00e3o)}}\n\n{{Info/Localidade dos EUA|\n|nome = Citrus Park\n|imagem = \n|imagem_legenda = \n|estado = Fl\u00f3rida\n|condado = [[Condado de Hillsborough (Fl\u00f3rida)|Condado de Hillsborough]]\n|popula\u00e7\u00e3o = 20226\n|data_pop = 2000\n|\u00e1rea = 27.4\n|\u00e1rea_\u00e1gua = 0.8\n|latG = 28\n|latM = 4\n|latS = 14\n|latP = N\n|lonG = 82\n|lonM = 33\n|lonS = 29\n|lonP = W\n|coord_t\u00edtulo = s\n|altitude = 14\n|c\u00f3digoFIPS = 12425\n|tipo = Regi\u00e3o censit\u00e1ria\n|mapa_detalhado= \n}}\n'''Citrus Park''' \u00e9 uma [[Regi\u00e3o censit\u00e1ria|Regi\u00e3o censo-designada]] localizada no [[Estados dos Estados Unidos|estado]] [[Estados Unidos|americano]] da [[Fl\u00f3rida]], no [[Condado de Hillsborough (Fl\u00f3rida)|Condado de Hillsborough]].\n\n== Demografia ==\nSegundo o [[Censo demogr\u00e1fico|censo]] americano de 2000, a sua popula\u00e7\u00e3o era de 20.226 [[habitante]]s.{{Citar web |url=http://www.census.gov/Press-Release/www/2001/sumfile1.html |titulo=U.S. Census Bureau. Census 2000 Summary File 1 |acessodata=2007-10-10 |arquivourl=https://web.archive.org/web/20100111104338/http://www.census.gov/Press-Release/www/2001/sumfile1.html |arquivodata=2010-01-11 |urlmorta=yes }}\n\n== Geografia ==\nDe acordo com o '''[[United States Census Bureau]]''' tem uma [[\u00e1rea]] de 28,2 km\u00b2, dos quais 27,4 km\u00b2 cobertos por terra e 0,8 km\u00b2 cobertos por [[\u00e1gua]]. Citrus Park localiza-se a aproximadamente 14[http://geonames.usgs.gov/domestic/download_data.htm U.S. Board on Geographic Names. Topical Gazetteers Populated Places. Gr\u00e1ficos do banco de dados de altitudes dos Estados Unidos da Am\u00e9rica] m acima do [[N\u00edvel m\u00e9dio das \u00e1guas do mar|n\u00edvel do mar]].\n\n== Localidades na vizinhan\u00e7a ==\nO diagrama seguinte representa as [[localidade]]s num [[raio]] de 8 km ao redor de Citrus Park.\n
\n[[Ficheiro:Blank map.svg|400px|left|Localidades na vizinhan\u00e7a]]\n{{Image label|x=0.5|y=0.5|scale=400|text=[[Ficheiro:Map pointer black.svg|20px|Citrus Park]]'''Citrus Park'''}}\n{{Image label|x=0.781|y=0.846|scale=400|text=[[Ficheiro:Dot-yellow.svg|20px|Localidade com 32782 habitantes (2000).]] [[Egypt Lake-Leto (Fl\u00f3rida)|Egypt Lake-Leto]] (8 km) }}\n{{Image label|x=0.736|y=0.578|scale=400|text=[[Ficheiro:Dot-yellow.svg|20px|Localidade com 33519 habitantes (2000).]] [[Greater Carrollwood (Fl\u00f3rida)|Greater Carrollwood]] (4 km) }}\n{{Image label|x=0.681|y=0.321|scale=400|text=[[Ficheiro:Dot-yellow.svg|20px|Localidade com 20461 habitantes (2000).]] [[Greater Northdale (Fl\u00f3rida)|Greater Northdale]] (5 km) }}\n{{Image label|x=0.330|y=0.144|scale=400|text=[[Ficheiro:Small-city-symbol.svg|18px|Localidade com 14627 habitantes (2000).]] [[Keystone (Fl\u00f3rida)|Keystone]] (7 km) }}\n{{Image label|x=0.944|y=0.434|scale=400|text=[[Ficheiro:Dot-yellow.svg|20px|Localidade com 28755 habitantes (2000).]] [[Lake Magdalene (Fl\u00f3rida)|Lake Magdalene]] (8 km) }}\n{{Image label|x=0.419|y=0.879|scale=400|text=[[Ficheiro:Dot-yellow.svg|20px|Localidade com 72523 habitantes (2000).]] [[Town 'n' Country (Fl\u00f3rida)|Town 'n' Country]] (7 km) }}\n{{Image label|x=0.207|y=0.611|scale=400|text=[[Ficheiro:Small-city-symbol.svg|18px|Localidade com 11116 habitantes (2000).]] [[Westchase (Fl\u00f3rida)|Westchase]] (6 km) }}\n
{{limpar|left}}\n\n== Liga\u00e7\u00f5es externas ==\n* {{City-data|Citrus-Park|Florida}}\n{{commons|Citrus Park, Florida}}\n{{commonscat|Citrus Park, Florida}}\n\n{{Refer\u00eancias}}\n\n{{Condado de Hillsborough (Fl\u00f3rida)}}\n{{Fl\u00f3rida}}\n{{esbo\u00e7o-geoeua}}\n{{Portal3|Geografia|Fl\u00f3rida|Estados Unidos}}\n\n[[Categoria:Regi\u00f5es censit\u00e1rias da Fl\u00f3rida]]\n[[Categoria:Localidades do condado de Hillsborough (Fl\u00f3rida)]]"}],"images":[{"ns":6,"title":"Ficheiro:Blank map.svg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Commons-logo.svg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Crystal Clear app demo.png"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Disambig grey.svg"}]}}}}