/blog/abertura de empresa para medicos/

 (11) 3340.6655     (11) 95636.4873     contato@pigatti.com.br      Cliente      Processos   
    
  


Abertura de empresa para médicos: como funciona
escrito em 16 de julho de 2020

São muitas as características a se pensar no processo de abertura de empresa para médicos, mas esse procedimento pode ser muito mais simples se você entender vantagens e desvantagens de cada caso. Com modalidades jurídicas distintas que favorecem diferentes situações, é importante saber o que muda para cada um.

 

Hoje, separamos o que mais vale saber de cada caso e o que levar em conta no momento da abertura de empresa para médicos. Assim, você tem mais tranquilidade para se dedicar com segurança ao que mais precisa do seu tempo: seus pacientes. Continue lendo para entender as opções disponíveis no mercado para você:

 

Quando um médico trabalha por escala de plantões em hospitais, o mais comum é que receba em pessoa jurídica pelo seu trabalho prestado. Consequentemente, a abertura de empresa para médicos acaba sendo mais por uma necessidade do que por escolha propriamente dita. Com tantas modalidades jurídicas distintas, é importante conhecer o que cada uma oferece para que sua escolha seja mais assertiva. Você pode abrir uma empresa como Sociedade Limitada, Sociedade Simples, Sociedade Empresária Limitada, EIRELI e alguns outras naturezas, mas a Sociedade Simples Pura, Sociedade Simples Limitada e Sociedade Empresária costumam ser as mais usadas.

 

Quais os tipos de empresa médicos podem abrir?

 

MEI

A legislação (Lei Complementar 123 de 2006) não permite que um médico possa fazer a opção pelo regime do MEI – Microempreendedor Individual. Ou seja, Médicos não podem abrir MEI, então essa possibilidade já é descartada.

 

Ser médico PESSOA FÍSICA vale a pena?

Embora seja possível trabalhar como pessoa física sendo um médico autônomo, a modalidade não é recomendada pelas altas cargas tributárias impostas nessa natureza jurídica. Os custos são altos, podendo chegar a 27,5% de todos os seus rendimentos! Mesmo que em um primeiro momento pareça ser uma opção viável por possibilitar a declaração de todos os valores recebidos, é a modalidade que mais oferece riscos em relação aos cruzamentos com a Receita Federal.

 

No entanto, há um só momento em que as vantagens de ser pessoa física se sobrepõem à uma abertura de empresa para médicos. No início de carreira ou nos primeiros meses de consultório, quando o número alto de despesas é alto e o lucro líquido ainda é baixo, pode valer mais a pena ser pessoa física. Por outro lado, só o cálculo prévio de ganhos e despesas feitos pela contabilidade podem definir se esse é o seu caso.

 

Médicos sozinhos – sem sociedade

 

EMPRESA INDIVIDUAL

De acordo com o Artigo 966 do Código Civil, as atividades regulamentadas não são reconhecidas no regime individual, já que não são considerados empresários aqueles que exercem profissão intelectual, de natureza científica, literária ou artística.

 

Este tipo de empresa não é recomendado a estes profissionais porque, de acordo com o artigo 150 do Regulamento do Imposto de Renda, pela Receita Federal, se pessoa física tiver empresa na modalidade de empresário individual e exercer uma atividade regulamentada, ela pode ser tributada em até 27,5%, da mesma forma que pessoa física.

 

É por isso que nesses casos, de profissionais como psicólogos, médicos, veterinários, dentistas, engenheiros, advogados, entre outros, existem outros caminhos para os quais não existe essa peculiaridade quanto ao imposto de renda.

 

EIRELI (Empresa Individual de Responsabilidade Limitada) 

A natureza jurídica EIRELI costuma ser uma da mais indicada. Para integralizar essa modalidade, um dos requisitos da modalidade é um capital social de no mínimo 100 salários mínimos vigentes, ou seja, agora (julho de 2020) esse valor corresponderia a R$104.500,00.

 

A novidade da Sociedade Limitada unipessoal

Foi criada através de uma alteração no Código Civil pela lei  13.874 – 20/9/2019, que trouxe mudanças no Código brasileiro onde é possível a abertura da sua clínica ou consultório somente por um único representante e sócio.

 

Isso facilitou muito a vida de empreendedores em relação às limitações da responsabilidade sobre o capital social no ato de legalizar e abrir a sua empresa.

 

Antes o empreendedor podia ter sociedade empresária unipessoal por um período determinado que correspondia a 180 dias, quando trocava de sociedade ou fazer uma troca para a modalidade de empresa individual.

 

Essa liberdade econômica para a modalidade jurídica unipessoal facilitou muito algumas áreas e setores da economia, principalmente para a área da saúde a abertura de empresas para médicos, abertura de clínicas odontológicas, que antigamente só era possível se tivesse um sócio que fizesse parte da sociedade médica.

 

SOCIEDADE EMPRESÁRIA LIMITADA UNIPESSOAL

A sociedade limitada unipessoal empresária é registrada na junta comercial  do seu estado e deve ser utilizada quando quem tiver abrindo uma empresa,  não for médico e tiver um objetivo de empreender na área da saúde.

 

SOCIEDADE SIMPLES LIMITADA UNIPESSOAL

Natureza simples, é registrada no cartório e utilizada por médicos que querem atuar como pessoa jurídica, seja em locais de terceiros como clínicas é hospitais ou quer abrir o seu próprio consultório ou sua clínica médica e não tem sócio.

Essa é uma grande vantagem de abrir neste tipo de modalidade jurídica pois você não corre o risco de precisar quitar possíveis dividas com o seu capital pessoal.

 

Médicos com sócios

 

SOCIEDADE EMPRESARIAL LTDA 

Entre médicos com parcerias em outras especialidades e profissionais de outras atividades – aberta na Junta Comercial.

 

A Sociedade Empresária é a que irá atuar da maneira prevista no art. 966 do Código Civil, ou seja, exercerá profissionalmente atividade econômica organizada para produção ou a circulação de bens ou de serviços.

 

As Sociedades Empresárias devem ser registradas na Junta Comercial.

 

SOCIEDADE SIMPLES LTDA

Para médicos com responsabilidades sobre capital social. As Sociedades Simples são aqueles em que os sócios exerçam profissão intelectual, de natureza científica, literária ou artística, desde que o exercício da profissão não constitua elemento de empresa.

 

Ponto fundamental na Sociedade Simples é que a atividade fim dependa diretamente da atuação e conhecimento pessoal dos seus sócios. Por exemplo, uma sociedade constituída por dentistas, onde os mesmos exerçam a atividade da empresa. Esse modelo societário deve ser registrado no Cartório de Registro Civil das Pessoas Jurídicas.

 

SOCIEDADE SIMPLES PURA 

Entre médicos na mesma especialidades com responsabilidade ilimitada – aberta no cartório.

 

Diferentemente da Ltda, neste caso os sócios “misturam” o patrimônio pessoal ao empresarial. Tudo relacionado à empresa está ligado diretamente ao potencial de exploração e investimento dos próprios sócios.

 

A maior vantagem para quem decide optar por este modelo é o do ISS reduzido, visto que o imposto não precisa seguir o faturamento da empresa e é fixo, como o de autônomo.

 

A abertura de empresas para médicos pode ser um processo muito mais simples com a Pigatti Contabilidade! Nosso time de especialistas pode te ajudar a abrir sua empresa com o melhor regime tributário e estrutura societária para que você alcance sucesso, sem nunca se preocupar com a sua contabilidade. Entre em contato conosco para saber mais!

 

ESCRITO POR: Fernando Pigatti, líder da Pigatti Contabilidade.
Ajudando os donos de negócios no Brasil!


voltar
{"continue":{"imcontinue":"313415|Captain_sports.svg","grncontinue":"0.056218010033|0.056218010033|0|0","continue":"grncontinue||revisions"},"warnings":{"main":{"*":"Subscribe to the mediawiki-api-announce mailing list at for notice of API deprecations and breaking changes. Use [[Special:ApiFeatureUsage]] to see usage of deprecated features by your application."},"revisions":{"*":"Because \"rvslots\" was not specified, a legacy format has been used for the output. This format is deprecated, and in the future the new format will always be used."}},"query":{"pages":{"3692162":{"pageid":3692162,"ns":0,"title":"Abadia de Pannonhalma","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Mais notas|data=setembro de 2019}}\n{{Info/S\u00edtio do Patrim\u00f4nio Mundial\n|Nome = Abadia Beneditina Milenar de Pannonhalma e seu Ambiente Natural\n|imagem = [[Ficheiro:Pannonhalma - Benc\u00e9s ap\u00e1ts\u00e1g.jpg|250px]]\n|imagemlegenda= Abadia de Pannonhalma\n|Estado_parte = {{HUN}}\n|Tipo = Cultural\n|Crit\u00e9rio = iv, vi\n|ID = 758\n|Link = http://whc.unesco.org/en/list/758\n|Regi\u00e3o = [[Lista do Patrim\u00f3nio Mundial na Europa|Europa e Am\u00e9rica do Norte]]\n|Coordenadas = {{coord|47|33|32.004|N|17|47|3.984|E}}\n|Ano = 1996\n|Sess\u00e3o = 20\u00aa\n}}\nA '''Abadia de Pannonhalma''' ({{lang-la|Abbatia Territorialis Sancti Martini in Monte Pannoniae}}) \u00e9 o monumento mais not\u00e1vel de [[Pannonhalma]] e um dos mais antigos de toda a [[Hungria]], fundada em [[996]]. Localizada perto da cidade, no topo de uma colina (282m). Acredita-se que [[Martinho de Tours]] nasceu aos p\u00e9s desta colina, da\u00ed seu nome, Monte de S\u00e3o Martinho ({{lang-hu|''M\u00e1rton-hegy''}}), de onde o mosteiro ocasionalmente pegou emprestado o nome de ''M\u00e1rton-hegyi Ap\u00e1ts\u00e1g''.\n\nEste local magin\u00edfico \u00e9 composto de uma [[bas\u00edlica]] com uma [[cripta]] (constru\u00edda no [[S\u00e9culo XIII]]), [[claustro]]s, uma biblioteca gigantesca com 360.000 volumes, o refeit\u00f3rio [[barroco]] e a cole\u00e7\u00e3o da abadia (a segunda maior do pa\u00eds).\n\nHoje, possui cerca de 50 monges vivendo no mosteiro. A abadia ainda possui uma escola para garotos, da [[Ordem Beneditina]].\n\n==Hist\u00f3ria==\n\nFoi funfada como o primeiro mosteiro beneditino h\u00fangaro em 996 pelo Pr\u00edncipe [[G\u00e9za (gr\u00e3o-pr\u00edncipe)|G\u00e9za]], que designou este local como de assentamento para os monges, e depois se tornou centro da Ordem Beneditina. O mosteiro foi constru\u00eddo em honra a [[Martinho de Tours|S\u00e3o Martinho de Tours]]. O filho de G\u00e9za, [[Est\u00eav\u00e3o I da Hungria]] concedeu terras e privil\u00e9gios ao mosteiros. Anast\u00e1sio (''Astrik'') serviu como o primeiro abade.\n\nO documento mais velho em [[l\u00edngua h\u00fangara|h\u00fangaro]], a Carta da Abadia Beneditina de [[Tihany]], datando de [[1055]], ainda est\u00e1 preservado na biblioteca. As primeiras constru\u00e7\u00f5es da comunidade foram destru\u00eddas em [[1137]], depois reconstru\u00eddas. Os pilares da bas\u00edlica e a [[ab\u00f3bada]] [[estilo g\u00f3tico|g\u00f3tica]] foram constru\u00eddas no come\u00e7o do [[S\u00e9culo XIII]], usando as paredes da antiga igreja. Em [[1486]] a abadia foi reconstru\u00edda sob o reinado de [[Matias I da Hungria]] no estilo g\u00f3tico.\n\nO mosteiro tornou-se uma abadia em [[1541]] e como resultado de incurs\u00f5es Otomanas na Europa nos s[eculos XVI e XVII, ela foi fortificada. Por um s\u00e9culo e meio foi ocupada pelo [[Imp\u00e9rio Otomano]], e os monges tiveram que abandonar a abadia por alguns per\u00edodos. Somente depois do t\u00e9rmino desta ocupa\u00e7\u00e3o que a abadia come\u00e7ou a ser reconstru\u00edda. Durante a \u00e9poca do abade Benedek Sajgh\u00f3, uma constru\u00e7\u00e3o no [[estilo barroco]] come\u00e7ou no mosteiro.\n\nNos S\u00e9culos XVII e XVIII, os ricos adornos barrocos e extens\u00f5es foram adicionadas ao complexo e muito de sua fachada atual data desta \u00e9poca. A abadia recebeu a sua atual forma em [[1832]], com a biblioteca e a torre, que foi constru\u00edda no [[classicismo|estilo cl\u00e1ssico]]. No [[S\u00e9culo XVIII]], a era do Iluminismo tamb\u00e9m influenciou a vida nos mosteiros. Na d\u00e9cada de 1860 Ferenc Storno foi respons\u00e1vel por grandes renova\u00e7\u00f5es, principalmente na bas\u00edlica.\n\nA Hungria tronou-se um estado [[comunismo|comunista]] em [[1945]] e, em [[1950]] as propriedades da Ordem e as escolas mantida pelos Beneditinos foram confiscadas pelo Estado e n\u00e3o foram devolvidas at\u00e9 o fim do comunismo na Hungria. Em [[1995]] o complexo foi inteiramente reconstru\u00eddo e renovado. Em [[1996]] a Abadia foi inclu\u00edda como [[Patrim\u00f4nio Mundial]] da [[UNESCO]]\n\n===Lista de abades===\n\n{{dividir em colunas|3}}\n\n*[[Astrik]] 997-1015\n*Rasia 1015-1036\n*Mor 1036-10??\n*... 10??-1091\n*P\u00e9ter 1091-1103\n*... 1103-1124\n*Deda 1124-1131\n*D\u00e1vid 1131-1150\n*Rafael 1151-1175\n*Rajnald 1175-1180\n*Simili 1180-1189\n*P\u00e9ter 1189-1192\n*B\u00e1lazs 1192-1198\n*J\u00e1nos 1198-1201\n*... 1201-1207\n*Uros 1207-1241\n*... 1241-1249\n*Salamon 1249-1252\n*Favus 1252-1262\n*Bonif\u00e1c 1263-1288\n*Herman 1288-1300\n*Mikl\u00f3s I 1300-1306\n*Imre(Henrik) 1306-1307\n*Jakab 1307-1308\n*J\u00e1nos 1308-1309\n*L\u00e1szl\u00f3 1309-1311\n*Mikl\u00f3s II 1312-1318\n*Mikl\u00f3s III 1319-1333\n*Hammer Vilmos 1333-1354\n*Szigfrid 1355-1365\n*L\u00e1szl\u00f3 Czudar 1365-1372\n*Domonkos 1372-1377\n*L\u00e1szl\u00f3 Piaszt der Wei\u00dfe 1377-1379\n*Istv\u00e1n 1380-1398\n*Mikl\u00f3s Ferenc Marczali D\u00f3zsa 1399-1404\n*J\u00e1nos Albeni 1404-1406\n*Konr\u00e1d Ov\u00e1ri 1406-1408\n*J\u00e1nos Kropidl\u00f3 1408-1421\n*Mikl\u00f3s Dob\u00f3i 1422-1438\n*L\u00e1szl\u00f3 H\u00e9derv\u00e1ry 1439-1447\n*Tam\u00e1s D\u00f6brentei 1447-1467\n*J\u00e1nos Vit\u00e9z 1467-1472\n*M\u00e1ty\u00e1s Kir\u00e1ly 1472-1490\n*Tam\u00e1s Bak\u00f3c 1490-1492\n*L\u00e1szl\u00f3 Kir\u00e1ly 1493-1500\n*M\u00e1ty\u00e1s Tolnai 1500-1535\n*Mih\u00e1ly Gi\u00f6ry 1535-1542\n*Ferenc Bedegi Ny\u00e1ry 1543-1547\n*J\u00e1nos Csan\u00e1dy 1548-1556\n*L\u00e1szl\u00f3 Martonfalvi 1556-1562\n*P\u00e9ter Bocsi Thorday 1563-1566\n*Istv\u00e1n Fej\u00e9rk\u00f6vy 1567-1593\n*... 1593-1638\n*M\u00e1ty\u00e1s P\u00e1lffy 1638-1646\n*Placid Magger 1647-1667\n*... 1667-1689\n*Placid Lendvay 1689-1699\n*Egyed Karner 1699-1708\n*... 1708-1722\n*Benedek Sajgh\u00f3 1722-1768\n*S\u00e1muel Vajda 1768-1795\n*D\u00e1niel Somogyi 1795-1801\n*... 1801-1829\n*Mor Czin\u00e1r 1829-1841\n*Mih\u00e1ly Rimely 1842-1865\n*Krizosztom K\u00e1roly Kruesz 1865-1885\n*[[Kolos Ferenc Vaszary]]... 1885-1892\n*Lip\u00f3t Feh\u00e9r 1892-1910\n*Tibor Hajdu 1910-1918\n*... 1918-1920\n*Remig B\u00e1rdos 1920-1932\n*Krizosztom Ferenc Kelemen 1933-1950\n*P\u00e1l S\u00e1rk\u00f6zy 1951-1957\n*Norbert B\u00e9la Leg\u00e1nyi 1957-1969\n*... 1969-1973\n*Andr\u00e1s J\u00f3szef Szennay 1973-1991\n*Imre Asztrik V\u00e1rszegi 1991-2018\n*Cirill Tam\u00e1s Hortob\u00e1gyi 2018-\n\n{{dividir em colunas fim}}\n\n===Eventos===\nPannonhalma foi visitada, entre outros mais, pelo Patriarca [[Aleixo II de Moscou]] em 1994, [[Papa Jo\u00e3o Paulo II]] em 1996, Patriarca [[Bartolomeu I de Constantinopla]] e pelo [[Dalai Lama]] em 2000. Em 2005, a Princesa [[Estef\u00e2nia da B\u00e9lgica]] morreu aqui e seus restos foram enterrados na abadia em 1945.\n\nEm julho de 2001, o ex-pr\u00edncipe Otto do [[Imp\u00e9rio Austro-H\u00fangaro]], [[Otto de Habsburgo]] teve seu cora\u00e7\u00e3o enterrado na abadia.{{citar not\u00edcia|titulo=Death of former 'kaiser in exile' and last heir to Austro-Hungarian throne|url=http://www.irishtimes.com/newspaper/world/2011/0705/1224300090924.html|data=4 de julho de 2011|newspaper=The Irish Times|acessodata=2011-07-05|primeiro=Derek|\u00faltimo=Scally}}\n\nEm 2005, a um filme foi feito sobre o abade Astrik, intitulado ''A k\u00f6zvet\u00edt\u0151'' (''O Mediador'').\n\n==O complexo==\n===Bas\u00edlica e cripta===\nA igreja atual de Pannonhalma, uma constru\u00e7\u00e3o de [[estilo g\u00f3tico]], come\u00e7ou a ser feita no [[S\u00e9culo XIII]] durante o comando do abade Uros e foi consagrada em [[1224]]. Descobertas arqueol\u00f3gicas recentes no sobressolo da por\u00e7\u00e3o leste da bas\u00edlica datam do [[S\u00e9culo XI]] A por\u00e7\u00e3o mais velha da bas\u00edlica \u00e9 a parede da por\u00e7\u00e3o sul. Datando do S\u00e9culo XII, \u00e9 um remanescente da segunda igreja, consagrada em 1137 durante o reinado do Abade David.\n\nDurante algumas escava\u00e7\u00f5es dois p\u00f3rticos foram encontrados na [[sacristia]]. Um destes presume-se que seja a entrada norte das escava\u00e7\u00f5es da igreja do abade David, enquanto a outra era do abade Uros. Encontrado tamb\u00e9m entre o altar e o santu\u00e1rio existia uma [[tumba]], provavelmente do abade Uros.\n\n{{refer\u00eancias}}\n\n== Liga\u00e7\u00f5es externas ==\n*[http://www.bences.hu/en Abadia de Pannonhalma]\n*[http://www.port.hu/pls/fi/films.film_page?i_where=2&i_film_id=73051&i_city_id=3372&i_county_id=-1 Filme mostrando a abadia]\n*[http://www.newadvent.org/cathen/09734c.htm Enciclop\u00e9dia Cat\u00f3lica]\n*[http://whc.unesco.org/pg.cfm?cid=31&id_site=758&l=en UNESCO]\n*[http://mek.oszk.hu/01900/01955/html/index279.html Cartas de Pannonhalma]\n*[http://pannonhalmibor.com/ Vin\u00edcola da Abadia de Pannonhalma]\n\n{{Patrim\u00f3nio Mundial na Hungria}}\n{{controle de autoridade}}\n{{Categoriza\u00e7\u00e3o AD e AB de outras wikis}}\n\n[[Categoria:Patrim\u00f4nio Mundial da UNESCO na Hungria]]\n[[Categoria:Abadias]]"}]},"5356648":{"pageid":5356648,"ns":0,"title":"Ruy Senderos","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Ator\n|nome = Ruy Senderos\n|ocupa\u00e7\u00e3o = [[Ator]]\n|imagem = \n|tamanho_imagem = \n|descri\u00e7\u00e3o =\n|nome_denascimento = Rodrigo Manuel Violante Senderos\n|outro_nome =\n|data_nascimento = {{dnibr|8|8|1988}}\n|localidaden = [[Cidade do M\u00e9xico]], [[Distrito Federal (M\u00e9xico)|DF]]
{{MEXb}}\n|data_falecimento =\n|localidadef =\n|altura =\n|c\u00f4njuge = \n|pap\u00e9is_not\u00e1veis = \n|oscares_academia =\n|emmy =\n|goldenglobe =\n|sag_awards =\n|cannes =\n|cesar =\n|BAFTA =\n|outros_pr\u00eamios =\n|site_oficial = \n|IMDB_id = 4336086\n}}\n\n'''Ruy Senderos''' ([[Cidade do M\u00e9xico]], [[8 de agosto]] de [[1988]]) \u00e9 um ator mexicano{{citar web|url=http://revistaclover.com/new/2012/08/mas-que-talento-ruy-senderos/|titulo=Ruy Senderos, m\u00e1s que talentoso|autor= |publicado=Revista Clover|data=29 de agosto de 2012|acessodata=11 de mar\u00e7o de 2017|l\u00edngua2=}}.\n\n==Biografia==\nAos 10 anos Ruy fez testes para an\u00fancios publicit\u00e1rios, mas que n\u00e3o era o suficiente. Aos 12 anos, participou na novela infantil da [[Televisa]] ''[[Amigos x siempre]]''. Ap\u00f3s este trabalho, jovem e cheio de id\u00e9ias, Ruy faz uma pausa e depois de alguns anos de aus\u00eancia decide voltar para a tela e fez cerca de 80 comerciais em apenas 2 anos.\n\nSua estr\u00e9ia oficial na televis\u00e3o foi em 2008 com a miniss\u00e9rie onze TV ''Me mueves'', com duas temporadas, dirigidas por Enrique Arroyo. Em [[2009]] participou da s\u00e9rie ''Estado de Gracia'', tamb\u00e9m produzida por Once TV M\u00e9xico, dirigido por Carlos Bolado e Charlie Gore.\n\nEm [[2012]] participou da s\u00e9rie ''Infames''{{citar web|url=http://www.excelsior.com.mx/2012/04/18/funcion/827665|titulo=Ruy Senderos se inspira en juniors|autor= |publicado=Excelsior|data=18 de abril de 2012|acessodata=11 de mar\u00e7o de 2017|l\u00edngua2=}}.\n\nEm [[2013]] interpretou Heriberto Casillas na novela ''[[El se\u00f1or de los cielos]]''. Este personagem lhe tornou muito mais conhecido no meio art\u00edstico{{citar web|url=https://entretenimiento.terra.com/tv/novelas/videos/ruy-senderos-actuar-el-senor-de-los-cielos-es-como-ir-a-disneyland,473464.html|titulo=Ruy Senderos: 'Actuar 'El Se\u00f1or de los Cielos' es como ir a Disneyland'|autor= |publicado=Terra|data=20 de maio de 2013|acessodata=11 de mar\u00e7o de 2017|l\u00edngua2=}}.\n\nEm [[2016]] estr\u00e9ia na [[TV Azteca]], na telenovela ''[[Rosario Tijeras (telenovela mexicana)|Rosario Tijeras]]''{{citar web|url=http://www.aztecatrece.com/alextremo/invitados/videos/ruy-senderos-disfruta-de-su-personaje-de-damian-en-rosario-tijeras/357424|titulo=Ruy Senderos disfruta de su personaje de 'Dami\u00e1n' en Rosario Tijeras|autor= |publicado=Azteca Trece|data=22 de dezembro de 2016|acessodata=11 de mar\u00e7o de 2017|l\u00edngua2=}}.\n\nEm [[2017]] interpreta um dos antagonistas da novela ''[[La fiscal de hierro]]'', tamb\u00e9m da [[TV Azteca]]{{citar web|url=http://www.20minutos.com.mx/noticia/177812/0/la-fiscal-de-hierro-es-una-opcion-diferente-asegura-ruy-senderos/|titulo=\u201cLa fiscal de hierro\u201d es una opci\u00f3n diferente, asegura Ruy Senderos|autor= |publicado=20 minutos|data=11 de janeiro de 2017|acessodata=11 de mar\u00e7o de 2017|l\u00edngua2=}}.\n\n==Carreira==\n===Telenovelas===\n* [[La fiscal de hierro]] (2017) - Argemiro Dur\u00e1n\n* [[Rosario Tijeras (telenovela mexicana)|Rosario Tijeras]] (2016) - Dami\u00e1n\n* [[El se\u00f1or de los cielos]] (2013-2014) - Heriberto Casillas\n* Infames (2012) - Ricardo \"Ricky\" Benavides\n* [[Amigos x siempre]] (2000)\n\n===S\u00e9ries===\n* Drunk History: El lado borroso de la historia (2016)\n* El albergue (2012)\n* Estado de gracia (2009)\n* Me mueves (2008)\n\n===Cinema===\n* Sicario: El camino de la sangre (2016)\n* Pura sangre (2016)\n* La ni\u00f1a de la mina (2015)\n* Malaventura (2011)\n* Rock Mar\u00ed (2010)\n* Paradas continuas (2009)\n* Mi primera vez (2009)\n* Sexo, amor y otras perversiones (2006)\n\n== Pr\u00eamios e indica\u00e7\u00f5es ==\n=== Pr\u00eamio Grande ===\n{| class=\"wikitable\"\n|- bgcolor=\"#CCCCCC\"\n! Ano || Categoria || Telenovela || Resultado\n|-\n| 2016 || Ator revela\u00e7\u00e3o || [[El se\u00f1or de los cielos]]|| Ganhador{{citar web|url=http://www.multimedios.com/programas/especiales/ruy-senderos-ganador-del-premio.html|titulo= Ruy Senderos gana a la mejor revelaci\u00f3n masculina en TV|autor= |publicado=Multimedios|data=26 de fevereiro de 2016|acessodata=11 de mar\u00e7o de 2017|l\u00edngua2=}} \n|}\n\n{{refer\u00eancias}}\n\n==Liga\u00e7\u00f5es externas==\n*{{imdb nome|4336086}}\n{{DEFAULTSORT:Senderos, Ruy}}\n[[Categoria:Atores do M\u00e9xico]]\n[[Categoria:Naturais da Cidade do M\u00e9xico]]"}]},"313415":{"pageid":313415,"ns":0,"title":"Clube de Futebol Uni\u00e3o","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Clube de futebol\n| imagem = 1561.png\n| res_img = 200px\n| nome = Clube de Futebol Uni\u00e3o\n| nomeabrev = Uni\u00e3o da Madeira\n| alcunhas = ''Uni\u00e3o da Bola'', ''Unionistas''\n| torcedor = \n| mascote = \n| fundadoem = {{dtlink|1|11|1913|idade}}\n| est\u00e1dio = [[Est\u00e1dio do Centro Desportivo da Madeira|Centro Desportivo da Madeira]]\n| capacidade = 2.500\n| local = [[Ribeira Brava (Madeira)|Ribeira Brava]], {{POR}}\n| rival = {{Futebol Mar\u00edtimo}}
{{Futebol Nacional da Madeira}}\n| presidente = {{PORb}} Jaime Gouveia (SAD)
{{PORb}} Filipe Silva (Clube)\n| treinador = {{PORb}} F\u00e1bio Pereira\n| material = {{ITAb}} [[Macron (fornecedora)|Macron]]\n| patrocinio = {{PORb}} Turismo Madeira
{{PORb}} CR7 Museu\n| liga = [[Segunda Liga]]\n| temporada =\n| posi\u00e7\u00e3o =\n| site = [http://www.clubefuteboluniaodamadeira.com/]\n| skin1 = _uniaomadeira1718h\n| skin_be1 = _uniaomadeira1718h\n| skin_bd1 = _uniaomadeira1718h\n| skin_cal\u00e7\u00e3o1 = \n| skin_meia1 = _uniaomadeira1718h\n| bra\u00e7oesquerdo1 = FFFF00\n| corpo1 = FFFF00\n| bra\u00e7odireito1 = FFFF00\n| cal\u00e7\u00f5es1 = 0000FF\n| meias1 = 0000FF\n| skin2 = _uniaomadeira1718a\n| skin_be2 = _uniaomadeira1718a\n| skin_bd2 = _uniaomadeira1718a\n| skin_cal\u00e7\u00e3o2 = \n| skin_meia2 = _uniaomadeira1718a\n| bra\u00e7oesquerdo2 = 000000\n| corpo2 = 000000\n| bra\u00e7odireito2 = 000000\n| cal\u00e7\u00f5es2 = 000000\n| meias2 = 00FF00\n}}\n\nO '''Clube de Futebol Uni\u00e3o''', conhecido tamb\u00e9m por '''Uni\u00e3o da Madeira''', \u00e9 um clube [[Portugal|portugu\u00eas]], localizado na cidade do [[Funchal]], na [[Regi\u00e3o Aut\u00f3noma da Madeira]]. Historicamente e pese o decl\u00ednio recente, \u00e9 um dos mais importantes clubes de futebol da ilha, tendo j\u00e1 sido o segundo clube mais popular da regi\u00e3o, granjeando especial apoio nas zonas mais altas da mesma.\nO clube conta com 6 presen\u00e7as na [[Campeonato Portugu\u00eas de Futebol|1.\u00aa Divis\u00e3o Nacional]], as \u00faltimas das quais nas \u00e9pocas [[Primeira Divis\u00e3o de 1994\u201395|1994/1995]] e [[Liga NOS de 2015\u201316|2015/2016]].Lisboa, Guia de Futebol Record 2007/2008, p\u00e1g.267 e 268\n\nFoi condecorado com Medalha de Bons Servi\u00e7os Desportivos, Medalha de Prata do Instituto de Socorros e N\u00e1ufragos e Medalha de Ouro da Cidade do Funchal.\n\nN\u00e3o se esgota no futebol, havendo tamb\u00e9m a pr\u00e1tica de [[basquetebol]], [[futsal]], [[esgrima]] e [[rugby]].\n\n== Hist\u00f3ria ==\nAo longo destes cento e dois anos de vida o popular \u00abUni\u00e3o da Bola\u00bb foi enriquecendo, ano ap\u00f3s ano, o seu palmar\u00e9s, sendo hoje uma das mais prestigiadas colectividades [[Ilha da Madeira|madeirense]]. O [[futebol]] foi sempre a modalidade \u201crainha\u201d do clube. Assim n\u00e3o admiraria que os \u00eaxitos desportivos come\u00e7assem a surgir, n\u00e3o s\u00f3 na regi\u00e3o como tamb\u00e9m al\u00e9m-fronteiras.\n\n=== Origens e Funda\u00e7\u00e3o ===\nNo dia 1 de Novembro de [[1913]], um grupo de desportistas liderado por '''C\u00e9sar da Silva''' e onde tamb\u00e9m figuravam '''Jo\u00e3o Fernandes Rosa''', '''Alexandre Vasconcelos''', '''Jos\u00e9 Anast\u00e1cio do Nascimento''' e '''Jos\u00e9 Fernandes''' fundou um clube que haveria de se notabilizar com o decorrer dos anos. Primeiro com a designa\u00e7\u00e3o de '''Uni\u00e3o Futebol Clube''' e posteriormente, com o nome que ainda hoje ostenta: '''Clube de Futebol Uni\u00e3o'''.Funchal, Revista DN, 9 de Setembro de 2007 - Uni\u00e3o faz a for\u00e7a \"No dia 1 de Novembro de 1913, os respons\u00e1veis do 'Uni\u00e3o' decidiram em assembleia geral constituir o Uni\u00e3o Futebol Clube. Mais tarde mudaram a designa\u00e7\u00e3o da colectividade para Clube Futebol Uni\u00e3o, tal como o conhecemos nos dias de hoje. As cores azul e amarelo, usadas desde 1916, significam calma, serenidade, persist\u00eancia e boa-sorte.\"\n\nUmbilicalmente ligado ao que haveria de ser o seu grande rival - '''[[Club Sport Mar\u00edtimo]]''' - o '''Uni\u00e3o''', nasce na sequ\u00eancia de uma cis\u00e3o que ocorreu com o '''Grupo Uni\u00e3o Mar\u00edtimo''', uma colectividade que dispunha de alguma autonomia, cujo objectivo era a forma\u00e7\u00e3o de jovens jogadores para a primeira equipa do '''Mar\u00edtimo'''. A propriedade de uma das balizas esteve na origem da desaven\u00e7a, surgindo assim o '''Uni\u00e3o Futebol Clube''', j\u00e1 completamente independente do '''Club Sport Mar\u00edtimo'''.Funchal, \"Historial do Club Sport Mar\u00edtimo\" Fasc\u00edculo n\u00ba2 - Um Clube Imbat\u00edvel, edi\u00e7\u00f5es Di\u00e1rio de Not\u00edcias do Funchal, p\u00e1g. 1 - dispon\u00edvel em http://www.csmaritimo.pt/content/view/351/43/ {{Wayback|url=http://www.csmaritimo.pt/content/view/351/43/ |date=20070812074600 }}\n\nO clube nasceu na zona do Almirante Reis, tendo a sua primeira sede social sido criada na Rua de Santa Maria, sendo o seu primeiro presidente '''\u00c2ngelo Olim Marote'''.\n\n=== Papel preponderante na funda\u00e7\u00e3o da Associa\u00e7\u00e3o de Futebol do Funchal ===\nNuma altura em que o [[futebol]] n\u00e3o se encontrava devidamente organizado, coube aos respons\u00e1veis do '''Uni\u00e3o''' a lideran\u00e7a de formar um movimento associativo de forma a que a \u00e9poca desportiva fosse devidamente programada, nascendo assim aquela que \u00e9 a actual '''[[Associa\u00e7\u00e3o de Futebol da Madeira]]'''.Funchal, 1942 \"Como Nasceu a A. F. Funchal\" em http://www.fpf.pt/portal/page/portal/PORTAL_FUTEBOL/MADEIRA/MADEIRA_ASSOCIACAO/HISTORIA/FUNDACAO {{Wayback|url=http://www.fpf.pt/portal/page/portal/PORTAL_FUTEBOL/MADEIRA/MADEIRA_ASSOCIACAO/HISTORIA/FUNDACAO |date=20070927213504 }}\n\n=== Primeiro Campeonato da Madeira e participa\u00e7\u00e3o no Campeonato de Portugal ===\nUm pol\u00e9mica acontecida num jogo entre o clube e o rival '''[[Clube Sport Mar\u00edtimo|Mar\u00edtimo]]''' em [[1918]], paralisa a rec\u00e9m criada '''[[Associa\u00e7\u00e3o de Futebol da Madeira|Associa\u00e7\u00e3o de Futebol do Funchal]]''' por cerca de dois anos. S\u00f3 na \u00e9poca [[1920-21]] a competi\u00e7\u00e3o regressa, com a disputa do '''3.\u00ba [[Campeonato Regional AF Madeira|Campeonato da Madeira]]'''. Ap\u00f3s duas vit\u00f3rias do seu rival, o '''Uni\u00e3o''' consegue a\u00ed o seu 1.\u00ba Campeonato da Madeira, facto que foi muito vitoriado pelos seus indefect\u00edveis.Funchal, \"Historial do Club Sport Mar\u00edtimo\" Fasc\u00edculo n\u00ba3 - Caminhada Gloriosa, edi\u00e7\u00f5es Di\u00e1rio de Not\u00edcias do Funchal, p\u00e1g. 1 - dispon\u00edvel em http://www.csmaritimo.pt/content/view/354/43/ {{Wayback|url=http://www.csmaritimo.pt/content/view/354/43/ |date=20070702025205 }}\n\nA partir da \u00e9poca [[1921-22]], come\u00e7a-se a realizar o '''[[Ta\u00e7a de Portugal|Campeonato de Portugal]]'''. O representante madeirense apenas entrar\u00e1 na \u00e9poca seguinta na prova. Em [[1927-28]] o clube soma a sua \u00fanica participa\u00e7\u00e3o. Esteve mesmo \u00e0 beira de vencer o Benfica nos quartos de final, estando a vencer 3-1 at\u00e9 ao \u00faltimo minuto de jogo, acabando no entanto por perder 3-4 nos descontos alargados.Funchal, Revista DN, 9 de Setembro de 2007 - Uni\u00e3o faz a for\u00e7a \"Em 1928, o Uni\u00e3o causou sensa\u00e7\u00e3o no Campeonato de Portugal. Nos quartos de final da competi\u00e7\u00e3o o clube madeirense esteve \u00e0 beira de eliminar o 'todo poderoso' Benfica. Na partida disputada no Campo das Amoreiras, em Lisboa no dia 13 de Maio desse ano, os madeirenses estiveram a ganhar por 3-1 at\u00e9 aos \u00faltimos minutos. Parecia impens\u00e1vel uma reviravolta do marcador por parte dos encarnados. Pois\u2026 parecia, mas nessa altura tudo podia acontecer. Segundo algumas hist\u00f3rias, o \u00e1rbitro deu um 'empurr\u00e3ozinho' \u00e0 equipa lisboeta, que em apenas oito minutos deu a volta ao marcador vencendo por 4-3.\"\n\n=== \"Mestre\" Medina e os Anos Dourados ===\nA d\u00e9cada de 1950 e 60 representar\u00e3o as d\u00e9cadas de maior sucesso do clube a n\u00edvel regional, advindo da\u00ed muito do prest\u00edgio popular grajeado pelo clube.\na grande transforma\u00e7\u00e3o \u00e9 motivada pela vinda de um espanhol natural de [[Can\u00e1rias]] que seria o grande mentor e impulsionador de uma escola de futebol cujo sucesso seria reconhecido. Pegou num grupo de jovens que disputava os torneios do Almirante Reis e fez dele um grupo de campe\u00f5es.\n\nEntre estes jogadores destacaram-se: '''Tiago''', '''Elmano''', '''Abelinha''', '''In\u00e1cio''', '''Am\u00e2ndio''', '''Chino''', '''Lu\u00eds Ang\u00e9lica''', '''[[Ferdinando]]''', '''Filipe''' e '''Salinhos''' entre outros.\n\nO trabalho deste treinador foi considerado importante ao construir um dos viveiros de jogadores mais importantes de Portugal.\n\nA melhor forma de homenagear este grande [[treinador]] foi vincul\u00e1-lo ao pr\u00f3prio hino do clube: ''\u00abO Uni\u00e3o ensina, tem a escola do Medina e sabe de que \u00e9 capaz\u00bb''.\n\nVem da\u00ed a base para as equipas que conseguiram o feito extraordin\u00e1rio de vencer por sete anos consecutivos o [[1\u00aaDivis\u00e3o da AF Madeira|Campeonato da Madeira]], da temporada [[Campeonato portugu\u00eas de futebol (1955-56)|1955-56]] at\u00e9 \u00e0 morte do \"borrego\" na \u00e9poca [[Campeonato portugu\u00eas de futebol (1962-63)|1962-63]].\n\n=== Grandes nomes que passaram pelo clube ===\nAo falar do passado futebol\u00edstico do Uni\u00e3o \u00e9 recordar nomes de destacados dirigentes, treinadores e jogadores que passaram pela colectividade, deixando os respectivos nomes escritos a letras de ouro.\n\nJogadores como Passos, Pedro Sousa, Carlos Alberto, Gavi\u00e3o e S\u00e9rgio Faro foram jogadores de alto gabarito que jogaram no clube.\n\nQuanto aos dirigentes recordemos, de um vasto naipe, os nomes de Ernesto Acciaioly, Dr. Elmano Vieira, Dr. Mateus, assim como os mais recentes Coronel Ramiro Morna, Eurico Gomes, Dr. Sotero Gomes e o Dr. Rui Nepomuceno.\n\nNo entanto, nome incontorn\u00e1vel na hist\u00f3ria recente do clube \u00e9 o do carism\u00e1tico presidente Jaime Ramos, o respons\u00e1vel pela ascens\u00e3o do clube aos nacionais de futebol e pelo in\u00edcio da constru\u00e7\u00e3o do complexo desportivo.\n\n=== Ascens\u00e3o aos Nacionais ===\nA ascens\u00e3o do clube aos nacionais de futebol ocorreu na temporada [[1979/1980]] com o clube a entrar na '''[[III Divis\u00e3o|III Divis\u00e3o Nacional]]'''. Ap\u00f3s duas \u00e9pocas, sobe \u00e0 '''[[2\u00aa Liga Portuguesa|II Divis\u00e3o Nacional]]'''. O primeiro conv\u00edvio com os maiores do futebol portugu\u00eas aconteceu em [[1989/1990]], depois de se sagrar campe\u00e3o da '''II Divis\u00e3o'''. Antes de participar nos campeonatos nacionais, o Uni\u00e3o foi por diversas vezes representante da Regi\u00e3o \u00e0 '''[[Ta\u00e7a de Portugal]]''' e \u00e0 '''[[Ta\u00e7a Ribeiro dos Reis]]'''.\n\n=== Constitui\u00e7\u00e3o da SAD e lento decl\u00ednio ===\nNa sua primeira \u00e9poca, o clube consegue se manter na divis\u00e3o maior fruto de um alargamento que ocorre nesse ano. Ficar\u00e1 mais duas \u00e9pocas - alcan\u00e7ando a sua melhor classifica\u00e7\u00e3o na '''[[Campeonato Portugu\u00eas de Futebol|I Divis\u00e3o]]''' com um 12.\u00ba lugar em [[Campeonato portugu\u00eas de futebol (1990-91)|1990-91]] - at\u00e9 descer \u00e0 '''[[Liga de Honra|II Divis\u00e3o de Honra]]''' em [[Campeonato portugu\u00eas de futebol (1991-92)|1991-92]]. No entanto volta a subir na \u00e9poca seguinte, igualando a melhor classifica\u00e7\u00e3o obtida em [[Campeonato portugu\u00eas de futebol (1993-94)|1993/1994]] na \u00e9poca de retorno \u00e0 '''I Divis\u00e3o Nacional'''.\n\nNo entanto e fruto de alguma instabilidade t\u00e9cnica, o clube abandonaria a '''I Divis\u00e3o''' em [[Campeonato portugu\u00eas de futebol (1994-95)|1994-95]], entrando num lento decl\u00ednio.\n\nApostado em voltar rapidamente ao conv\u00edvio dos grandes, por uma raz\u00e3o ou outra os sucessivos projectos falham, afastando muita da sua massa adepta. Em [[Campeonato portugu\u00eas de futebol (1998-99)|1998-99]], com o advento da [[Sociedade An\u00f3nima Desportiva|SAD's]] \u00e0 porta, o clube cai na [[II Divis\u00e3o B|II Divis\u00e3o Zona Sul]].\n\nConstitui-se um SAD, tentando recuperar a pujan\u00e7a de outrora, mas o clube come\u00e7a a marcar passo conseguindo apenas um 3.\u00ba lugar em [[Campeonato portugu\u00eas de futebol (1999-00)|1999-00]] e um 2.\u00ba em [[Campeonato portugu\u00eas de futebol (2000-01)|2000-01]], face ao elevado investimento preconizado.\n\nA equipa na \u00e9poca seguinte, fruto de uma maior estabilidade, consegue vencer a '''Zona Sul''' e retorna \u00e0 '''II Divis\u00e3o de Honra'''.\n\nNo entanto, os sucessivos erros insistem em se repetir, ficando o clube em \u00faltimo passadas duas \u00e9pocas, indo parar novamente \u00e0 '''II Divis\u00e3o Zona Sul'''.\n\nEste sucessivo sobe e desce, assim como o progressivo afastamento da direc\u00e7\u00e3o do clube em rela\u00e7\u00e3o \u00e0 sua massa adepta, provocou uma r\u00e1pida eros\u00e3o da sua base de apoio, que nem o in\u00edcio de constru\u00e7\u00e3o do complexo desportivo do clube conseguiu estancar. A equipa nas duas \u00e9pocas seguintes - novamente com elevados investimentos e outros tantos erros de \"casting\" - fica em 3.\u00ba e 2.\u00ba falhando a subida.\n\nA estrutura da '''II Divis\u00e3o Zona Sul''' muda no final de [[2004/2005]], passando a ter acesso \u00e0s competi\u00e7\u00f5es profissionais apenas dois clubes de um conjunto de 4 s\u00e9ries com 16 equipas.\n\nO Uni\u00e3o \u00e9 posto na '''S\u00e9rie B''' conseguindo na primeira \u00e9poca o j\u00e1 referido 2.\u00ba lugar, tendo na \u00e9poca [[2006/2007]] ap\u00f3s um come\u00e7o algo titubeante, ganho a S\u00e9rie. No entanto como apenas 2 equipas poderiam subir, o clube teve que disputar com o [[Freamunde]], uma vaga de acesso, tendo os cap\u00f5es levado a melhor, voltando o clube a falhar num momento decisivo.\n\n===Subida de Divis\u00e3o===\nFinalmente, Uni\u00e3o da Madeira, consegue subir de divis\u00e3o, ap\u00f3s dois anos consecutivos a perder no ''play-off''. As equipa que iam defrontar o ''play-off'' com o Uni\u00e3o eram o Atl\u00e9tico e o Padroense. Ap\u00f3s uma entrada m\u00e1 no ''play-off'' (perdeu com o Padroense e um empate com Atl\u00e9tico), o Uni\u00e3o teve de ser mais forte e, ent\u00e3o, nas outras duas rondas acaba por ganhar os dois clubes, tornando-se campe\u00e3o da segunda divis\u00e3o. Com est\u00e1 vit\u00f3ria o Uni\u00e3o est\u00e1, outra vez, nos campeonatos nacionas, mas respectivamente na Liga de Honra.\n\n=== Complexo desportivo e o Futuro ===\nNa passada do mil\u00e9nio, o clube come\u00e7ou a empreender a edifica\u00e7\u00e3o do seu complexo desportivo no s\u00edtio do [[Vale Para\u00edso]], na freguesia da [[Camacha]]. Dispondo neste momento de um campo relvado e outro pelado, assim como balne\u00e1rios e enfermaria, espera-se que quando pronto, este possa ser um p\u00f3lo agregador e um bom ponto de partida para novas conquistas, recuperando assim o prest\u00edgio que outrora gozou.\n\n== Ecletismo ==\nO Uni\u00e3o ao longo dos anos teve outras modalidades importantes como o '''[[andebol]]''', o '''[[voleibol]]''', o '''[[H\u00f3quei em Patins|h\u00f3quei em patins]]''' e o '''[[basquetebol]]'''. Destas, apenas esta \u00faltima se mant\u00e9m em actividade.\n\nMais recentemente a '''[[esgrima]]''' tem sido uma modalidade que muitas alegrias tem proporcionado ao clube. Para al\u00e9m desta, o clube ainda promove a pr\u00e1tica de '''[[Futsal]]''', movimentando na \u00e9poca desportiva de 2005/06 cerca de 310 atletas federados em todas as modalidades - segundo o relat\u00f3rio anual, \u00abDemografia Federada 2005/06\u00bb editado pelo '''Instituto de Desporto da Regi\u00e3o Aut\u00f3noma da Madeira'''.Funchal, IDRAM 2007 \"Demografia Federada 2005/06\" http://www.idram.pt/demografia/DemFed0506.pdf {{Wayback|url=http://www.idram.pt/demografia/DemFed0506.pdf |date=20070930030227 }} p\u00e1g. 32 (N.A. \u00faltimo relat\u00f3rio dispon\u00edvel \u00e0 data desta edi\u00e7\u00e3o)\n\nO clube \u00e9 ainda pioneiro na introdu\u00e7\u00e3o da pr\u00e1tica da modalidade de '''[[rugby]]''' na '''[[Ilha da Madeira]]''',[http://uniaorugby.blogspot.com] mas esta ainda n\u00e3o \u00e9 uma modalidade federada.\n\n== Adeptos ==\nApesar do C.F. Uni\u00e3o estar sedeado no '''[[Funchal]]''', a sua massa adepta estava localizada em v\u00e1rios pontos da ilha - em especial nas zonas altas da mesma - como nas freguesias de '''[[Machico]]''', '''[[Camacha]]''' e '''[[Cani\u00e7o]]'''. Infelizmente as ra\u00edzes foram-se perdendo ao longo dos tempos, principalmente pelo nascimento de outras colectividades nessas mesmas freguesias.\n\nA maioria dos simpatizantes e adeptos do '''Uni\u00e3o''' est\u00e1 localizado numa faixa et\u00e1ria alta, da\u00ed a necessidade premente de abrir o clube \u00e0 sociedade e criar condi\u00e7\u00f5es para que este volte a atrair mais s\u00f3cios, adeptos e simpatizantes.\n\n==Plantel==\n\nAtualizado em 30 de junho de 2020.\n{{Plantel de Futebol\n|numeracao = sim\n|cor_letra1 = FFFFFF\n|cor_fundo1 = blue\n|cor_letra2 = 000000\n|cor_fundo2 = FFFFFF\n\n|g1num =1\n|g1 ={{PORb}} Duarte Nuno\n|g2num =12\n|g2 ={{BRAb}} Rav\u00ed Paschoa\n|g3num =22\n|g3 ={{PORb}} Igor Ros\u00e1rio\n\n|c1num =2\n|c1 ={{BRAb}} Alem\u00e3o\n|c2num =5\n|c2 ={{GNBb}} Mamadu Djal\u00f3\n|c3num =13\n|c3 ={{PORb}} Cristiano Vasconcelos\n|c4num =29\n|c4 ={{PORb}} Lu\u00eds Miguel\n|c5num =\n|c5 ={{PORb}} Martim Andrade\n\n|ld1num =18\n|ld1 ={{PORb}} Gustavo Gandra\n|ld2num =77\n|ld2 ={{PORb}} Rui Martins\n\n|le1num =19\n|le1 ={{PORb}} Maurilio Jesus\n|le2num =31\n|le2 ={{PORb}} S\u00e9rgio F\u00e9lix\n\n|t1num =8\n|t1 ={{SERb}} Aladin Djakovac\n|t2num =20\n|t2 ={{PORb}} V\u00edtor Pisco\n|t3num =57\n|t3 ={{PORb}} R\u00faben Cacheta\n\n|m1num =16\n|m1 ={{PORb}} Diogo Vieirinha\n|m2num =41\n|m2 ={{GUIb}} Ibrahima\n|m3num =70\n|m3 ={{PORb}} Alexandre Ferreira\n\n|a1num =7\n|a1 ={{CPVb}} Rudy Monteiro\n|a2num =9\n|a2 ={{GNBb}} Ivanildo Nhaga\n|a3num =14\n|a3 ={{PORb}} [[Nuno Miguel Fidalgo dos Santos|Nuno Fidalgo]] {{Capit\u00e3o}}\n|a4num= 17\n|a4 ={{PORb}} Luis Figueira\n|a5num= 23\n|a5 = {{PORb}} R\u00faben Henriques\n|a6num =87\n|a6 ={{FRAb}} Brian Esalo\n\n|t ={{PORb}} F\u00e1bio Pereira\n}}\n\n== Palmar\u00e9sJornal da Madeira www.jornaldamadeira.pt ==\n* '''[[Ta\u00e7a de Portugal|Campeonato de Portugal]]'''\n** 1 Presen\u00e7a (1927-28)\n*** Melhor: 1/4 de Final\n* '''[[Primeira Liga|I Divis\u00e3o Nacional]]'''\n** 5 Presen\u00e7as\n*** Melhor classifica\u00e7\u00e3o: 12\u00ba ([[Campeonato portugu\u00eas de futebol (1990-91)|1990/91]]) ([[Campeonato portugu\u00eas de futebol (1993-94)|1993/94]])\n* '''[[Liga de Honra]]'''\n** 10 presen\u00e7as\n*** Melhor Classifica\u00e7\u00e3o: 2\u00ba ([[2\u00aa Divis\u00e3o de Honra 1992/1993|1992/93]])\n* '''[[II Divis\u00e3o B]]'''\n** 15 presen\u00e7as\n*** 3 t\u00edtulos (2\u00aa Divis\u00e3o - 1988/89 e 2\u00aa Divis\u00e3o B - 2001/2002 e [[Campeonato Portugu\u00eas de Futebol - II Divis\u00e3o 2010/2011|2010/11]])\n*** 1\u00ba S\u00e9rie B ([[2\u00aa Divis\u00e3o - 2006/2007|2006/07]])\n* '''[[III Divis\u00e3o]]'''\n** 2 presen\u00e7as\n* '''[[Ta\u00e7a de Portugal]]'''\n** 46 presen\u00e7as\n* '''[[Campeonato Regional AF Madeira|Campeonato da Madeira]]'''\n** 62 presen\u00e7as\n*** Melhor classifica\u00e7\u00e3o: Campe\u00e3o - 16 T\u00edtulos (1920/21, 1927/28, 1931/32, 1933/1934, 1937/38, 1956/57, 1958/59, 1959/60, 1960/61, 1961/62, 1962/63, 1963/64, 1964/65, 1973/74, 1977/78, 1979/80)\n* '''[[Ta\u00e7a da Madeira]]'''\n** 59 presen\u00e7as\n*** Melhor: Vencedor - 17 T\u00edtulos (1945/46, 1956/57, 1957/58, 1960/61, 1961/62, 1962/63, 1963/64, 1964/65, 1982/83, 1983/84, 1986/1987, 1987/88, 1988/89, 1992/93, 1994/95, 2002/03, 2004/05)\n* '''Ta\u00e7a Cidade do Funchal'''\n** 8 T\u00edtulos\n* '''Ta\u00e7a de Honra'''\n** 3 T\u00edtulos\n* '''[[Torneio Madeira Autonomia]]'''\n** 3 T\u00edtulos\n\n===Treinadores===\n* 1927/28: Victor Stansel\n* 1928/29:\n* 1929/30:\n* 1930/31:\n* 1931/32:\n* 1932/33:\n* 1933/34:\n* 1934/35:\n* 1935/36:\n* 1936/37:\n* 1937/38:\n* 1938/39:\n* 1939/40:\n* 1940/41: Niculau Rodriguez\n* 1941/42:\n* 1942/43:\n* 1943/44:\n* 1944/45:\n* 1945/46:\n* 1946/47:\n* 1947/48:\n* 1948/49:\n* 1949/50:\n* 1950/51: Medina\n* 1951/52:\n* 1952/53:\n* 1953/54:\n* 1954/55:\n* 1955/56:\n* 1956/57:\n* 1957/58:\n* 1958/59: Ruperto Garcia\n* 1959/60:\n* 1960/61:\n* 1961/62: Serafim das Neves\n* 1962/63:\n* 1963/64:\n* 1964/65:\n* 1965/66:\n* 1966/67:\n* 1967/68:\n* 1968/69:\n* 1969/70:\n* 1970/71:\n* 1971/72:\n* 1972/73:\n* 1973/74: Prof. Louren\u00e7o\n* 1974/75: Quim Teixeira\n* 1975/76:\n* 1976/77:\n* 1977/78: Ros\u00e1rio\n* 1978/79:\n* 1979/80:\n* 1980/81: Fernando Casaca\n* 1981/82: Fernando Casaca\n* 1982/83: Fernando Casaca/Prof. Miguel Diogo\n* 1983/84: Jos\u00e9 Moniz\n* 1984/85: Alexander Horv\u00e1th/M\u00e1rio Morais\n* 1985/86: [[F\u00e9lix Mourinho]]\n* 1986/87: Carlos Cardoso\n* 1987/88: Rui M\u00e2ncio\n* 1988/89: Rui M\u00e2ncio\n* 1989/90: Rui M\u00e2ncio\n* 1990/91: Rui M\u00e2ncio\n* 1991/92: Rui M\u00e2ncio\n* 1992/93: Rui M\u00e2ncio/[[Ernesto Paulo]]\n* 1993/94: Ernesto Paulo\n* 1994/95: Ernesto Paulo/Artur Bernardes\n* 1995/96: Cancarevic/Rui M\u00e2ncio\n* 1996/97: Ernesto Paulo/ Vitor Urbano\n* 1997/98: Vitor Urbano/[[Jorge Jesus]]/Henrique Teixeira/Fernando Festas\n* 1998/99: Rui Mancio/Fernando Festas/Henrique Teixeira\n* 1999/00: Eduardo Lu\u00eds/Manuel Balela\n* 2000/01: Vitor Urbano/Nuno Jardim/Jose Maria\n* 2001/02: Manuel Balela\n* 2002/03: Manuel Balela/Hor\u00e1cio Gon\u00e7alves\n* 2003/04: Hor\u00e1cio Gon\u00e7alves/Vitor Manuel/ Bruno Cardoso\n* 2004/05: Ernesto Paulo\n* 2005/06: Ernesto Paulo/[[Jos\u00e9 Rach\u00e3o]]\n* 2006/07: Miroslav Curcic/Bruno Cardoso\n* 2007/08: Carlos Condenso\n* 2008/09: Edson Porto\n* 2009/10: Daniel Quintal\n* 2010/11: Daniel Ramos\n* 2011/12: Jo\u00e3o Abel/[[Predrag Jokanovi\u0107]]\n* 2012/13: Predrag Jokanovi\u0107\n* 2013/14: Jos\u00e9 Barros/Rui M\u00e2ncio\n* 2014/15: Vitor Oliveira\n* Desde 2015: [[Lu\u00eds Norton de Matos]]\n\n===Presidentes===\n\u00c2ngelo Olim Marote 1913-1914\n\n1.\u00ba Presidente do clube.\n\nDr. Sime\u00e3o Vieira 1914-1915\n\nDr. Lu\u00eds In\u00e1cio Ferreira 1915-1916\n\nDr. Luis da Costa 1916-1919\n\nTenente Jos\u00e9 Juli\u00e3o de Freitas 1919-1921\n\n1.\u00ba t\u00edtulo de campe\u00e3o da Madeira de futebol\n\nTenente Jos\u00e9 Juli\u00e3o de Freitas 1919-1921\n\nDr. Lu\u00eds In\u00e1cio Ferreira 1921-1922\n\nAlferes Couto Vaz 1922-1924\n\nDr. Elmano Augusto Vieira 1924-1927\n\nDr. Lu\u00eds In\u00e1cio Ferreira 1927-1928\n\n1 t\u00edtulo de campe\u00e3o da madeira de futebol\n\nAlferes Filipe de Freitas 1928-1929\n\nTenente Ernesto Acciaioly 1929-1930\n\nDr. Juvenal de Carvalho 1930-1931\n\nAnast\u00e1cio Nascimento 1932 ?\n\nAlvaro Castro Fagundes 1931-1932\n1 t\u00edtulo de campe\u00e3o da madeira de futebol\n\nAgostinho F. Dias 1932-1933\n\nJos\u00e9 da Silva Coelho 1933-1935\n1 T\u00edtulo de campe\u00e3o da madeira de futebol\n\nRaul Sim\u00f5es Dias Paquete 1935-1936\n\nCarlos Passos Pestana 1936-1938\n1 t\u00edtulo de campe\u00e3o da madeira de futebol\n\nLu\u00eds S. Sequeira 1938-1939\n\nC\u00e9sar Augusto Pestana 1939-1941\n\nDr. Leonel S. Silva 1941-1943\n\nJos\u00e9 da Silva 1943-1944\n\nDr. Elmano Augusto Vieira 1944/1945\n\nDr. Luis da Costa 1945-1946\n\nTenente Francisco Xavier Brand\u00e3o Parente 1946-1947\n1 ta\u00e7a da madeira de futebol\n\nDr. Abel Carreira 1947-1952\n\nDr. Mateus da Silva 1952-1954\n\nVasco H. Andrade ?\n\nDr. Jo\u00e3o Nepomuceno 1954-1955\n\nVasco H. Andrade 1955-1956\n\nDr. Luis Manuel Sotero Gomes 1956-1958\n1 t\u00edtulo de campe\u00e3o da madeira de futebol\n1 ta\u00e7a da Madeira\n\nDr. Mateus da Silva 1958-1959\n1 t\u00edtulo de campe\u00e3o da madeira de futebol\n\nDr. Luis Manuel Sotero Gomes 1959-1961\n2 t\u00edtulos de campe\u00e3o da madeira de futebol\n1 ta\u00e7a da Madeira\n\nDr. Leonel de Mendon\u00e7a 1961-1963\n2 t\u00edtulos de campe\u00e3o da madeira de futebol\n2 ta\u00e7as da Madeira\n\nDr. Mateus da Silva 1963-1964 e 1965/66\n1 t\u00edtulo de campe\u00e3o da madeira de futebol\n2 ta\u00e7as da Madeira\n\nDr. Luis Manuel Sotero Gomes 1966/1967\n\nJo\u00e3o Edmundo Faria 1967/1968\n\nDr. Rui Firmino de Faria Neponuceno 1972/74\n\nDr. Luis Manuel Sotero Gomes 1974/1975\n1 t\u00edtulo de campe\u00e3o da madeira de futebol\n\nJaime Ernesto Nunes Vieira Ramos 1975/1976-1986/2000\n5 ta\u00e7as da Madeira\n\nRamiro dos Santos Lopes 1983/1984\n\nDr. Roberto Marote 2002-2010 (clube)\n\nAntonio Lopes (sad)(2001/02) ?\n\nDiogo Andrade (sad) (2003 a 2009) ?\n\n2 Ta\u00e7as da Madeira\n\nJaime Lucas (sad) 2010-13\n\nFilipe Silva 2013 - \"actual presidente\"\n\n{{Refer\u00eancias}}\n\n== Liga\u00e7\u00f5es externas ==\n* [http://www.clubefuteboluniaodamadeira.com/]"}],"images":[{"ns":6,"title":"Ficheiro:1561.png"}]},"140683":{"pageid":140683,"ns":0,"title":"Torrejoncillo del Rey","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Assentamento/Espanha|\n|nome = Torrejoncillo del Rey\n|nome_es = Torrejoncillo del Rey\n|num = 211\n|prov\u00edncia = [[Prov\u00edncia de Cuenca|Cuenca]] \n|comun_aut = [[Castilla-La Mancha]] \n|imagem = Vista general del pueblo.JPG\n|bandeira = \n|bras\u00e3o = \n|funda\u00e7\u00e3o = \n|\u00e1rea = 201.33\n|altitude = \n|popula\u00e7\u00e3o = 652\n|censo = 2004\n|densidade = 3,24\n|latG = | latM = | latS = | latP =\n|lonG = | lonM = | lonS = | lonP =\n|alcaide = \n|alcaide_ano= \n|gent\u00edlico = \n|cp = \n|website = \n}}\n'''Torrejoncillo del Rey''' \u00e9 um [[Lista de munic\u00edpios da Espanha|munic\u00edpio]] da [[Espanha]] na [[Prov\u00edncias da Espanha|prov\u00edncia]] de [[Prov\u00edncia de Cuenca|Cuenca]], [[Comunidades aut\u00f3nomas da Espanha|comunidade aut\u00f3noma]] de [[Castilla-La Mancha]], de \u00e1rea [[quil\u00f3metro quadrado|km\u00b2]] com popula\u00e7\u00e3o de habitantes ([[2004]]) e [[densidade populacional]] de 3,24 hab/km\u00b2.{{citar web|URL=http://www.ine.es/jaxi/menu.do?type=pcaxis&path=%2Ft20%2Fe260%2Fa2011%2F&file=pcaxis&N=&L=0|t\u00edtulo=Censo 2011|autor=|data=|publicado=[[Instituto Nacional de Estat\u00edstica (Espanha)]]|acessodata=|arquivourl=https://web.archive.org/web/20120215081451/http://www.ine.es/jaxi/menu.do?type=pcaxis&path=%2Ft20%2Fe260%2Fa2011%2F&file=pcaxis&N=&L=0|arquivodata=2012-02-15|urlmorta=yes}}\n\n==Demografia==\n{{Evolu\u00e7\u00e3o demogr\u00e1fica\n|t\u00edtulo= Varia\u00e7\u00e3o [[demografia|demogr\u00e1fica]] do munic\u00edpio entre [[1991]] e [[2004]]\n|cor_ano= #C0C0C0\n|ano1 = 1991 |ano2 = 1996 |ano3 = 2001 |ano4 = 2004 \n|pop1 = 829 |pop2 = 753 |pop3 = 640 |pop4 = 652 \n}}\n\n{{Espanha/Castilla-La Mancha/Cuenca}}\n\n{{esbo\u00e7o-munic\u00edpios-es}}\n\n{{refer\u00eancias}}\n\n[[Categoria:Munic\u00edpios de Cuenca (prov\u00edncia)|Torrejoncillo del Rey]]\n[[Categoria:Munic\u00edpios da Espanha por nome]]\n[[Categoria:Munic\u00edpios por nome de Castela-Mancha]]\n[[Categoria:Localidades de Castela-Mancha]]\n[[Categoria:Localidades de Cuenca (prov\u00edncia)]]"}],"images":[{"ns":6,"title":"Ficheiro:Bandera de Torrejoncillo del Rey.svg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Escudo de Torrejoncillo del Rey.svg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Escudo de la Provincia de Cuenca.svg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Espa\u00f1aLoc.svg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Flag Cuenca Province.svg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Flag of Castile-La Mancha.svg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Flag of Spain.svg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Map pointer.svg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Vista general del pueblo.JPG"}]},"2887747":{"pageid":2887747,"ns":0,"title":"Volksdeutsche","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"[[Ficheiro:Bundesarchiv Bild 146-1972-026-51, Anschluss sudetendeutscher Gebiete.jpg|250px|miniaturadaimagem|''Volksdeutsche'' do ''[[Sudetendeutsches Freikorps]]''.]]\n'''''Volksdeutsche''''' (alem\u00e3es \u00e9tnicos) \u00e9 um termo hist\u00f3rico que surgiu no in\u00edcio do s\u00e9culo XX para descrever os alem\u00e3es \u00e9tnicos que viviam fora (ou mais precisamente, nasceram fora) do ''Reich''. Contrasta com o termo ''Reichsdeutsche'' ou alem\u00e3es imperiais, os cidad\u00e3os alem\u00e3es residentes na [[Alemanha]]. O termo tamb\u00e9m contrasta com o termo moderno ''Auslandsdeutsche'' (alem\u00e3es no estrangeiro), que geralmente representa os cidad\u00e3os alem\u00e3es residentes em outros pa\u00edses.\n{{t\u00edtulo em it\u00e1lico}}\nEste foi um termo utilizado principalmente durante a [[Rep\u00fablica de Weimar]]. Em um sentido mais estrito, ''Volksdeutsch'' veio a significar alem\u00e3es \u00e9tnicos que viviam no exterior, mas sem a cidadania alem\u00e3, ou seja, a justaposi\u00e7\u00e3o com Reichsdeutsch foi agu\u00e7ado para denotar a diferen\u00e7a para a cidadania, bem como resid\u00eancia.\n\n== Origem do termo ==\nDe acordo com [[Doris Bergen]], [[Hitler]] imputou a si pr\u00f3prio o termo ''Volksdeutsche'' que apareceu em 1938 num memorando da [[Chancelaria do Reich]] Alem\u00e3o. Nesse documento, o ''Volksdeutsche'' foram definidas como \"pessoas cuja l\u00edngua e cultura tem origem alem\u00e3, mas que n\u00e3o possuem a cidadania alem\u00e3.\"\n\nNo entanto, para Hitler e os alem\u00e3es da sua \u00e9poca, o termo ''Volksdeutsche'' tinha uma carga racial n\u00e3o captada na tradu\u00e7\u00e3o comum \"alem\u00e3es \u00e9tnicos\". Segundo estimativas em 1930, cerca de 30 milh\u00f5es ''Volksdeutsche'' e ''Auslandsdeutsche'' (= cidad\u00e3os alem\u00e3es residentes no estrangeiro)McKale 1977: A su\u00e1stica fora da Alemanha, p. 4 estavam vivendo fora do Reich, uma propor\u00e7\u00e3o significativa deles na [[Europa oriental]] - [[Pol\u00f4nia]], [[Checoslov\u00e1quia]], [[Hungria]], [[R\u00fassia]], [[Ucr\u00e2nia]], pa\u00edses b\u00e1lticos e [[Rom\u00eania]]. O objetivo nazista de expans\u00e3o para o leste ([[lebensraum]]) atribu\u00edu aos ''Volksdeutsche'' um papel especial nos planos alem\u00e3es para o leste, como consagrado na ''Generalplan Ost''.\n\n== Ver tamb\u00e9m ==\n* [[Lebensborn]]\n\n{{Refer\u00eancias}}\n\n[[Categoria:Alem\u00e3es]]"}]},"3882481":{"pageid":3882481,"ns":0,"title":"Munditransfers","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Empresa|\n|nome_empresa = Munditransfers\n|logo_empresa = [[File:Munditranfers.png|250px]]\n|funda\u00e7\u00e3o = [[1995]]\n|local = Viseu, [[Portugal]]\n|sede = Lisboa, {{POR}}\n|slogan_empresa = ''R\u00e1pido, extremamente r\u00e1pido!''\n|ind\u00fastria = Financeira\n|produtos = Transfer\u00eancia de Dinheiro, C\u00e2mbios, MoneyGram\n|num_empregados = ''c.''100\n|p\u00e1gina = [http://www.munditransfers.pt/ www.munditransfers.pt] (Munditransfers)\n|rodap\u00e9 = \n}}\nA Munditransfers \u00e9 uma empresa autorizada e supervisionada pelo [[Banco de Portugal]]. A Munditransfers opera no mercado de c\u00e2mbios desde 1995 e em 2005, alargou o \u00e2mbito da sua atividade para a presta\u00e7\u00e3o de servi\u00e7os de transfer\u00eancia de [[dinheiro]] para o estrangeiro. A empresa foi a pioneira no conceito de 'taxa zero' (envios para o Brasil sem taxa de comiss\u00e3o) em [[Portugal]], influenciando a maior parte do mercado a adotar este procedimento.http://www.revistanegociosportugal.com/index.php/2011-12-15-19-47-37/2012-02-07-17-48-05/66-munditransfers\n\nAtualmente a ocupar uma posi\u00e7\u00e3o de destaque no mercado das transfer\u00eancias em [[Portugal]], a Munditransfers \u00e9 uma empresa de refer\u00eancia como institui\u00e7\u00e3o de pagamentos e c\u00e2mbios. \n\nCom um crescimento focado na comunidade emigrante, a Munditransfers aposta no alargamento da rede de balc\u00f5es nacionais e internacionais, nos novos mercados considerados de elevado potencial.\n\n\n== Hist\u00f3ria ==\n* [[1995]] \u2013 Abertura da Mundic\u00e2mbios em Viseu.\n\n* [[2005]] \u2013 Inicio da presta\u00e7\u00e3o de servi\u00e7o de transfer\u00eancia de dinheiro.\n\n* [[2007]] \u2013 Mudan\u00e7a de nome para Munditransfers.\n \n* [[2009]] \u2013 Inicia a parceria com a MoneyGram.\n\n* [[2011]] \u2013 A Munditransfers tornou-se numa institui\u00e7\u00e3o de pagamentos.\n\n* [[2012]] \u2013 Abertura das duas primeiras ag\u00eancias em B\u00e9lgica.\n\n* [[2013]] \u2013 Abertura de duas mais ag\u00eancias na B\u00e9lgica, uma em [[Antu\u00e9rpia]] e uma em [[Bruxelas]] e de quiosques no F\u00f3rum Almada e na Gare do Oriente.\n* 2018 - Em fevereiro de 2018, foi declarado a fal\u00eancia da empresa.\n\n== Liga\u00e7\u00f5es externas ==\n* [https://web.archive.org/web/20120116133414/http://www.munditransfers.pt/ P\u00e1gina oficial da Munditransfers]\n* [http://www.bportugal.pt/ P\u00e1gina oficial do Banco de Portugal]\n* [https://web.archive.org/web/20130109192647/http://www.bportugal.pt/pt-PT/Supervisao/Paginas/Instituicoesautorizadas.aspx Pesquisa de Institui\u00e7\u00f5es Autorizadas pelo Banco de Portugal]\n\n== Referencias ==\n{{Reflist|refs=[http://www.revistanegociosportugal.com/index.php/2011-12-15-19-47-37/2012-02-07-17-48-05/66-munditransfers Pioneiros no conceito \"taxa zero\"]. Consultado em 5 de janeiro de 2013\n}}"}]},"4896014":{"pageid":4896014,"ns":0,"title":"Northrop YF-23","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Aeronave\n |nome = Northrop YF-23\n |imagem = Northrop YF-23 DFRC.jpg\n |legenda = YF-23, apelidado de ''Gray Ghost'' (em baixo), a voar pr\u00f3ximo ao YF-23 ''Black Widow II''\n |\u00e9 autog =\n |\u00e9 bombard =\n |\u00e9 ca\u00e7a = x\n |\u00e9 dirig =\n |\u00e9 drone =\n |\u00e9 espac =\n |\u00e9 helic =\n |\u00e9 civil =\n |\u00e9 militar = x\n\n |missao = [[Avi\u00e3o furtivo]]\n |pa\u00eds de origem = {{USA}}\n |fabricante = [[Northrop Grumman Corporation|Northrop]]
[[McDonnell Douglas]]\n |produ\u00e7\u00e3o = 1989-1990\n |quantidade = 2\n |custo =\n |desenvolvido de =\n |desenvolvido em =\n |primeirovoo = 27 de agosto de 1990\n |integra\u00e7ao = Cancelado\n |aposentado =\n |variantes =\n |tripula\u00e7ao = 1\n |passageiros =\n |passag classes =\n |soldados =\n |carga util =\n\n |etiqueta espec =\n\n |comprimento = 20.60\n |envergadura = 13.30\n |altura = 4.30\n |area rotor/asa = 88\n |diametro rotor =\n |volume m3 =\n\n |peso vazio = 13100\n |peso carregado = 23327\n |peso na decolagem = 29000\n\n |motores descri\u00e7ao = Dois [[Pratt & Whitney YF119]]
ou
Dois [[General Electric YF120]]\n |potencia motor =\n |for\u00e7a empuxo =\n\n |velocidade max = 2335\n |velocidade cruze = 1706\n |velocidade mach =\n |alcance b\u00e9lico =\n |alcance normal = 4500\n |autonomia voo/h =\n |teto/tecto max = 19800\n |razao subida m/s =\n\n |radar tipo =\n |contr-med elet =\n\n |canhoes/metralh = Um canh\u00e3o [[M61 Vulcan]] de 20 mm\n |foguetes =\n |misseis = Quatro [[AIM-120 AMRAAM]]
Quatro [[AIM-7 Sparrow]]
Dois [[AIM-9 Sidewinder]]\n |bombas =\n\n |notas =\n}}\nO '''Northrop/McDonnell Douglas YF-23''' foi uma [[Aeronave experimental|aeronave prot\u00f3tipo]] de [[Ca\u00e7as de quinta gera\u00e7\u00e3o|quinta gera\u00e7\u00e3o,]] [[Estados Unidos|norte-americana]], concebida para ser um [[Avi\u00e3o furtivo|ca\u00e7a furtivo]] [[bimotor]] da [[For\u00e7a A\u00e9rea dos Estados Unidos]] (USAF). O seu design foi um dos finalistas no concurso [[Advanced Tactical Fighter]] (ATF), concorrendo contra o [[F-22 Raptor|Lockheed YF-22]] por um contrato de produ\u00e7\u00e3o. Dois prot\u00f3tipos foram constru\u00eddos, apelidados \"''Black Widow II''\" (Vi\u00fava Negra II) e \"''Gray Ghost''\" (Fantasma Cinzento).\n\nDurante a d\u00e9cada de 1980, a USAF iniciou um concurso para uma aeronave capaz de substituir os seus ca\u00e7as, motivada em grande parte pelo aparecimento de duas avan\u00e7adas aeronaves [[Uni\u00e3o Sovi\u00e9tica|sovi\u00e9ticas]], o [[Sukhoi Su-27]] e o [[Mikoyan-Gurevich MiG-29|Mikoyan Mig-29]]. Diversas construtoras submeteram propostas de design; a USAF seleccionou as propostas da [[Northrop Grumman Corporation|Northrop]] e da [[Lockheed Corporation|Lockheed]]. A Northrop juntou-se \u00e0 [[McDonnell Douglas]] para desenvolver o YF-23, enquanto a Lockheed, a [[Boeing]] e a [[General Dynamics]] desenvolveram o YF-22.\n\nEmbora o YF-23 fosse mais veloz e furtivo, era menos \u00e1gil que os equivalentes sovi\u00e9ticos. Ap\u00f3s quatro anos de desenvolvimento e avalia\u00e7\u00f5es, o YF-22 foi anunciado como vencedor do concurso em 1991 e entrou em produ\u00e7\u00e3o como o [[Lockheed Martin F-22 Raptor]]. A [[Marinha dos Estados Unidos]] pretendeu fazer uso do concurso ATF para substituir os seus [[F-14 Tomcat]], por\u00e9m estes planos foram cancelados.\n\n== Desenvolvimento ==\nOs [[Sat\u00e9lite espi\u00e3o|sat\u00e9lites norte-americanos de reconhecimento]] detectaram o [[Sukhoi Su-27|Su-27]] e o [[Mikoyan-Gurevich MiG-29|MiG-29]] pela primeira vez em 1978, o que preocupou os [[Estados Unidos|EUA]]. Ambas as aeronaves sovi\u00e9ticas ultrapassavam as homologas americanas em termos de manobrabilidade.Rich, Michael and William Stanley. [http://www.rand.org/pubs/reports/2006/R3113.1.pdf ''Improving U.S. Air Force Readiness and Sustainability'']. Rand Publications, April 1984. p. 7. {{Wayback|url=http://www.rand.org/pubs/reports/2006/R3113.1.pdf |date=20161009021133 |title= }} Em 1981, a [[For\u00e7a A\u00e9rea dos Estados Unidos|USAF]] fez um pedido a v\u00e1rias companhias aeroespaciais sobre a possibilidade de um programa (ATF) de desenvolvimento de uma aeronave para substituir o [[F-15 Eagle]]. Depois de v\u00e1rias discuss\u00f5es com essas companhias, a USAF estabeleceu como meta desse programa o desenvolvimento de uma aeronave cuja miss\u00e3o principal seria a de [[Guerra a\u00e9rea|combate ar-ar]].Sweetman 1991, pp. 10\u201313.\n\nO ATF serviria-se de avan\u00e7adas tecnologias emergentes, incluindo [[Comp\u00f3sito|materiais compostos]], misturas de [[Metal|metais]] e [[Elemento (qu\u00edmica)|elementos]], avan\u00e7ados sistemas de controlo de voo, meios de [[propuls\u00e3o]] mais poderosos e, o mais importante, novas [[Avi\u00e3o furtivo|tecnologias furtivas]]. Em Outubro de 1985, a USAF emitiu o pedido de proposta a v\u00e1rias construtoras de aeronaves. As especifica\u00e7\u00f5es deste pedido foram modificadas, em Maio de 1986, para incluir a avalia\u00e7\u00e3o dos dois prot\u00f3tipos finalistas. Ao mesmo tempo, a Marinha dos Estados Unidos, sob o programa ''Navalized Advanced Tactical Fighter'' (NAFT), anunciou que, fazendo a For\u00e7a A\u00e9rea uso do finalista do concurso, o segundo finalista seria usado para a substitui\u00e7\u00e3o dos F-14 Tomcat da Marinha. O programa NAFT pretendia a aquisi\u00e7\u00e3o de 546 aeronaves, enquanto o programa da USAF pretendia a aquisi\u00e7\u00e3o de 750.Williams 2002, p. 5.\n\n[[Imagem:YF-23 top view.jpg|thumb|esquerda|Vista de cima de um YF-23, em que se pode ver a geometria das asas e a separa\u00e7\u00e3o entre a fuselagem frontal e os motores.|alt=]]\nEm Julho de 1986, a empresas Lockheed, Boeing, General Dynamics, McDonnell Douglas, Northrop, [[Grumman Aircraft Engineering Corporation|Grumman]] e [[Rockwell International|Rockwell]] submeteram as suas propostas. A Grumman e a Rockwell retiraram-se do concurso pouco tempo depois.Miller 2005, pp. 13\u201314, 19. Depois de submetidas as propostas, a Lockheed, a Boeing e a General Dynamics formaram uma equipa para desenvolver a proposta que, das tr\u00eas, fosse a escolhida. A Northrop e a McDonnell Douglas formaram uma equipa similar.Goodall 1992, p. 94. No final, a 31 de Outubro de 1986, as propostas da Lockheed e a Northrop foram seleccionadas. A ambas as equipas foi dado um per\u00edodo de 50 meses para construir e testar os respectivos prot\u00f3tipos; a constru\u00e7\u00e3o e os testes foram um sucesso, e assim foi criado o Lockheed YF-22 e o Northrop YF-23.Jenkins and Landis 2008, pp. 233\u201334.\n\nO YF-23 foi desenvolvido para atingir os requisitos de sobreviv\u00eancia, velocidade [[supercruzeiro]], furtividade e facilidade de manuten\u00e7\u00e3o.[http://www.flightglobal.com/pdfarchive/view/1986/1986%20-%203004.html \"ATF procurement launches new era\"]. ''[[Flight International]]'', 15 November 1986. p. 10. Visitado a 25 de Junho de 2011. {{Wayback|url=http://www.flightglobal.com/pdfarchive/view/1986/1986%20-%203004.html |date=20171209101816 |title= }} O supercruzeiro exigia uma velocidade constante [[Velocidade supers\u00f3nica|supers\u00f3nica]] sem o uso de nenhum [[P\u00f3s-combust\u00e3o|dispositivo de p\u00f3s-combust\u00e3o]].Goodall 1992, p. 91. A Northrop foi buscar experi\u00eancia valiosa ao [[B-2 Spirit]] e ao [[F/A-18 Hornet]] para reduzir ao m\u00e1ximo as probabilidades de o YF-23 ser detectado por [[radar]]es ou [[infravermelhos]] inimigos.Winchester 2005, pp. 198\u201399. A USAF inicialmente exigiu que a aeronave aterrasse e parasse por completo em menos de 610 metros, o que exigia a necessidade de haver reversores de empuxo nos motores. Em 1987, a USAF alargou a dist\u00e2ncia limite de aterragem para 914 metros, o que p\u00f4s de parte os reversores de empuxo. Isto fez com que a aeronave pudesse ter o motor num espa\u00e7o menor, por\u00e9m o design exterior permaneceu igual.Miller 2005, p. 23.Sweetman 1991, pp. 23, 43.\n\nO primeiro YF-23 (n\u00famero de s\u00e9rie 87-0800), ''Prototype Air Vehicle 1'' (PAV-1), foi lan\u00e7ado a 22 de Junho de 1990;[http://www.flightglobal.com/pdfarchive/view/1990/1990%20-%201803.html \"YF-23 roll out marks ATF debut.\"] ''[[Flight International]]'', 27 de Junho \u2013 3 de Julho de 1990. p. 5. Visitado a 24 de Junho de 2011. {{Webarchive|url=http://web.archive.org/web/20160808003343/https://www.flightglobal.com/pdfarchive/view/1990/1990%20-%201803.html|date=|title=}} o seu primeiro voo ocorreu a 27 de Agosto, pilotado por Alfred \"Paul\" Metz.Goodall 1992, p. 99. O segundo YF-23 (n\u00famero de s\u00e9rie 87-0801, PAV-2) fez o seu primeiro voo a 26 de Outubro, pilotado por Jim Sandberg. O primeiro YF-23 foi pintado de preto, com um tom da cor do carv\u00e3o, e foi apelidado de \"''Spider''\" e \"''Black Widow II''\", em alus\u00e3o ao [[Northrop P-61 Black Widow]] da [[Segunda Guerra Mundial]]. Durante algum tempo, este primeiro prot\u00f3tipo teve uma ampulheta vermelha marcada na [[fuselagem]], semelhante \u00e0 marca que as [[Vi\u00fava-negra|vi\u00favas negras]] t\u00eam, por\u00e9m a Northrop removeu a marca.Goodall 1992, p. 120.Miller 2005, p. 37. O segundo prot\u00f3tipo foi pintado com dois tons de cinzento e foi apelidado de \"''Gray Ghost''\".Pace 1999, p. 50c.\n\n== Design ==\n[[Imagem:YF-23 front.jpg|thumb|Vista frontal do YF-23 nr. 87-0801, onde se denota a curvatura do design da aeronave e os estabilizadores em formato V.|alt=]]\n\nO YF-23 foi uma aeronave com uma apar\u00eancia n\u00e3o convencional, com [[Asa (avia\u00e7\u00e3o)|asas]] em formato diamante, um perfil esguio para reduzir ao m\u00e1ximo o [[arrasto]] em grandes velocidades, e [[Estabilizador (avia\u00e7\u00e3o)|estabilizadores]] em formato de um V. O [[Cabine de pilotagem|cockpit]] encontrava-se numa posi\u00e7\u00e3o elevada para dar ao piloto boa visibilidade. O [[Trem de pouso|trem de aterragem]] era em triciclo, e o compartimento de armamento localizava-se por baixo da fuselagem, entre o nariz e o trem de aterragem.Goodall 1992, pp. 108\u201315, 124. O cockpit tinha um [[Manche (avia\u00e7\u00e3o)|manche]] no centro e um acelerador lateral.[http://www.yf-23.net/galleries/walkaround.html Walkaround]. yf-23.net. {{Webarchive|url=https://web.archive.org/web/20180112185129/http://www.yf-23.net/galleries/walkaround.html|date=|title=}}\n\nDois motores, em compartimentos separados, alimentavam a aeronave; a entrada de ar para os motores era uma entrada em serpentina, para diminuir a chance de detec\u00e7\u00e3o pelas ondas dos [[radar]]es.Sweetman 1991, pp. 42\u201344, 55. O primeiro prot\u00f3tipo, o PAV-1, foi equipado com dois motores [[Pratt & Whitney F119|Pratt & Whitney YF119]], enquanto o PAV-2 foi equipado com dois motores [[General Electric YF120]]. Enquanto os motores do YF-22 tinha bocais direccionais nos motores, o YF-23 tinha bocais fixos. Assim como no [[B-2 Spirit|B-2]], os [[G\u00e1s de escape|gases de escape]] dos motores eram expelidos atrav\u00e9s de um sistema de [[calha]]s com dispositivos que dissipavam o calor, dando \u00e0 aeronave uma maior probabilidade de conseguir escapar \u00e0 detec\u00e7\u00e3o de infravermelhos de [[M\u00edssil|misseis]] inimigos.\n\nOs sistemas de controlo de voo eram controlados atrav\u00e9s de um sistema central computadorizado. Os estabilizadores foram posicionados com um \u00e2ngulo de 50 graus. O [[piloto de teste]]s, Paul Metz, relatou que o YF-23 era capaz de alcan\u00e7ar um [[\u00e2ngulo de ataque]] superior ao dos ca\u00e7as at\u00e9 ent\u00e3o.\"YF-23 would undergo subtle changes if it wins competition\". ''Defense Daily'' 14 January 1991 Posicionando as [[flap]]s numa direc\u00e7\u00e3o e os [[aileron]]s numa direc\u00e7\u00e3o oposta, a aeronave entrava num estado de desaceleramento aerodin\u00e2mico.Sweetman 1991, pp. 34\u201335, 43\u201345. Apesar do seu design pouco convencional e inovador, os construtores tentaram manter os custos no n\u00edvel mais baixo poss\u00edvel, conseguindo-o usando componentes de outras aeronaves, como por exemplo o trem de aterragem frontal do F-15, o trem de aterragem principal do F/A-18 e componentes do cockpit de um [[F-15E Strike Eagle|F-15 Strike Eagle]].Jenkins and Landis 2008, p. 237.\n\n== Hist\u00f3ria operacional ==\n[[Imagem:YF-22 and YF-23.jpg|thumb|esquerda|O YF-22 ''(em baixo)'' a voar ao lado de um YF-23.]]\n\n=== Avalia\u00e7\u00e3o ===\nO primeiro YF-23, com motores Pratt & Whitney, atingiu a velocidade supercruzeiro de [[N\u00famero de Mach|Mach]] 1,43 no dia 18 de Setembro de 1990, enquanto o segundo, com motores General Electric, atingiu Mach 1,6 a 29 de Novembro de 1990. Em compara\u00e7\u00e3o, o YF-22 alcan\u00e7ou a velocidade supercruzeiro de Mach 1,58.Goodall 1992, pp. 102\u2013103. O YF-23 foi testado a uma velocidade m\u00e1xima de Mach 1,8 e conseguiu alcan\u00e7ar um \u00e2ngulo m\u00e1ximo de ataque de 25 graus. A velocidade m\u00e1xima \u00e9 um dado confidencial, embora haja fontes que aleguem uma velocidade m\u00e1xima superior a Mach 2 e uma velocidade supercruzeiro maior que apenas Mach 1,6.Aronstein 1998, p. 136. O compartimento de bombas, armamento e lan\u00e7amento de misseis foram configurados para serem usados, embora nunca tenham disparado qualquer tipo de proj\u00e9ctil; j\u00e1 a Lockheed disparou com sucesso m\u00edsseis AIM-9 Sidewinder e AIM-120 AMRAAM, a partir do seu YF-22. O PAV-1 efectuou uma demonstra\u00e7\u00e3o de combate, que consistiu em seis voos que totalizaram 10 horas no dia 30 de Novembro de 1990; os testes, por\u00e9m, prolongaram-se at\u00e9 Dezembro.Miller 2005, pp. 36, 39. Os dois YF-23 voaram 50 vezes, totalizando 65,2 horas de voo.Norris, Guy. [http://www.flightglobal.com/pdfarchive/view/1991/1991%20-%201440.html \"NASA could rescue redundant YF-23s.\"] ''[[Flight International]]'', 5\u201311 Junho 1991. p. 16. Visitado a 25 de Junho de 2011. {{Webarchive|url=https://web.archive.org/web/20170709115159/https://www.flightglobal.com/pdfarchive/view/1991/1991%20-%201440.html|date=|title=}} Estes testes confirmaram as previs\u00f5es da Northrop em rela\u00e7\u00e3o a dados de voo e performance. O YF-23 era mais furtivo e mais r\u00e1pido, mas o YF-22 era mais \u00e1gil.Goodall 1992, p. 110.Sweetman 1991, p. 55.\n\nAs duas equipas submeteram os resultados das suas avalia\u00e7\u00f5es, juntamente com as suas propostas, em Dezembro de 1990Miller 2005, pp. 38\u201339. e, a 23 de Abril de 1991, Donald Rice, do Departamento da For\u00e7a A\u00e9rea, anunciou que o YF-22 era o vencedor do concurso.Jenkins and Landis 2008, p. 234. Assim sendo, a [[For\u00e7a A\u00e9rea dos Estados Unidos|For\u00e7a A\u00e9rea]] escolheu o motor YF119 para alimentar o [[F-22 Raptor|F-22]]. O design conseguido pela Lockheed e pela Pratt & Whitney foi classificado como sendo superior em aspectos t\u00e9cnicos, mais baixo em termos de risco, e ainda foi considerado que o programa de gest\u00e3o da aeronave era mais eficaz.Miller 2005, p. 38.\n\nAp\u00f3s o resultado desta competi\u00e7\u00e3o, ambos os YF-23 foram transferidos para a [[Base A\u00e9rea de Edwards|Base da For\u00e7a A\u00e9rea de Edwards]], na [[Calif\u00f3rnia]], sem os motores. A [[NASA]] pretendeu usar uma destas aeronaves no estudo de t\u00e9cnicas para a calibra\u00e7\u00e3o de cargas previstas para medi\u00e7\u00f5es de resultados de voo, por\u00e9m isto nunca se realizou.{{Citar web|URL=https://www.nasa.gov/centers/armstrong/multimedia/imagegallery/YF-23/EC94-42454-3.html|t\u00edtulo=Two YF-23 in Flight|data=|acessadoem=2015-10-27|obra=NASA|publicado=|\u00faltimo=Gibbs|primeiro=Yvonne|arquivourl=https://web.archive.org/web/20160303190336/https://www.nasa.gov/centers/armstrong/multimedia/imagegallery/YF-23/EC94-42454-3.html|arquivodata=3 de mar\u00e7o de 2016}}\n\n=== Poss\u00edvel reactiva\u00e7\u00e3o ===\nNo final de 2004, a Northrop prop\u00f4s um [[bombardeiro]] baseado num YF-23, para ir de encontro com a necessidade da USAF em ter um novo bombardeiro, para a qual o [[FB-22 Strike Raptor|FB-22]] e o [[B-1 Lancer|B-1R]] tamb\u00e9m competiam.{{Citar web|url=http://www.airvectors.net/avb1.html|titulo=The Rockwell B-1|data=|acessodata=2016-07-20|obra=www.airvectors.net|publicado=|ultimo=|primeiro=|arquivourl=https://web.archive.org/web/20170609123103/http://airvectors.net/avb1.html|arquivodata=9 de junho de 2017}}{{Citar web|url=http://www.globalsecurity.org/military/systems/aircraft/fb-22.htm|titulo=FB-22 Fighter Bomber|data=|acessodata=2016-07-20|obra=www.globalsecurity.org|publicado=|ultimo=|primeiro=|arquivourl=https://web.archive.org/web/20171112085429/https://www.globalsecurity.org/military/systems/aircraft/fb-22.htm|arquivodata=12 de novembro de 2017}} A Northtop modificou o PAV-2 para servir como modelo de exposi\u00e7\u00e3o para o novo bombardeiro proposto. A possibilidade de transformar um YF-23 num bombardeiro foi cancelada, em 2006, com a decis\u00e3o da Revis\u00e3o Quadrienal da Defesa, onde houve o favorecimento para um [[Bombardeiro estrat\u00e9gico|bombardeiro de longo alcance]].{{Citar web|url=http://foxtrotalpha.jalopnik.com/everything-we-know-about-the-new-b-21-stealth-bomber-an-1761480107|titulo=Everything We Know About The New B-21 Stealth Bomber And The Looming Battle To Build It|data=|acessodata=2016-07-20|publicado=|ultimo=|primeiro=|lingua=en-US|arquivourl=https://web.archive.org/web/20170706124714/http://foxtrotalpha.jalopnik.com/everything-we-know-about-the-new-b-21-stealth-bomber-an-1761480107|arquivodata=2017-07-06|urlmorta=no}} Desde ent\u00e3o, a USAF iniciou o seu programa para o desenvolvimento de um bombardeiro de pr\u00f3xima gera\u00e7\u00e3o.{{Citar web|url=https://www.flightglobal.com/news/articles/usaf-global-strike-chief-seeks-beefed-up-bomber-forc-422469/|titulo=USAF Global Strike chief seeks beefed-up bomber force|data=2016-02-26|acessodata=2016-07-20|publicado=|ultimo=|primeiro=|arquivourl=https://web.archive.org/web/20170702053932/https://www.flightglobal.com/news/articles/usaf-global-strike-chief-seeks-beefed-up-bomber-forc-422469/|arquivodata=2 de julho de 2017}}\n\n== Aeronaves em exposi\u00e7\u00e3o ==\n[[Imagem:YF-23 in the restoration area of the usaf museum.jpg|thumb|Trabalho de restaura\u00e7\u00e3o no Museu Nacional da USAF.]]\n\nAmbas as fuselagens do YF-23 ficaram guardadas at\u00e9 1996, ano em que foram transferidas para museus.\n* '''YF-23A PAV-1''', n\u00famero de s\u00e9rie ''87-0800'', n\u00famero de registo N231YF, esteve em exposi\u00e7\u00e3o at\u00e9 2009 no Hangar de Desenvolvimento e Pesquisa do [[Museu Nacional da For\u00e7a A\u00e9rea dos Estados Unidos]], em [[Dayton, Ohio]]. Actualmente, encontra-se no Test Center Museum na Base A\u00e9rea de Edwards.{{Citar web|URL=http://www.wmof.com/yf23a.htm|t\u00edtulo=Northrop YF-23A \"Black Widow II\" Specifications|data=|acessadoem=2015-10-19|obra=www.wmof.com|publicado=|ultimo=|primeiro=|arquivourl=https://web.archive.org/web/20170328102250/http://www.wmof.com/yf23a.htm|arquivodata=2017-03-28|urlmorta=no}}\n* '''YF-23A PAV-2''', n\u00famero de s\u00e9rie ''87-0801'', n\u00famero de registo N232YF, esteve em exposi\u00e7\u00e3o no [[Western Museum of Flight]] at\u00e9 2004, quando foi pedido pela Northrop Grumman e usado como modelo para um bombardeiro baseado num YF-23.Miller 2005, p. 39. O PAV-2 regressou ao Western Museum of Flight e ainda se encontra em exposi\u00e7\u00e3o.\n\n{{Refer\u00eancias|col=2}}\n\n== Bibliografia ==\n* Aronstein, David C. and Michael J. Hirschberg. ''Advanced Tactical Fighter to F-22 Raptor: Origins of the 21st Century Air Dominance Fighter.'' Arlington, Virg\u00ednia: AIAA (American Institute of Aeronautics & Astronautics), 1998. ISBN 978-1-56347-282-4.\n* Goodall, James C. \"The Lockheed YF-22 and Northrop YF-23 Advanced Tactical Fighters\". ''America's Stealth Fighters and Bombers, B-2, F-117, YF-22, and YF-23''. Saint Paul, Minnesota: Motorbooks International Publishing, 1992. ISBN 0-87938-609-6.\n* Jenkins, Dennis R. and Tony R. Landis. ''Experimental & Prototype U.S. Air Force Jet Fighters.'' North Branch, Minnesota: Specialty Press, 2008. ISBN 978-1-58007-111-6.\n* Miller, Jay. ''Lockheed Martin F/A-22 Raptor, Stealth Fighter''. Hinckley, Reino Unido: Midland Publishing, 2005. ISBN 1-85780-158-X.\n* Pace, Steve. ''F-22 Raptor''. New York: McGraw-Hill, 1999. ISBN 0-07-134271-0.\n* Sweetman, Bill. ''YF-22 and YF-23 Advanced Tactical Fighters''. Saint Paul, Minnesota: Motorbooks International Publishing, 1991. ISBN 0-87938-505-7.\n* Williams, Mel, ed. \"Lockheed Martin F-22A Raptor\", ''Superfighters: The Next Generation of Combat Aircraft''. Londres: AIRtime Publishing, 2002. ISBN 1-880588-53-6.\n* Winchester, Jim, ed. \"Northrop/McDonnell Douglas YF-23\", ''Concept Aircraft''. Rochester, Kent, Reino Unido: Grange Books, 2005. ISBN 1-84013-809-2.\n\n== Liga\u00e7\u00f5es externas ==\n{{Commons |Northrop YF-23}}\n{{portal-avia\u00e7\u00e3o}}\n* [http://www.joebaugher.com/usaf_fighters/f23_1.html Northrop/McDonnell Douglas YF-23 no website de Joe Baugher]\n* [http://www.globalsecurity.org/military/systems/aircraft/f-23.htm P\u00e1gina do YF-23 Black Widow II no Globalsecurity.org]\n* [http://www.fighter-planes.com/info/yf23.htm YF-23 \"Black Widow II\" na p\u00e1gina da Northrop/McDonnell Douglas em fighter-planes.com]\n* [http://www.yf-23.net Website de entusiastas do YF-23 - inclui detalhes sobre o cancelamento]\n* [http://www.flightglobal.com/pdfarchive/view/2004/2004-09%20-%201169.html YF-23 reaparece das sombras]. ''[[Flight International]]'', 13 de Julho de 2004.\n\n{{Aeronaves militares McDonnell e McDonnell Douglas}}\n{{Portal3|Avia\u00e7\u00e3o}}\n\n[[Categoria:Aeronaves da Northrop|YF-23]]\n[[Categoria:Aeronaves da McDonnell Douglas]]\n[[Categoria:Avi\u00f5es produzidos nos Estados Unidos]]\n[[Categoria:Avi\u00f5es militares de ca\u00e7a]]\n[[Categoria:Avi\u00f5es experimentais]]\n[[Categoria:Avi\u00f5es militares a jato]]\n[[Categoria:Avi\u00f5es militares supers\u00f3nicos]]\n[[Categoria:Avi\u00f5es monoplanos]]\n[[Categoria:Avi\u00f5es bimotor]]\n{{artigo destacado}}"}]},"2755318":{"pageid":2755318,"ns":0,"title":"Camponotus territus","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Taxonomia\n|cor = pink\n|nome = ''Camponotus territus''\n|imagem =\n|imagem_legenda =\n|estado =\n|reino = [[Animalia]]\n|filo = [[Arthropoda]]\n|classe = [[Insecta]]\n|superordem = [[Endopterygota]]\n|ordem = [[Hymenoptera]]\n|subordem = [[Apocrita]]\n|superfam\u00edlia = [[Vespoidea]]\n|fam\u00edlia = [[Formicidae]]\n|g\u00e9nero = ''[[Camponotus]]''\n|esp\u00e9cie = '''''Camponotus territus'''''\n|binomial = ''Camponotus territus''\n|binomial_autoridade =\n|sin\u00f3nimos =\n}}\n'''''Camponotus territus''''' \u00e9 uma esp\u00e9cie de [[inseto]] do g\u00eanero ''[[Camponotus]]'', pertencente \u00e0 fam\u00edlia [[Formicidae]].{{Citar web|url = https://www.gbif.org/species/5033562 |t\u00edtulo = Camponotus territus |obra = [[Global Biodiversity Information Facility|Sistema Global de Informa\u00e7\u00e3o sobre Biodiversidade]] |l\u00edngua = en |acessodata = 25 de agosto de 2019}}\n\n\n== Refer\u00eancias ==\n\n\n{{Esbo\u00e7o-formiga}}\n{{Taxonbar}}\n\n[[Categoria:Camponotus]]"}]},"2988848":{"pageid":2988848,"ns":0,"title":"Rio Cu\u015fmed","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Rio\n|nome = Rio Cu\u015fmed\n|imagem = \n|imagem_legenda = \n|mapa = \n|legenda mapa = \n|comprimento_n = \n|posi\u00e7\u00e3o = \n|lat_deg = |lat_min = |lat_sec = \n|lon_deg = |lon_min = |lon_sec = \n|lat_NS = N |lon_EW = E |abrev_pais = RO\n|nascente = \n|alt_nascente = \n|foz = [[Rio T\u00e2rnava Mic\u0103|T\u00e2rnava Mic\u0103]] [[S\u00e2ngeorgiu de P\u0103dure]]\n|alt_foz_n = \n|d\u00e9bito_n = \n|d\u00e9bito_local_n = \n|d\u00e9bito_max_n = \n|d\u00e9bito_max_local_n= \n|d\u00e9bito_min_n = \n|d\u00e9bito_min_local_n= \n|\u00e1rea_bacia_n = \n|delta = \n|afluentes = \n|afluentes_esquerda= [[Rio Firtu\u015f|Firtu\u015f]],
[[Rio Bezid|Bezid]]\n|afluentes_direita = \n|pa\u00eds = {{ROM}}\n|pa\u00eds_bacia = {{ROM}}\n|regi\u00e3o = \n|distrito = [[Harghita (distrito)|Harghita]],
[[Mure\u015f (distrito)|Mure\u015f]]\n|cidade = [[Cu\u015fmed, Harghita|Cu\u015fmed]],
[[Atid, Harghita|Atid]],
[[Cri\u015feni, Harghita|Cri\u015feni]],
[[Bezid, Mure\u015f|Bezid]]\n}}\nO '''Rio Cu\u015fmed''' \u00e9 um [[rio]] da [[Rom\u00eania]], afluente do [[Rio T\u00e2rnava Mic\u0103|T\u00e2rnava Mic\u0103]], localizado no [[Distritos da Rom\u00eania|distrito]] de [[Harghita (distrito)|Harghita]],\n
[[Mure\u015f (distrito)|Mure\u015f]].Administra\u0163ia Na\u0163ional\u0103 Apelor Rom\u00e2ne - Cadastrul Apelor - Bucure\u015ftiInstitutul de Meteorologie \u015fi Hidrologie - R\u00eeurile Rom\u00e2niei - Bucure\u015fti 1971\n\n{{Refer\u00eancias}}\n\n{{Esbo\u00e7o-hidrografia}}\n{{Portal3|Rom\u00eania}}\n\n{{DEFAULTSORT:Cusmed, Rio}}\n[[Categoria:Rios da Rom\u00e9nia]]"}]},"1373474":{"pageid":1373474,"ns":0,"title":"Procaris chacei","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{T\u00edtulo em it\u00e1lico}}\n{{Info/Taxonomia\n| nome = ''Procaris chacei''\n| imagem = \n| estado = CR\n| reino = [[Animalia]]\n| filo = [[Arthropoda]]\n| classe = [[Crustacea]]\n| ordem = [[Decapoda]]\n| fam\u00edlia = [[Procarididae]]\n| g\u00e9nero = ''[[Procaris]]''\n| esp\u00e9cie = '''''P. chacei'''''\n| binomial = ''Procaris chacei''\n| binomial_autoridade = Hart & Manning, 1986\n| sin\u00f3nimos = \n}}\n'''''Procaris chacei''''' \u00e9 uma [[esp\u00e9cie]] de [[crust\u00e1ceo]]s marinho da [[Fam\u00edlia (biologia)|fam\u00edlia]] [[Procarididae]]. A esp\u00e9cie, um pequeno camar\u00e3o com cerca de 10 mm de comprimento, \u00e9 um [[endemismo]] das \u00e1guas em torno das [[Bermudas]],{{((en))}} Iliffe, T.M. 1996. [http://apiv3.iucnredlist.org/api/v3/website/Procaris%20chacei ''Procaris chacei'']. [http://www.iucnredlist.org 2006 IUCN Red List of Threatened Species. ] Dados de 10 de Agosto de 2007. sendo o \u00fanico local de ocorr\u00eancia conhecido uma [[caverna]] (Green Bay Cave em Hamilton Parish, Bermuda) inundada pelo mar. A esp\u00e9cie \u00e9 [[estigob\u00edtica]].\n\n\n{{Ref-section|Notas}}\n== Liga\u00e7\u00f5es externas ==\n*[http://www.tamug.edu/cavebiology/fauna/shrimp/P_chacei.html ''Procaris chacei'' Hart & Manning, 1986].\n\n{{esbo\u00e7o-crust\u00e1ceo}}\n\n[[Categoria:Fauna das Bermudas]]\n[[Categoria:Caridea]]\n[[Categoria:Esp\u00e9cies descritas em 1986]]"}]}}}}