/blog/contrato de namoro/

 (11) 3340.6655     (11) 95636.4873     contato@pigatti.com.br      Cliente      Processos   
    
  


Contrato de namoro: proteção ao patrimônio
escrito em 24 de julho de 2020

Uma das formas de se realizar uma blindagem patrimonial, é por meio do contrato de namoro. Feita por escritura pública, com cláusulas básicas, os envolvidos assumem que não têm a intenção de constituir família, afastando o direito de reivindicar na Justiça o patrimônio constituído durante a relação.

 

Os pedidos para esse tipo de contrato aumentaram com a pandemia, ainda mais que muitos casais decidiram passar o isolamento social juntos. Diferentemente da união estável, o contrato de namoro evita discussões sobre divisão de patrimônio, mantendo-o protegido.

 

Como funciona o contrato de namoro?

Em caso de separação em uma união estável, cada parte tem direito à metade do que foi construído durante o relacionamento. O bens prévios são mantidos com cada um. Já o contrato de namoro, por outro lado, define que nada do patrimônio será tomado como conjunto. Cada parte permanece com seus bens inalterados.

 

Pode ser feito com firma reconhecida em cartório, assinado de forma privada. É possível também ser feito no cartório de notas, embora haja mais resistência dessa forma. No entanto, antes de estabelecer um contrato de namoro, é preciso levar em conta que não pode haver dependência econômica de uma das partes ou intenção de formar família, sob risco de invalidação do documento.

 

Situação jurídica no país

Se comparado à união estável, o contrato de namoro é feito em um número muito inferior. No segundo trimestre deste ano, foram registrados apenas seis em cartórios de todo o Brasil. Uniões estáveis correspondem a 22.077 no mesmo período. O público-alvo é variável: embora o perfil mais comum sejam de divorciados que não querem se casar novamente, o instrumento jurídico já tem atraído jovens de cerca de 20 anos com o passar do tempo.

 

Mesmo que o principal fator levado em conta para o estabelecimento de um contrato de namoro seja realmente a partilha de bens, outros acordos podem ser adicionados conforme cada caso. Para situações clínicas, por exemplo, uma parte pode solicitar que o outro não seja consultado caso não possa responder por si mesmo, deixando o aval apenas para parentes legítimos. Isso cabe uma decisão com o advogado, decidindo quais cláusulas são possíveis.

 

Recomendações para o contrato de namoro

Há diversas razões corporativas que fazem do documento uma recomendação legal. Principalmente para acionistas de holdings familiares em que já existe um planejamento sucessório estabelecido, o contrato de namoro evita conturbações futuras, como o filho de um herdando participação na empresa do outro. Além de que muitos acordos de acionistas recomendam que até mesmo casamento seja estabelecido com separação total de bens, tornando a união estável uma possibilidade descartada nesses casos.

 

Para divorciados com família grandes e casais de viúvos, ele também é altamente recomendado pelos mesmos motivos citados anteriormente. Unir o patrimônio só complica a sucessão no futuro, quando for necessário. Como há uma linha tênue que separa o contrato de namoro da união estável, o mais indicado é contar com um advogado especializado nesse tipo de situação jurídica.

 

Na Pigatti, você tem um time de especialistas para assegurar seu patrimônio e te garantir tranquilidade no futuro. Por isso entre em contato conosco por WhatsApp e agende uma conversa!

 

ESCRITO POR: Fernando Pigatti
Líder na Pigatti. Ajudando os donos de negócios do Brasil!


voltar
{"continue":{"imcontinue":"1356864|Map_pointer_black.svg","grncontinue":"0.474892182805|0.474892182805|0|0","continue":"grncontinue||revisions"},"warnings":{"main":{"*":"Subscribe to the mediawiki-api-announce mailing list at for notice of API deprecations and breaking changes. Use [[Special:ApiFeatureUsage]] to see usage of deprecated features by your application."},"revisions":{"*":"Because \"rvslots\" was not specified, a legacy format has been used for the output. This format is deprecated, and in the future the new format will always be used."}},"query":{"pages":{"1480019":{"pageid":1480019,"ns":0,"title":"CinePaint","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Sem fontes|data=agosto de 2020}}\n{{Info/Software\n| nome = CinePaint\n| logo = \n| imagem = [[Ficheiro:Cinepaint 0.25 screenshot.png|250px]]\n| legenda = Captura de tela (vers\u00e3o 0.25)\n| desenvolvedor = \n| data_lancamento = \n| ultima_versao = 0.25\n| ultima_data = 6 de novembro de 2008\n| sistema_operacional = multiplataforma\n| versao_beta = \n| data_beta = \n| genero = Editor de v\u00eddeo\n| licen\u00e7a = [[GNU General Public License]]\n| website = [http://www.cinepaint.org www.cinepaint.org]\n| }}\n'''CinePaint''' \u00e9 um editor de v\u00eddeo com suporte a profundidade de [[16 bits]] de cor, sendo uma ramifica\u00e7\u00e3o do [[GIMP]] 1.0.4. \n\n==Liga\u00e7\u00f5es externas==\n{{commonscat|CinePaint}}\n*[http://www.cinepaint.org/ S\u00edtio oficial]\n\n{{m\u00ednimo}}\n\n[[Categoria:Programas de computador de edi\u00e7\u00e3o de v\u00eddeo]]"}]},"379564":{"pageid":379564,"ns":0,"title":"Androlepis","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Taxonomia\n |nome =Androlepis\n |imagem = Androlepis skinneri HabitusInflorescence BotGardBln1205.jpg\n |imagem_legenda = Androlepis skinneri\n |dom\u00ednio = [[Eukaryota]]\n |reino = [[Plantae]]\n |divis\u00e3o = [[Magnoliophyta]]\n |classe = [[Liliopsida]]\n |subclasse = [[Commelinidae]]\n |ordem = [[Poales]]\n |fam\u00edlia = [[Bromeliaceae]]\n |subfam\u00edlia = [[Bromelioideae]]\n |g\u00e9nero = '''''Androlepis'''''\n |subdivis\u00e3o_nome = Esp\u00e9cies\n |subdivis\u00e3o = \n
Ver texto\n}}\n'''''Androlepis''''', do [[l\u00edngua grega|grego]] \"andros\" (masculino) e \"lepis\" (escama) por apresentar os [[estame]]s (\u00f3rg\u00e3os reprodutores masculinos) laminados, \u00e9 um [[g\u00e9nero (biologia)|g\u00e9nero]] [[bot\u00e2nica|bot\u00e2nico]] pertencente \u00e0 [[fam\u00edlia (biologia)|fam\u00edlia]] [[Bromeliaceae]]{{Citar web |url=http://www.worldfloraonline.org/taxon/{{#property:P7715}} |titulo=Androlepis \u2014 World Flora Online |acessodata=2020-08-19 |website=www.worldfloraonline.org}}, [[subfam\u00edlia]] [[Bromelioideae]].\n\n\u00c9 origin\u00e1rio das [[selva]]s da [[Costa Rica]], [[Honduras]] e [[Guatemala]].\n\nA unica esp\u00e9cie conhecida deste g\u00eanero \u00e9 a ''Androlepis skinneri''\n\n== Esp\u00e9cie ==\n* ''[[Androlepis skinneri]]'' (K.Koch) Brongniart ex Houllet\n\n==Refer\u00eancias==\n\n\n==Liga\u00e7\u00f5es externas==\n* {{Link||2=http://fcbs.org/butcher/Androlepis_skinneri.htm |3=Androlepis_skinneri fotos}}\n* {{Link||2=http://bsi.org/brom_info/genera.html |3=Etimologia}}\n\n{{Esbo\u00e7o-poales}}\n{{Portal3|Bot\u00e2nica}}\n\n[[Categoria:Bromeliaceae]]\n[[Categoria:G\u00e9neros de plantas]]"}],"images":[{"ns":6,"title":"Ficheiro:Androlepis skinneri HabitusInflorescence BotGardBln1205.jpg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Dactylis glomerata bluete2.jpeg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Gxermo2.svg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Information icon.svg"}]},"1356864":{"pageid":1356864,"ns":0,"title":"Mud Bay","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Localidade dos Estados Unidos\n|nome = Mud Bay\n|imagem = ChilkatRiver.jpg\n|imagem_legenda = \n|estado = Alasca\n|condado = [[Distrito de Haines]]\n|popula\u00e7\u00e3o = 137\n|data_pop = 2000\n|\u00e1rea = 32.4\n|\u00e1rea_\u00e1gua = 0.1\n|latG = 59\n|latM = 8\n|latS = 53\n|latP = N\n|lonG = 135\n|lonM = 21\n|lonS = 12\n|lonP = W\n|coord_t\u00edtulo = s\n|altitude = \n|c\u00f3digoFIPS = 51455\n|tipo = Regi\u00e3o censit\u00e1ria\n|mapa_detalhado= \n}}\n'''Mud Bay''' \u00e9 uma [[Regi\u00e3o censit\u00e1ria|Regi\u00e3o censo-designada]] localizada no [[Estados dos Estados Unidos da Am\u00e9rica|estado]] [[Estados Unidos da Am\u00e9rica|americano]] de [[Alasca]], no [[Distrito de Haines]].\n\n== Demografia ==\nSegundo o [[Censo demogr\u00e1fico|censo]] americano de 2000, a sua popula\u00e7\u00e3o era de 137 [[habitante]]s.{{citar web |url=http://www.census.gov/Press-Release/www/2001/sumfile1.html# |titulo=U.S. Census Bureau. Census 2000 Summary File 1 |acessodata=10 de outubro de 2007 |arquivourl=https://web.archive.org/web/20100111104338/http://www.census.gov/Press-Release/www/2001/sumfile1.html# |arquivodata=11 de janeiro de 2010 |urlmorta=yes }}\n\n== Geografia ==\nDe acordo com o '''[[United States Census Bureau]]''' tem uma [[\u00e1rea]] de\n32,5 km\u00b2, dos quais 32,4 km\u00b2 cobertos por terra e 0,1 km\u00b2 cobertos por [[\u00e1gua]].\n\n== Localidades na vizinhan\u00e7a ==\nO diagrama seguinte representa as [[localidade]]s num [[Raio (geometria)|raio]] de 56 km ao redor de Mud Bay.\n
\n[[Ficheiro:Blank map.svg|400px|left|Localidades na vizinhan\u00e7a]]\n{{Image label|x=0.5|y=0.5|scale=400|text=[[Ficheiro:Map pointer black.svg|20px|Mud Bay]]'''Mud Bay'''}}\n{{Image label|x=0.168|y=0.275|scale=400|text=[[Ficheiro:Small-city-symbol.svg|6px|Localidade com 102 habitantes (2000).]] [[Covenant Life (Alasca)|Covenant Life]] (50 km) }}\n{{Image label|x=0.457|y=0.424|scale=400|text=[[Ficheiro:Small-city-symbol.svg|10px|Localidade com 1811 habitantes (2000).]] [[Haines (Alasca)|Haines]] (11 km) }}\n{{Image label|x=0.375|y=0.337|scale=400|text=[[Ficheiro:Small-city-symbol.svg|6px|Localidade com 39 habitantes (2000).]] [[Lutak (Alasca)|Lutak]] (26 km) }}\n{{Image label|x=0.128|y=0.250|scale=400|text=[[Ficheiro:Small-city-symbol.svg|6px|Localidade com 221 habitantes (2000).]] [[Mosquito Lake (Alasca)|Mosquito Lake]] (56 km) }}\n{{Image label|x=0.522|y=0.214|scale=400|text=[[Ficheiro:Small-city-symbol.svg|8px|Localidade com 862 habitantes (2000).]] [[Skagway (Alasca)|Skagway]] (36 km) }}\n{{Image label|x=0.252|y=0.275|scale=400|text=[[Ficheiro:Small-city-symbol.svg|6px|Localidade com 139 habitantes (2000).]]
[[Klukwan (Alasca)|Klukwan]] (42 km)
}}\n
{{limpar|left}}\n\n{{refer\u00eancias}}\n\n== Liga\u00e7\u00f5es externas ==\n* {{City-data|Mud-Bay|Alaska}}\n{{Controle de autoridade}}\n\n[[Categoria:Cidades do Alasca]]"}],"images":[{"ns":6,"title":"Ficheiro:Blank map.svg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:ChilkatRiver.jpg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Disc Plain red (edge).svg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Estados Unidos loc.svg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Flag of Alaska.svg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Flag of the United States.svg"}]},"1803562":{"pageid":1803562,"ns":0,"title":"Montoy-Flanville","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Comuna da Fran\u00e7a\n|nome = Montoy-Flanville\n|regi\u00e3o = Grande Leste\n|departamento = Mosela\n|\u00e1rea = 6.32\n|altitude = \n|latP = N| latG = 49| latM = 07|latS = 19\n|lonP = E| lonG = 6| lonM = 16|lonS = 54\n|popula\u00e7\u00e3o = 1162\n|densidade = auto\n|censo = 1999\n|insee = 57482\n|insee_ref = s\n|c\u00f3dpostal = 57645 \n|mapa = \n|mapaX = \n|mapaY = \n|escudo = \n|bandeira = \n|imagem = Chapelle castrale Montoy.JPG\n|legenda = \n|gent\u00edlico = \n|website = \n|notas = \n}}\n'''Montoy-Flanville''' \u00e9 uma [[comuna francesa]] na [[Regi\u00f5es administrativas francesas|regi\u00e3o administrativa]] de [[Grande Leste]], no [[Departamentos franceses|departamento]] de [[Mosela]]. Estende-se por uma \u00e1rea de 6,32 [[Quil\u00f3metro quadrado|km\u00b2]]. {{Pop comuna francesa2|57482|6.32}}\n\n{{Refer\u00eancias}}\n\n{{esbo\u00e7o-geofr}}\n\n[[Categoria:Comunas de Mosela]]"}]},"2472430":{"pageid":2472430,"ns":0,"title":"Ludwig Franz","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Biografia\n|bgcolour = silver \n|nome = Ludwig Franz\n|imagem = \n|imagem_tamanho = 200px\n|legenda = {{DEUNb}}\n|data_nascimento = {{nascimento|30|1|1918}}\n|local_nascimento = [[R\u00fcstringen]]\n|data_morte = {{morte e idade|5|9|1944|30|1|1918}}\n|local_morte = Mar de Kara\n|nacionalidade = [[alem\u00e3o]]\n|patente = Oberleutnant zur See\n|cargo = Comandante do [[U-362]]\n|Tempo de Servi\u00e7o = 1937-1944\n|Unidades =\n|Batalhas/Guerras = [[Segunda Guerra Mundial]]\n|Condecora\u00e7\u00f5es = \n}}\n \n'''Ludwig Franz''' ([[30 de Janeiro]] de [[1918]] - [[5 de Setembro]] de [[1944]]) foi um comandante de [[U-Boot]] que serviu na [[Kriegsmarine]] durante a [[Segunda Guerra Mundial]].{{Citar web |url = http://uboat.net/men/commanders/311.html |titulo = Uboat.net |obra = Ludwig Franz |acessodata= 14 de novembro de 2009 |lingua = ingl\u00eas}}\n\n\n{{refer\u00eancias}}\n\n{{Portal3|Segunda Guerra Mundial}}\n{{Esbo\u00e7o-SGM}}\n\n{{DEFAULTSORT:Franz, Ludwig}}\n[[Categoria:Comandantes de U-Boot]]\n[[Categoria:Pessoas da Segunda Guerra Mundial (Alemanha)]]"}]},"4997301":{"pageid":4997301,"ns":0,"title":"Auguste Garrebeek","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Ciclista\n|lang = br\n|nome = Auguste Garrebeek\n|imagem = \n|imagem_tamanho = \n|imagem_legenda = \n|apelido = \n|nome_completo = Auguste Garrebeek\n|nascimento_data = {{dni|10|1|1912|si}}\n|nascimento_local = [[Dworp]], [[B\u00e9lgica]]\n|morte_data = {{morte|20|10|1973|10|1|1912}}\n|morte_local = [[Asse (B\u00e9lgica)|Asse]], B\u00e9lgica\n|pa\u00eds = {{BEL}}\n|altura = \n|peso = \n|equipe = \n|disciplina = Estrada\n|funcao = Ciclista\n|tipocorredor = \n|anos_amador = \n|equipes_amador = \n|anos_pro = \n|equipes_pro = \n|anos_dir = \n|equipes_dir = \n|maiores_vit = \n|medaltemplates = \n{{Medalhas Pa\u00eds|{{BEL}} }}\n{{Medalhas Esporte|[[Ciclismo de estrada]]}}\n{{MedalCompetition|[[Jogos Ol\u00edmpicos]]}}\n{{MedalBronze | [[Berlim 1936]] | [[Ciclismo nos Jogos Ol\u00edmpicos de Ver\u00e3o de 1936 - Estrada contrarrel\u00f3gio por equipes masculino|Contrarrel\u00f3gio por equipes]]}}\n|atualizado = 11 de fevereiro de 2016\n}}\n'''Auguste Garrebeek''' (10 de janeiro de 1912 \u2014 20 de outubro de 1973) foi um [[ciclista]] [[B\u00e9lgica|belga]]. Competiu como representante de [[B\u00e9lgica nos Jogos Ol\u00edmpicos de Ver\u00e3o de 1936|seu pa\u00eds]] nos [[Jogos Ol\u00edmpicos de Ver\u00e3o de 1936]], conquistando a medalha de bronze no contrarrel\u00f3gio por equipes, junto com [[Armand Putzeys]] e [[Fran\u00e7ois Vandermotte]].{{citar web|URL=http://www.sports-reference.com/olympics/athletes/ga/auguste-garrebeek-1.html|t\u00edtulo=Perfil do atleta|autor=|data=|publicado=[[Sports Reference]]|lingua=ingl\u00eas|acessodata=11 de fevereiro de 2016}}\n\n{{refer\u00eancias}}\n\n{{Portal3|Ciclismo|B\u00e9lgica}}\n{{esbo\u00e7o-desportista|ciclismo}}\n\n{{DEFAULTSORT:Garrebeek, Auguste}}\n[[Categoria:Ciclistas ol\u00edmpicos da B\u00e9lgica]]\n[[Categoria:Ciclistas nos Jogos Ol\u00edmpicos de Ver\u00e3o de 1936]]\n[[Categoria:Medalhistas nos Jogos Ol\u00edmpicos de Ver\u00e3o de 1936]]\n[[Categoria:Medalhistas ol\u00edmpicos do ciclismo]]\n[[Categoria:Medalhistas ol\u00edmpicos da B\u00e9lgica]]\n[[Categoria:Ciclistas de pista]]"}]},"1947999":{"pageid":1947999,"ns":0,"title":"Manuel Teles da Silva Lobo","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Sem fontes|data=agosto de 2020}}\n{{Info/Biografia/Wikidata}}\n'''Manuel Teles da Silva Lobo''' ({{dni|lang=br|||1800|si}} \u2014 {{morte|lang=br|||1855}}) foi um [[pol\u00edtico]] [[brasil]]eiro.\n\nFoi presidente da prov\u00edncia do [[Maranh\u00e3o]], de 26 de dezembro de 1824 a 2 de julho de 1825.\n\n\n{{Come\u00e7a caixa}}\n{{Caixa de sucess\u00e3o\n|t\u00edtulo=[[Lista de governadores do Maranh\u00e3o|Junta governativa maranhense de 1821-1824]]\n|anos=1824 \u2014 1825\n|antes=[[Miguel In\u00e1cio dos Santos Freire e Bruce]]\n|depois=[[Joaquim Jos\u00e9 Sabino de Resende Faria e Silva]]\n}}\n{{Termina caixa}}\n\n\n{{Presidentes do Maranh\u00e3o}}\n\n{{DEFAULTSORT:Manuel Teles Silva Lobo}}\n[[Categoria:Governadores do Maranh\u00e3o (Imp\u00e9rio)]]\n\n{{Esbo\u00e7o-pol\u00edtico}}"}]},"2234137":{"pageid":2234137,"ns":0,"title":"\u00d4nibus movido a etanol","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"[[Ficheiro:Scania CL94UB OmniLink in Stockholm, Sweden.jpg|200px|thumb|direita|\u00d4nibus movido a etanol [[Su\u00e9cia|sueco]].]]\n\nUm {{PBPE|\u00f4nibus movido a etanol|autocarro movido a etanol}} \u00e9 um [[\u00f4nibus]] que utiliza o '''\u00e1lcool et\u00edlico''', ou [[etanol]], como [[combust\u00edvel]].\n\nDesde 2007 o [[Brasil]] tem um [[prot\u00f3tipo]] operando com etanol [[Misturas comuns do \u00e1lcool combust\u00edvel#E95|E95]] no [[Corredor Metropolitano S\u00e3o Mateus - Jabaquara]], em [[S\u00e3o Paulo (cidade)|S\u00e3o Paulo]]. Este ve\u00edculo de teste faz parte do [[Projeto BEST]] - ''BioEthanol for Sustainable Transport'', com patroc\u00ednio de v\u00e1rios pa\u00edses europeus.{{citar web |url=http://www.emtu.sp.gov.br/institucional/noticias.htm?seq=172 |publicado=EMTU - Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos |autor=Institucional > Not\u00edcias |titulo=\u00d4nibus a etanol come\u00e7a a circular em dezembro no Corredor S\u00e3o Mateus-Jabaquara |acessodata=4 de maio de 2009 }}{{Liga\u00e7\u00e3o inativa|1={{subst:DATA}} }}\n\nEm 1997, a [[Scania]] sueca exportou para o Brasil dois \u00f4nibus a etanol que operaram na \u00e9poca. Um \u00f4nibus fez testes na empresa [[Auto Via\u00e7\u00e3o Urubupung\u00e1]], na linha [[Osasco]] (Jardim Elvira) - [[S\u00e3o Paulo (cidade)|S\u00e3o Paulo]] ([[Esta\u00e7\u00e3o Arm\u00eania]]), e o segundo fez testes em [[Curitiba]]. Al\u00e9m disso o primeiro \u00f4nibus movido a \u00e1lcool do mundo (um [[Mercedes-Benz]] Monobloco 0-364 rodovi\u00e1rio) rodou pela mesma empresa em 1979. Esses \u00f4nibus ficaram pouco tempo no pa\u00eds, porque o motor do \u00f4nibus n\u00e3o era adaptado para o \u00e1lcool brasileiro, sendo necess\u00e1rio o \u00e1lcool e aditivo sueco, o que tornou invi\u00e1vel financeiramente sua opera\u00e7\u00e3o.{{Carece de fontes|data=janeiro de 2012}}\n\n{{Refer\u00eancias}}\n\n== Ver tamb\u00e9m ==\n* [[Tr\u00f3lebus]]\n* [[\u00d4nibus h\u00edbrido]]\n* [[\u00d4nibus movido a hidrog\u00eanio]]\n* [[Projeto BEST]]\n\n{{\u00d4nibus}}\n{{esbo\u00e7o}}\n{{DEFAULTSORT:Etanol}}\n[[Categoria:Tipos de \u00f4nibus|Etanol]]\n[[Categoria:Ci\u00eancia e tecnologia no Brasil|Onibus]]"}]},"4722827":{"pageid":4722827,"ns":0,"title":"Jimmy Raney","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/M\u00fasica/artista\n |nome = Jimmy Raney\n |fundo = instrumentista_sem_vocal\n |nome completo = James Elbert Raney\n |nascimento = {{dni|lang=br|20|8|1927|si}}\n |nascimento_cidade = [[Louisville, Kentucky]]\n |morte_data = {{nowrap|{{morte|9|5|1995|20|8|1927}}}}\n |morte_local = Louisville, Kentucky
Estados Unidos\n |nascimento_pa\u00eds = [[Estados Unidos]]\n |nacionalidade = {{EUAn|o}}\n |g\u00eanero = [[Bebop]], [[cool jazz]], [[mainstream jazz]]\n |ocupa\u00e7\u00e3o = Guitarrista\n |per\u00edodo = 1944 a 1994\n |gravadora = [[Prestige Records|Prestige]], [[Xanadu Records|Xanadu]], [[Criss Cross Records|Criss Cross]]\n |afilia\u00e7\u00f5es = [[Stan Getz]], [[Red Norvo]]\n}}\n'''James Elbert Raney''' (20 de agosto de [[1927]] \u2014 [[9 de maio]] de [[1995]]{{citar web|URL=http://www.nytimes.com/[[1995]]/05/16/obituaries/jimmy-raney-67-a-guitarist-known-for-versatility-in-jazz.html|t\u00edtulo=Jimmy Raney, 67, a Guitarist Known for Versatility in Jazz|ultimo=Watrous|primeiro=Peter|data=16/05/[[1995]]|publicado=[[NY Times]]|acessodata=[[14 de abril]] de [[2015]]|lingua=ingl\u00eas}})Kernfield, Barry (Ed.): ''The New Grove Dictionary of Jazz''. London: Macmillan. 2nd ed. 2002, Vol. 3 p. 357 foi um [[guitarrista]] de [[jazz]] [[EUA|norte-americano]], nascido em [[Louisville, Kentucky]], mais not\u00e1vel por seu trabalho de 1951, 1952 e 1962 a 1963 com [[Stan Getz]] e pelo seu trabalho de 1953 a 1954, com o trio [[Red Norvo]], substituindo [[Tal Farlow]]. Raney trabalhou em uma variedade de meios de jazz, incluindo [[cool jazz]], [[bebop]], [[post-bop]], [[hard bop]] e [[mainstream jazz]].\n\nSua parceria mais prof\u00edcua foi com o [[saxofonista]] Stan Getz (1927\u20141991). Raney tamb\u00e9m se apresentou e gravou com [[Bob Brookmeyer]], [[Urbie Green]], [[Bobby Jaspar]], [[Gigi Gryce]], [[Zoot Sims]] e [[Al Cohn]], entre v\u00e1rios outros.{{citar web|URL=http://classicjazzguitar.com/artists/artists_page.jsp?artist=25|t\u00edtulo=Biografia completa de Jimmy Raney|autor=|data=|publicado=Classic Jazz Guittar|acessodata=14 de abril de 2015|lingua=ingl\u00eas|arquivourl=https://web.archive.org/web/20061025130606/http://classicjazzguitar.com/artists/artists_page.jsp?artist=25|arquivodata=2006-10-25|urlmorta=yes}}\n\nFaleceu em sua cidade natal, em Louisville, Kentucky, em 1995, que segundo o seu filho, Jon, a causa da morte foi por conta de [[insufici\u00eancia card\u00edaca]].\n\n{{Refer\u00eancias}}\n\n== Liga\u00e7\u00f5es externas ==\n*{{Link||2=http://www.jonraney.com/ |3=Jimmy Raney f\u00e3 site |4={{en}}}}\n{{esbo\u00e7o-m\u00fasico}}\n{{Portal3|Biografias|M\u00fasica|Jazz|Estados Unidos}}\n{{Controle de autoridade}}\n\n[[Categoria:Guitarristas dos Estados Unidos]]\n[[Categoria:Guitarristas de jazz]]\n[[Categoria:M\u00fasicos de jazz]]\n[[Categoria:M\u00fasicos dos Estados Unidos]]"}]},"5790391":{"pageid":5790391,"ns":0,"title":"O Mist\u00e9rio de Ad\u00e3o","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"'''''O Mist\u00e9rio de Ad\u00e3o''''', intitulado originalmente '''''Ordo representationis Ade''''' no \u00fanico manuscrito, \u00e9 um drama lit\u00fargico\u00a0escrito entre [[1150]] e [[1170]] por um autor an\u00f4nimo, em meados de [[L\u00edngua anglo-normanda|anglo-normando]], na esteira do tribunal de\u00a0[[Henrique II de Inglaterra|Henri II Plantagenet]]. Esta pe\u00e7a \u00e9 um teatro de interpreta\u00e7\u00e3o do\u00a0''[[Antigo Testamento]]'', desenvolvendo, mais particularmente, o tema da [[Reden\u00e7\u00e3o]]. Considerado o primeiro texto dram\u00e1tico escrito em [[l\u00edngua francesa]], este manuscrito tem um papel muito importante dentro da\u00a0[[hist\u00f3ria da literatura]].\n\n== Resumo ==\nAs tr\u00eas partes do ''Jogo'' para o desenvolvimento do tema da [[Queda do homem|Queda]] e [[Reden\u00e7\u00e3o]] da humanidade. ''O Jogo de Ad\u00e3o'' \u00e9 mais especialmente vocacionado para o [[pecado original]], defina o palco na primeira seq\u00fc\u00eancia. O epis\u00f3dio central \u00e9 a sedu\u00e7\u00e3o cena do casal levou pelo [[Satan\u00e1s|Diabo]]. Enquanto [[Deus, o Pai|Deus]] (''Figura'') d\u00e1 a Ad\u00e3o o gozo do [[Para\u00edso]] , com exce\u00e7\u00e3o do fruto da \u00e1rvore do Conhecimento, e o Diabo, na forma de uma serpente que seduz Ad\u00e3o a provar do fruto, prometendo que ele vai ser igual a Deus. Ele falhar, mas o convence logo ap\u00f3s a Eva no lisonjeiro e convenc\u00ea-los de sua superioridade sobre o seu marido ser demasiado grosseiro. A segunda seq\u00fc\u00eancia \u00e9 dedicado para o assassinato de\u00a0[[Abel]] por [[Caim]]. Finalmente, a terceira sequ\u00eancia, a fim de que desapareceu, \u00e9 dedicado para o desfile de [[Nevi'im|Profetas]] , proclamando, em latim e em franc\u00eas, a hora do\u00a0[[Apocalipse]] e a Par\u00fasia.\n\n== Composi\u00e7\u00e3o ==\n\n=== Um manuscrito do romance ===\n''O Jogo de Ad\u00e3o'' \u00e9 o primeiro exemplo de um texto dram\u00e1tico escrito em franc\u00eas : cerca de metade da representa\u00e7\u00e3o \u00e9 ocupada pelos c\u00e2nticos lit\u00fargicos em latim, mas a totalidade do que o di\u00e1logo em franc\u00eas.\n\nPor seu assunto, o ''Jogo'' segue a tradi\u00e7\u00e3o j\u00e1 bem estabelecida no drama lit\u00fargico , mas distingue-se de uma forma inovadora, pela escolha do idioma. As cenas, assim, tornar-se totalmente acess\u00edvel para a maioria das pessoas que n\u00e3o compreendem o latim.{{Citar web|url=http://www.universalis-edu.com/encyclopedie/jeu-d-adam-anonyme/|titulo= |acessodata=20 de mar\u00e7o de 2015|autor=Enciclopedia Universalis}}\n\nTamb\u00e9m \u00e9 poss\u00edvel que o jogo tem sido representado na frente da [[Igreja (edif\u00edcio)|igreja]] , e n\u00e3o dentro, como \u00e9 de costume, esse permitindo o acesso a um p\u00fablico mais amplo.\n\n=== A estrutura do texto ===\n''O Jogo de Ad\u00e3o'' \u00e9 escrito em 942 para octosyllabiques para as parelhas de versos ou d\u00e9casyllabiques constituinte das quadras monorimes. A pe\u00e7a \u00e9 composta de tr\u00eas partes : a Tenta\u00e7\u00e3o e a Queda de Ad\u00e3o e Eva ; o assassinato de Abel ; o desfile de Profetas e mensageiros.\n\nDe acordo com Daniel Poirion, os di\u00e1logos e mon\u00f3logos s\u00e3o sujeitos a um desenvolvimento liter\u00e1rio de ver o [[Versifica\u00e7\u00e3o|versification]] acentuar o contraste entre as passagens dialogu\u00e9s e [[Dial\u00e9tica|os dial\u00e9ticos]] e os mon\u00f3logos da estrutura da l\u00edrica.\n\n=== As indica\u00e7\u00f5es sobre o preparo ===\nMuitas [[Didasc\u00e1lia|indica\u00e7\u00f5es de cena]], em latim, dar orienta\u00e7\u00e3o muito detalhado, que inclui tanto o espa\u00e7o teatral, o corpo, os gestos, os movimentos, o tom de voz, a velocidade dos personagens ou suas roupas.\n\nCortado no in\u00edcio do Jogo, espl\u00eandido t\u00fanicas, Ad\u00e3o e Eva s\u00e3o vestidos para fora do Para\u00edso de roupas miser\u00e1veis, coseram folhas de figueira. A nudez dos personagens tem um problema, os atores aparecem de cabe\u00e7a para os ombros, o resto de seus corpos que est\u00e3o sendo escondida por uma folha.\n\nCada uma das partes tem lugar dentro de um diferente decora\u00e7\u00e3o.\n\nEle descreve um espa\u00e7o imagin\u00e1rio, cujos eixos s\u00e3o simb\u00f3licas, com um lado um para\u00edso, outro [[Inferno|para o inferno]], mas tamb\u00e9m coloca o indiv\u00edduo, tal como uma igreja, e altares onde Abel e Caim trouxe uma oferta.\n\n== Interpreta\u00e7\u00f5es ==\nO texto \u00e9 baseado em diferentes [[Cr\u00edtica b\u00edblica|tradi\u00e7\u00f5es exeg\u00e9tica]], e na id\u00e9ia de que o pecado de Ad\u00e3o e Eva, seguido pelo crime cometido por Caim, poder\u00e1 ser resgatado pelo Resgate.\n\nA a\u00e7\u00e3o n\u00e3o \u00e9 muito longe do texto do [[G\u00eanesis]] , mas o autor fez um drama baseado no poder da palavra. Todos os atos de linguagem s\u00e3o, portanto, reviver na frente do p\u00fablico, o momento em que tudo mudou, que o homem ainda estava livre para escolher o Bom. O Dem\u00f4nio parece ser o grande vencedor das duas primeiras cenas. Mas, no final da primeira parte, Eva fala palavras de esperan\u00e7a e na terceira seq\u00fc\u00eancia, os profetas refor\u00e7ar a expectativa do espectador, anunciando o mist\u00e9rio da[[Encarna\u00e7\u00e3o (cristianismo)|Encarna\u00e7\u00e3o]] e o triunfo da [[Maria (m\u00e3e de Jesus)|Virgem]]. De acordo com Daniel Poirion, a fun\u00e7\u00e3o do show, \u00e9 opor-se a corromper as pessoas e a esperan\u00e7a de reden\u00e7\u00e3o, a fim de preparar o p\u00fablico para a [[penit\u00eancia]] da [[Quaresma]].\n\nA pe\u00e7a tamb\u00e9m chama a aten\u00e7\u00e3o para a institui\u00e7\u00e3o do [[casamento]], que o autor compara ao contrato vassalique: Adam implicitamente \u00e9 apresentado como o [[Vassalagem|vassalo]] de Deus, e Eva como o vassalo de Ad\u00e3o. De acordo com Emmanu\u00e8le Baumgartner, Eva tamb\u00e9m \u00e9 comparado a um \"mal-casamento\" medieval, feliz demais para assumir seu marido, que, ele pr\u00f3prio, segue ingenuamente as letras piscando o olho do \u00faltimo.\n\nJogado em um momento de heresia que defende a igualdade entre o homem e a mulher, ''O Jogo de Ad\u00e3o'' \u00e9 \n\nDe acordo com Daniel Poirion, \n\nA an\u00e1lise, o mais original, \u00e9, provavelmente, do historiador Mathieu Arnoux no \"Tempo dos lavradores\" (Albin Michel, 2012), que v\u00ea a brutalidade da caricatura dos camponeses, que aparece na pe\u00e7a \u00e9 uma rea\u00e7\u00e3o aristocr\u00e1tica contra a espiritualiza\u00e7\u00e3o (que apareceu no D\u00e9cimo primeiro s\u00e9culo, a obra de perfilhos por meio da figura de Ad\u00e3o trabalhador, olhando a produ\u00e7\u00e3o agr\u00edcola como uma recria\u00e7\u00e3o do para\u00edso.\n\n{{Refer\u00eancias}}\n\n{{Controle de autoridade}}\n[[Categoria:Hist\u00f3ria do teatro]]"}]}}}}