/blog/planejamento financeiro empresarial/

 (11) 3340.6655     (11) 95636.4873     contato@pigatti.com.br      Cliente
    
  
Planejamento financeiro empresarial: 8 dicas para não errar!
escrito em 1 de outubro de 2018

Um bom planejamento financeiro empresarial é essencial para projetar e administrar bem um negócio. É por meio dele que conseguimos visualizar:

  • Custos;
  • Receitas;
  • Despesas;
  • Margens de Lucro;
  • E metas (é muito importante que sejam bem estabelecidos os objetivos a serem alcançados ao longo do ano).

Portanto, organizar os rendimentos só traz benefícios, que vão desde sustentar a empresa à viabilização do reinvestimento em setores que se fazem necessários. Além disso, essa projeção também abre portas para a expansão e evita o encerramento precoce da companhia – causado principalmente porque muitos empreendedores não priorizam a gestão financeira.

Para que isso não aconteça com você, eu elaborei algumas dicas para se ter em mente na hora de montar ou reestruturar o seu negócio:

 

1. Elabore metas

Como dito antes, traçar objetivos é fundamental. É a partir deles e da análise de vários cenários possíveis que você vai desenvolver planos de ação precisos para o futuro da sua empresa, como aumentar 20% as vendas em um ano, diminuir os custos de produção em 10% ou melhorar a imagem da marca.

É empolgante, não? Mas para isso acontecer, é preciso investir. Então, com essas metas bem definidas no papel, o planejamento financeiro empresarial se faz imprescindível para que você alcance o que idealizou, evitando erros no caminho e assegurando que o dinheiro vai estar lá quando chegar a hora de usá-lo.

E mais um adendo: nos casos de dívidas, a organização é ainda mais necessária. Verifique quais despesas são possíveis de pagar, defina as prioridades e busque soluções para quitar as contas pendentes.

 

2. Abuse das planilhas

O Sebrae disponibiliza gratuitamente uma série de planilhas em Excel para que você inicie o controle da sua empresa.

Com elas, você será capaz de desenhar todas as despesas, ganhos e demais custos do seu dia a dia. Assim, estará sempre de olho na situação da companhia e saberá o momento certo de investir ou recuar.

 

3. Se agarre ao planejado

Uma vez delineado o seu plano financeiro, mantenha-se nele. Trabalhe conforme o elaborado, tendo em mente sempre as metas que você almeja para o seu negócio. Assim, sempre que precisar usar o dinheiro da empresa, você vai avaliar melhor a situação e investir apenas no que é realmente necessário em prol dos objetivos traçados.

Se você analisar que a compra é importante, não deixe de levantar diversos orçamentos com vários fornecedores e comparar os preços e os custos-benefícios. Fique de olho em gastos com produtos ou serviços irrelevantes para a sua necessidade.

Outro fator muito importante é evitar desperdícios, tanto em materiais desnecessários quanto em despesas fixas da empresa, como energia, água e outras contas básicas.

 

4. Analise os resultados

Você já sabe que precisa fazer relatórios regulares sobre as finanças da empresa, mas também é essencial que esses dados sejam analisados para entender, de fato, se os resultados estão ou não dentro do planejamento financeiro.

Manter essa rotina de avaliação possibilita diagnosticar problemas, erros e, principalmente, a saúde do seu empreendimento.

 

5. Trabalhe com fundo de reserva

Toda empresa precisa trabalhar com uma reserva financeira pré-estabelecida, para que se mantenha funcionando caso exista uma oscilação de mercado ou se as metas de faturamento não forem atingidas em um determinado período.

É claro que cada companhia e ramo tem sua particularidade, mas sempre pense em ter como fundo um valor que pague, pelo menos, o custo total do próximo mês.

 

6. Não misture as finanças

O planejamento financeiro pessoal, principalmente para quem é empresário, também se faz muito necessário. Isso porque não misturar as finanças da empresa com as próprias contas é uma das premissas mais básicas para que o negócio prospere.

Portanto, é muito importante que seja determinada a remuneração dos sócios – o chamado pró-labore. Dessa forma, as retiradas sem controle do caixa da empresa são evitadas, além de que, somente assim, é possível entender a lucratividade e possibilidades de cada um.

 

7. Se necessário, terceirize

Existem muitos softwares de gestão financeira no mercado que podem ajudar nesse planejamento. Uma boa opção também é a contratação de especialistas ou empresas de consultoria que auxiliam nessa organização.

A terceirização desse serviço também é uma ótima opção, pois além de aliviar alguns departamentos da sua empresa ao transferir procedimentos burocráticos para profissionais especializados, também permite que a sua equipe foque no objetivo original do negócio.

O interessante, nesses casos, é que a escolha do prestador desses serviços seja feita com base no quanto isso vai te ajudar a gerir a sua empresa. Não basta contratar manuseadores de papéis. É preciso ter ao lado parceiros capazes de te instruir e auxiliar nas tomadas de decisões para a saúde do seu empreendimento.

 

8. Mantenha-se atualizado(a)

Saber os termos técnicos e os significados de cada operação financeira é fundamental para entender as diferenças entre cada um e elaborar um planejamento financeiro empresarial. Veja alguns deles:

  • Faturamento: total bruto arrecadado em determinado período;
  • Lucro: diferença do faturamento menos os gastos;
  • Gastos: despesas totais e custos;
  • Investimentos: valores utilizados para melhorar ou expandir a empresa;
  • Capital de Giro: recursos financeiros para o negócio continuar em operação;
  • Ponto de Equilíbrio: ponto onde a companhia consegue pagar as próprias contas, mas ainda não oferece lucro;
  • Fluxo de Caixa: diferente do Capital de Giro, essa ferramenta é determinada pela avaliação de tudo o que entrou e saiu das finanças da empresa em um determinado período, podendo ser positivo ou negativo.

Mas não se apegue só a isso. Um bom empreendedor está sempre atento a o que acontece no mundo e às transformações econômicas, políticas e sociais. Leia e se informe sobre tudo!

 

ESCRITO POR:  Fernando Pigatti 

Líder no Marketing da Pigatti Contabilidade. Ajudando os donos de negócios no Brasil!


voltar
{"continue":{"imcontinue":"1167461|Olympic_rings_without_rims.svg","grncontinue":"0.318611017482|0.318611017482|0|0","continue":"grncontinue||revisions"},"warnings":{"main":{"*":"Subscribe to the mediawiki-api-announce mailing list at for notice of API deprecations and breaking changes. Use [[Special:ApiFeatureUsage]] to see usage of deprecated features by your application."},"revisions":{"*":"Because \"rvslots\" was not specified, a legacy format has been used for the output. This format is deprecated, and in the future the new format will always be used."}},"query":{"pages":{"2679532":{"pageid":2679532,"ns":0,"title":"Fr\u0103te\u0219ti","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{geocoordenadas|43_58_N_25_58_E_type:landmark_region:PL-MA|43 58 \u00baN 25 58 \u00b0 L}}\n{{Info/Comuna da Rom\u00eania|\n|nome = Fr\u0103te\u015fti\n|regi\u00e3o = [[Munt\u00eania]]\n|distrito = [[Giurgiu (distrito)|Giurgiu]]\n|num = 087080\n|\u00e1rea = \n|popula\u00e7\u00e3o = 5661\n|censo = 2007\n|densidade = \n|mapa = \n|placa = \n|bras\u00e3o = \n|idioma = [[L\u00edngua romena]]\n|imagem = \n|website = \n}}\n'''Fr\u0103te\u015fti''' \u00e9 uma [[Comunas da Rom\u00eania|comuna romena]] localizada no [[Distritos da Rom\u00eania|distrito]] de [[Giurgiu (distrito)|Giurgiu]], na regi\u00e3o de [[Munt\u00eania]]. A comuna possui uma \u00e1rea de [[Quil\u00f3metro quadrado|km\u00b2]] e sua popula\u00e7\u00e3o era de 5661 habitantes segundo o censo de 2007.{{Citar web | url = http://www.insse.ro/cms/rw/resource/populatia%20stabila%20la%201%20ianuarie%202009%20si%2018.xls?download=true | t\u00edtulo = Popula\u00e7\u00e3o em 1 de janeiro de 2009 | publicado = INSSE | acessodata = 2010-03-28 | arquivourl = https://www.webcitation.org/5iZ9sd9lJ?url=http://www.insse.ro/cms/rw/resource/populatia%20stabila%20la%201%20ianuarie%202009%20si%2018.xls?download=true | arquivodata = 2009-07-26 | urlmorta = yes }}\n\n{{Refer\u00eancias}}\n\n{{Distrito de Giurgiu}}\n{{Esbo\u00e7o-georo}}\n{{Portal3|Rom\u00e9nia}}\n\n{{DEFAULTSORT:Frstesti}}\n[[Categoria:Comunas de Giurgiu (distrito)]]"}]},"26650":{"pageid":26650,"ns":0,"title":"APM","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Sem-fontes|data=maio de 2011| angola=| arte=| Brasil=| ci\u00eancia=| geografia=| m\u00fasica=| Portugal=| sociedade=|1=|2=|3=|4=|5=|6=}}\n\n{{Ver desambigua\u00e7\u00e3o2|'''APM''', uma tecnologia inform\u00e1tica|'''''a'''utomated '''p'''eople '''m'''over''|Transporte hectom\u00e9trico}}\n\n'''APM''' \u00e9 a sigla para ''Advanced Power Management'', uma norma de gerenciamento de energia usada inicialmente em [[computador]]es port\u00e1teis, mas que mais tarde foi adotada tamb\u00e9m nos computadores de mesa. A sua principal fun\u00e7\u00e3o \u00e9 controlar diversos componentes do sistema de modo a ativar modos de poupan\u00e7a de energia quando n\u00e3o est\u00e3o a ser utilizados. \n\nRecentemente esta tecnologia tem vindo a ser substitu\u00edda pela norma [[ACPI]], que n\u00e3o se limita \u00e0 gest\u00e3o do consumo de energia. Alguns computadores mais recentes j\u00e1 n\u00e3o s\u00e3o compat\u00edveis com APM.\n\n{{Tecnologias de CPU}}\n\n{{esbo\u00e7o-inform\u00e1tica}}\n\n[[Categoria:BIOS]]"}],"images":[{"ns":6,"title":"Ficheiro:Computer.svg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Disambig grey.svg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Question book.svg"}]},"1551666":{"pageid":1551666,"ns":0,"title":"Parque Estadual de Itapu\u00e3","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/\u00c1rea protegida\n| nome = Parque Estadual de Itapu\u00e3\n| categoria_iucn = II\n| imagem = Panoramica do Parque Estadual de Itapu\u00e3, tirada do morro do Pontal de Itapu\u00e3 2.jpg\n| legenda = Por\u00e7\u00e3o sul do Parque Estadual de Itapu\u00e3\n| locator_x = \n| locator_y = \n| localizacao = {{BR-RS}}, {{BRA}}\n| mapa_predef = Brasil\n| cidade(s)_proxima = Viam\u00e3o\n| lat_degrees = 30\n| lat_minutes = 22\n| lat_seconds = 06\n| lat_direction = S\n| long_degrees = 50\n| long_minutes = 59\n| long_seconds = 52\n| long_direction = W\n| area = 5.566,50 [[hectare]]s\n| data = {{Dtlink|01|01|1973|idade}}\n| visitantes = \n| ano_visitantes = \n| gestao = Secretaria Estadual de Meio Ambiente do Rio Grande do Sul\n}}\n\nO '''Parque Estadual de Itapu\u00e3''' \u00e9 uma [[\u00c1rea de conserva\u00e7\u00e3o|unidade de conserva\u00e7\u00e3o]] no munic\u00edpio de [[Viam\u00e3o]], no estado do [[Rio Grande do Sul]]. Possui 5.566 [[hectare]]s e foi aberto para visita\u00e7\u00e3o em [[2002]]. O local abriga import\u00e2ncia ecol\u00f3gica, hist\u00f3rica, cultural e econ\u00f4mica atrav\u00e9s do turismo que atra\u00ed para a regi\u00e3o{{citar peri\u00f3dico|ultimo=Governo do Estado do Rio Grande do Sul|primeiro=|data=1996|titulo=Plano de Manejo do Parque Estadual de Itapu\u00e3|url=http://www.sema.rs.gov.br/upload/arquivos/201610/15171153-plano-manejo-peitapua.pdf|jornal=Governo do Estado do Rio Grande do Sul|acessodata=12/10/2018}}.\n\nLocaliza-se na regi\u00e3o de encontro do [[Rio gua\u00edba|Lago Gua\u00edba]] com a [[Lagoa dos Patos|Laguna dos Patos]]. Na sua por\u00e7\u00e3o oeste, fica em frente ao munic\u00edpio de [[Barra do Ribeiro]].\n\n== Import\u00e2ncia Hist\u00f3rica ==\nO Parque Estadual de Itapu\u00e3 abriga s\u00edtios arqueol\u00f3gicos ind\u00edgenas, al\u00e9m de ter sido palco de epis\u00f3dios importantes da [[Revolu\u00e7\u00e3o farroupilha|Revolu\u00e7\u00e3o Farroupilha]]. J\u00e1, no final do s\u00e9culo XX, foi palco de conquistas do movimento ambientalista, capitaneadas por [[Jos\u00e9 Lutzenberger|Jos\u00e9 Lutzenberter]], que impediram a destrui\u00e7\u00e3o ocasionada por pedreiras no local.\n\n=== S\u00e9c. XIIX - Coloniza\u00e7\u00e3o A\u00e7oriana ===\nPor volta de 1770 a regi\u00e3o foi colonizada por casais a\u00e7orianos.\n\n=== S\u00e9c. XIX - Revolu\u00e7\u00e3o Farroupilha ===\nDevido a posi\u00e7\u00e3o estrat\u00e9gica do local, em frente \u00e0 entrada fluvial para Porto Alegre, durante a [[Revolu\u00e7\u00e3o farroupilha|Revolu\u00e7\u00e3o Farroupilha]] a \u00e1rea atual do Parque foi ocupada pelos [[farroupilhas]].\n\nNo morro localizado atualmente dentro do Parque, em frente \u00e0 [[Ilha do Junco]], foi utilizado pelos [[farroupilhas]] o estrat\u00e9gico [[Forte de Itapo\u00e3]], que controlava e impedia o acesso de embarca\u00e7\u00f5es imperais \u00e0 [[Porto Alegre]], tendo abatido muitas embarca\u00e7\u00f5es no per\u00edodo do conflito.\n\nEm agosto de 1836, a fortaleza foi tomada por [[Imp\u00e9rio do Brasil|for\u00e7as imperiais]] legalistas que aportaram no local conhecido como Porto das Pombas, conseguindo tomar e destruindo o forte dos farroupilhas.\n\nAl\u00e9m do [[Forte de Itapo\u00e3]], na \u00e1rea do Parque se encontram outros vest\u00edgios e constru\u00e7\u00f5es da \u00e9poca deste conflito.\n\n=== S\u00e9c XX - Movimento Ambientalista ===\nEntre a d\u00e9cada de 1970 e 1980 o parque foi palco de uma intensa atividade extrativista do [[granito]] rosa, que ocasionou uma grande impacto ambiental por causa das pedreiras. Gra\u00e7as \u00e0 manifesta\u00e7\u00e3o popular e luta pol\u00edtica de entidades ecologistas, como a [[AGAPAN]] e [[Jos\u00e9 Lutzenberger]], em 1985 as pedreiras foram proibidas no Parque, dando in\u00edcio a um processo de recupera\u00e7\u00e3o ambiental que dura at\u00e9 a atualidade.\n\n== Visita\u00e7\u00e3o ==\nAo longos dos anos, o Parque teve per\u00edodos de fechamento e abertura de visita\u00e7\u00f5es. Nos per\u00edodos de abertura, somente est\u00e3o liberadas as visitas a [[Praia das Pombas (Rio Grande do Sul)|Praia das Pombas]] e [[Praia da Pedreira (Rio Grande do Sul)|Praia da Pedreira]] com um n\u00famero m\u00e1ximo de 350 visitantes por praia. Os ingressos s\u00e3o pagos e adquiridos na entrada do parque.{{citar web|url=http://www.turismo.rs.gov.br/portal/index.php?q=atrativo&id=2251&bd=&fg=2|t\u00edtulo=SETUR}}\n\nA visita\u00e7\u00e3o ao Parque tem como objetivo a educa\u00e7\u00e3o ambiental e contempla\u00e7\u00e3o da natureza, por isso, as atividades dos visitantes possuem muitas restri\u00e7\u00f5es. Nas praias somente o banho em locais determinados \u00e9 permitido, sendo proibido a pr\u00e1tica de esportes como futebol, caiaque, jet ski, etc. \u00c9 proibido recolher qualquer esp\u00e9cie de material do parque e fornecer alimenta\u00e7\u00e3o aos animais.\n\n== Panor\u00e2mica ==\n{{panorama|Panoramica (fotomontada) do Parque Estadual de Itapu\u00e3, tirada do morro do Pontal de Itapu\u00e3.jpg|1000px|Por\u00e7\u00e3o sul do Parque Estadual de Itapu\u00e3. No horizonte ao fundo a [[Lagoa dos Patos]]. \u00c0 esquerda a Lagoa Negra e o Pontal das Desertas. \u00c0 direta a Praia de Fora. (Fotomontagem a partir de sobreposi\u00e7\u00e3o digital de diferentes fotos).}}\n\n==Galeria de fotos==\n\nImagem:Entrada do Parque de Itapu\u00e3.JPG|Entrada do parque\nImagem:Praia das Pombas.jpg|Praia das Pombas\nImagem:Cais Praia das Pombas.JPG|Cais da Praia das Pombas\nImagem:Praia das Pedras.jpg|Praia da Pedreira\nImagem:Cais Praia das Pedras.JPG|Cais da Praia da Pedreira\nImagem:Praia das Pombas, Itapu\u00e3, outra vista para o norte.JPG|Praia das Pombas, vista para o norte\nImagem:Praia das Pombas, Itapua. Vista dire\u00e7\u00e3o sul.JPG|Praia das Pombas, vista para o sul\nImagem:Praia das Pombas, Parque de Itapu\u00e3.JPG|Praia das Pombas vista a partir do seu cais\nImagem:Itapua.jpg|Praia da pedreira \u00e0s margens da [[Lagoa dos Patos]]\nFile:Rochas no Parque Estadual de Itapu\u00e3.jpg|Rochas\n\n\n{{refer\u00eancias}}\n\n==Ver tamb\u00e9m==\n{{commonscat|Itapu\u00e3 park}}\n* [[Ambientalismo no Rio Grande do Sul]]\n* [[Itapu\u00e3 (Viam\u00e3o)]]\n* [[Pind\u00f3 Mir\u00ef]]\n* [[Hospital Col\u00f4nia Itapu\u00e3]]\n\n== Liga\u00e7\u00f5es externas ==\n* [https://web.archive.org/web/20140527215149/http://www.sema.rs.gov.br/conteudo.asp?cod_menu=174 Secretaria estadual do meio ambiente]\n\n{{esbo\u00e7o-ucn}}\n{{Parque Estadual de Itapu\u00e3}}\n{{Unidades de Conserva\u00e7\u00e3o do Governo do Estado do Rio Grande do Sul}}\n{{\u00c1reas protegidas no Rio Grande do Sul}}\n\n[[Categoria:Parques estaduais do Rio Grande do Sul|Itapua]]\n[[Categoria:Parques_de_Viam\u00e3o]]\n[[Categoria:Unidades de Conserva\u00e7\u00e3o do Governo do Estado do Rio Grande do Sul]]"}]},"2060706":{"pageid":2060706,"ns":0,"title":"Hylomys megalotis","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Taxonomia\n| nome = ''Hylomys megalotis''\n| cor = pink\n| estado = DD\n| sistema_estado = iucn3.1\n| imagem = \n| reino = [[Animalia]]\n| filo = [[Chordata]]\n| classe = [[Mammalia]]\n| ordem = [[Erinaceomorpha]]\n| fam\u00edlia = [[Erinaceidae]]\n| g\u00e9nero = ''[[Hylomys]]''\n| esp\u00e9cie = '''''H. megalotis'''''\n| binomial = ''Hylomys megalotis''\n| binomial_autoridade = Jenkins e M. F. Robinson, 2002\n}}\n'''''Hylomys megalotis''''' \u00e9 uma esp\u00e9cie de inset\u00edvoro da fam\u00edlia [[Erinaceidae]]. End\u00eamica do [[Laos]], \u00e9 encontrada apenas na prov\u00edncia de [[Khammouan]].\n\n== Refer\u00eancias ==\n* HUTTERER, R. ''Order Erinaceomorpha''. In: WILSON, D. E.; REEDER, D. M. (Eds.). '''Mammal Species of the World: A Taxonomic and Geographic Reference'''. 3. ed. Baltimore: Johns Hopkins University Press, 2005. v. 1, p. 212-219.\n* CHIOZZA, F. 2008. [http://apiv3.iucnredlist.org/api/v3/website/Hylomys%20megalotis ''Hylomys megalotis'']. In: IUCN 2008. 2008 IUCN Red List of Threatened Species. . Acessado em 10 de dezembro de 2008.\n\n{{esbo\u00e7o-insect\u00edvoro}}\n\n{{DEFAULTSORT:Hylomys Megalotis}}\n[[Categoria:Erinaceidae]]\n[[Categoria:Mam\u00edferos descritos em 2002]]"}]},"2753655":{"pageid":2753655,"ns":0,"title":"Camponotus decipiens","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Taxonomia\n|cor = pink\n|nome = ''Camponotus decipiens''\n|imagem = Camponotus decipiens casent0103666 profile 1.jpg\n|imagem_legenda =\n|estado =\n|reino = [[Animalia]]\n|filo = [[Arthropoda]]\n|classe = [[Insecta]]\n|superordem = [[Endopterygota]]\n|ordem = [[Hymenoptera]]\n|subordem = [[Apocrita]]\n|superfam\u00edlia = [[Vespoidea]]\n|fam\u00edlia = [[Formicidae]]\n|g\u00e9nero = ''[[Camponotus]]''\n|esp\u00e9cie = '''''Camponotus decipiens'''''\n|binomial = ''Camponotus decipiens''\n|binomial_autoridade =\n|sin\u00f3nimos =\n}}\n'''''Camponotus decipiens''''' \u00e9 uma esp\u00e9cie de [[inseto]] do g\u00eanero ''[[Camponotus]]'', pertencente \u00e0 fam\u00edlia [[Formicidae]].{{Citar web|url = https://www.gbif.org/species/5034660 |t\u00edtulo = Camponotus decipiens |obra = [[Global Biodiversity Information Facility|Sistema Global de Informa\u00e7\u00e3o sobre Biodiversidade]] |l\u00edngua = en |acessodata = 22 de agosto de 2019}}\n\n\n== Refer\u00eancias ==\n\n\n{{Esbo\u00e7o-formiga}}\n{{Taxonbar}}\n\n[[Categoria:Camponotus]]"}]},"4239159":{"pageid":4239159,"ns":0,"title":"Lista de emissoras do Esporte Interativo BR","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Reciclagem|data=abril de 2016}}\n'''Lista de emissoras do [[Esporte Interativo BR]]''', com os meios de transmiss\u00e3o.\n\n== Via sat\u00e9lite ==\nO Esporte Interativo BR pode ser sintonizado em todo Brasil via sat\u00e9lite.\n\n{| border=1 cellspacing=0 class=\"wikitable\"\n! Sat\u00e9lite\n! Frequ\u00eancia (MHz)\n! Banda\n! Polariza\u00e7\u00e3o\n|-\n| rowspan=\"2\" | [[StarOne C2]] || 980 || Banda L || rowspan=\"3\" | Vertical\n|-\n| 4170 || rowspan=\"3\" | Banda C\n|-\n| rowspan=\"2\" | [[StarOne C1]] || 3669@4686 KSPS \n|-\n| 3695@4400 KSPS || Horizontal\n|}\n\n== Afiliadas ==\n{| class = wikitable width = 100%\n! Emissora
!! Cidade !! UF !! Canal !! Situa\u00e7\u00e3o/afilia\u00e7\u00e3o atual !! Per\u00edodo de afilia\u00e7\u00e3o\n|-\n| [[TV Eldorado (Santa In\u00eas)|TV Eldorado]] || [[Santa In\u00eas (Maranh\u00e3o)|Santa In\u00eas]] || [[Maranh\u00e3o|MA]] || 10 || Independente || [[2010]]-[[2018]]\n|-\n|[[TV Mato Grosso]]
||[[Cuiab\u00e1]]||[[Mato Grosso|MT]]|| 27 || Rede New || [[2013]]-[[2018]]\n|-\n| [[TV Guarapari]] || [[Guarapari]] || [[Esp\u00edrito Santo (estado)|ES]] || 09 || [[Rede Minas]] || ????-[[2018]]\n|-\n| [[Rede Opini\u00e3o]] || [[Araras]] || [[Araras|SP]] || 17 || [[TV Brasil]] || ????-[[2018]]\n|-\n| [[TV Tiradentes]] || [[Manaus]] || [[Amazonas|AM]] || 20 || Hoje emissora independente || [[2011]]-[[2017]]\n|-\n| ETV Centro Minas || [[Sete Lagoas]] || [[Minas Gerais|MG]] || 58 || [[TV Evangelizar]] || [[2017]]\n|-\n| TV Ma\u00edra || [[Porto Velho]] || [[Rond\u00f4nia|RO]] || 25 || Hoje TV Cultura Porto Velho, afiliada \u00e0 [[TV Cultura]] || ????-[[2014]]; [[2015]]-[[2017]]\n|-\n| TV Cidade || [[Aragua\u00edna]] || [[Tocantins|TO]] || 26 || TV Assembleia do Tocantins || [[2012]]-[[2017]] \n|-\n| [[TV Rio Verde (Rio Verde)|TV Rio Verde]] || [[Rio Verde]] || [[Goi\u00e1s|GO]] || 03 || [[TV Cultura]] || [[2007]]-[[2015]]; [[2016]] \n|-\n| TV Centro Minas || [[Sete Lagoas]] || [[Minas Gerais|MG]] || 58 || Hoje ETV Centro Minas, afiliada \u00e0 [[TV Evangelizar]] || ????-[[2016]] \n|-\n| [[TV Urbana]] || [[Porto Alegre]] || [[Rio Grande do Sul|RS]] || 55 || Hoje emissora independente || [[2012]]-[[2015]] \n|-\n| [[TV Jata\u00ed]] || [[Jata\u00ed (Goi\u00e1s)|Jata\u00ed]] || [[Goi\u00e1s|GO]] || 11 || [[TV Mundo Maior]] || [[2007]]-[[2015]] \n|-\n| TV Tocantins || [[Imperatriz (Maranh\u00e3o)|Imperatriz]] || [[Maranh\u00e3o|MA]] || 21 || Hoje [[Record News Imperatriz]], afiliada \u00e0 [[Record News]] || [[2014]] \n|-\n| TV Modelo || [[Castanhal]] || [[Par\u00e1|PA]] || 13 || Extinta || [[2014]]-????\n|-\n| [[TV Metropolitana (Bel\u00e9m)|TVM]] || [[Bel\u00e9m (Par\u00e1)|Bel\u00e9m]] || [[Par\u00e1|PA]] || 17 || Hoje [[Rede Brasil Par\u00e1|RBTV Par\u00e1]], afiliada \u00e0 [[Rede Brasil de Televis\u00e3o|RBTV]] || [[2008]]-[[2009]]; [[2011]]-[[2014]]\n|-\n| [[TV Esporte Interativo Macap\u00e1|EI Macap\u00e1]] || [[Macap\u00e1]] || [[Amap\u00e1|AP]] || 19 || Extinta || [[2011]]-[[2013]] \n|-\n| [[TV SIM Cachoeiro]] || [[Cachoeiro de Itapemirim]] || [[Esp\u00edrito Santo (estado)|ES]] || 12 || Hoje [[Record News Esp\u00edrito Santo|Record News ES]], afiliada \u00e0 [[Record News]] || [[2011]]-[[2012]] \n|-\n| [[TVCi]] || [[Paranagu\u00e1]] || [[Paran\u00e1|PR]] || 07 || [[Rede Mundial]] || [[2011]]-[[2012]] \n|-\n| [[TV Verde Azul]] || [[Niter\u00f3i]] || [[Rio de Janeiro (estado)|RJ]] || 40 || Extinta || [[2010]]-[[2011]] \n|-\n| [[TV Nova Nordeste]] || [[Recife]] || [[Pernambuco|PE]] || 22 || [[TV Cultura]] || [[2007]]-[[2009]] \n|-\n| TV Sete Lagoas || [[Sete Lagoas]] || [[Minas Gerais|MG]] || 09 ([[NET (telecomunica\u00e7\u00f5es)|NET]]) || Extinta || {{des}} \n|-\n| [[ITV Brasil]] || [[Itatiba]] || [[S\u00e3o Paulo (estado)|SP]] || 56 || [[Nova Gera\u00e7\u00e3o de Televis\u00e3o|NGT]] || {{des}} \n|}\n\n== Parceiras ==\n{| class = wikitable\n! Emissora !! Cidade, UF !! Per\u00edodo \n|-\n| [[RedeTV!]] || [[Osasco]], [[S\u00e3o Paulo (estado)|S\u00e3o Paulo]] || [[2004]]\n|-\n| [[Rede Bandeirantes]] || [[S\u00e3o Paulo]], [[S\u00e3o Paulo (estado)|SP]] || [[2004]]-[[2007]]\n|-\n| [[Nova Gera\u00e7\u00e3o de Televis\u00e3o|NGT]] || [[Osasco]], [[S\u00e3o Paulo (estado)|S\u00e3o Paulo]] || [[2006]]-[[2008]]\n|-\n| [[TV Cultura]] || [[S\u00e3o Paulo]], [[S\u00e3o Paulo (estado)|SP]] || [[2007]]\n|-\n| [[TV Gazeta]] || [[S\u00e3o Paulo]], [[S\u00e3o Paulo (estado)|SP]] || [[2008]]-[[2009]]\n|-\n| [[Rede Uni\u00e3o]] || [[Fortaleza]], [[Cear\u00e1]] || [[2009]]\n|-\n| [[Rede Meio Norte]] || [[Teresina]], [[Piau\u00ed]] || [[2011]]-[[2018]]\n|-\n| TV Esporte+ || [[Osasco]], [[S\u00e3o Paulo (estado)|S\u00e3o Paulo]] || ????-[[2016]]\n|}\n\n{{Televis\u00e3o no Brasil}}\n{{Portal3|Televis\u00e3o|Brasil}}\n\n[[Categoria:Emissoras do Esporte Interativo| ]]\n[[Categoria:Listas de emissoras de televis\u00e3o do Brasil|E]]"}]},"4597498":{"pageid":4597498,"ns":0,"title":"Ruto\u0161i","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Localidade da S\u00e9rvia\n|Nome = Ruto\u0161i\n|Nome Cir\u00edlico = {{lang|sr|\u0420\u0443\u0442\u043e\u0448\u0438}}\n|Imagem = \n|Legenda = \n|Bras\u00e3o = \n|Mapa =\n|Lema =\n|Prov\u00edncia = [[S\u00e9rvia central]]\n|Regi\u00e3o = \n|Distrito = [[Zlatibor (distrito)|Zlatibor]]\n|Munic\u00edpio = [[Nova Varo\u0161]]\n|lat_deg = |lat_min = |lat_sec =\n|lon_deg = |lon_min = |lon_sec =\n|Altitude = 764\n|\u00c1rea = \n|Popula\u00e7\u00e3o = 668\n|Censo = 2011\n|Densidade =\n|Placa =\n|C\u00f3digo postal = \n|C\u00f3digo telefone=\n|Endere\u00e7o =\n|Website sem www=\n|e-mail =\n|Prefeito = \n|Partido =\n|Nuts =\n|Mapa distrito =\n|Mapa regi\u00e3o =\n}}\n'''Ruto\u0161i''' (em [[Alfabeto cir\u00edlico|cir\u00edlico]]:'' {{lang|sr|\u0420\u0443\u0442\u043e\u0448\u0438}}'') \u00e9 uma vila da [[S\u00e9rvia]] localizada no munic\u00edpio de [[Nova Varo\u0161]], pertencente ao distrito de [[Zlatibor (distrito)|Zlatibor]]. A sua popula\u00e7\u00e3o era de 668 habitantes segundo o censo de 2011.{{citar web|url=http://media.popis2011.stat.rs/2011/prvi_rezultati.pdf|t\u00edtulo=Recensement de la population, des m\u00e9nages et des logements dans la R\u00e9publique de Serbie 2011|data=10 de novembro de 2011|publicado=Site de l'Institut de statistiques de la [[S\u00e9rvia|R\u00e9publique de Serbie]]|acessodata=}}{{Hist\u00f3rico da popula\u00e7\u00e3o (S\u00e9rvia)}}\n\n== Demografia ==\n{{Demografia|\n|1948= 1473\n|1953= 1572\n|1961= 1814\n|1971= 1494\n|1981= 1305\n|1991= 1074\n|2002= 887{{Historique de la population (Serbie)}}\n|2011= 668\n}}\n\n\n\n{{Refer\u00eancias}}\n\n== Liga\u00e7\u00f5es externas ==\n* {{citar web|url=http://www.maplandia.com/serbia-and-montenegro/srbija/rutosi/ |t\u00edtulo=Ruto\u0161i Map|data=|publicado=Maplandia.com|acessodata=31 de dezembro de 2014|l\u00edngua=en}}\n\n{{Distrito de Zlatibor}}\n{{Esbo\u00e7o-geo-servia}}\n{{Portal3|S\u00e9rvia}}\n\n[[Categoria:Vilas de Zlatibor]]"}]},"1167461":{"pageid":1167461,"ns":0,"title":"Michael Morris, 3.\u00ba Bar\u00e3o Killanin","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Pol\u00edtico\n|nome ={{small|[[Sua Excel\u00eancia]] [[O Muito Honor\u00e1vel]]}}
O Bar\u00e3o Killanin\n|imagem =Michael Morris, 3rd Baron Killanin (1976).jpg\n|imagem-tamanho =200px\n\n|t\u00edtulo =6\u00ba [[Presidente do Comit\u00ea Ol\u00edmpico Internacional]] (COI) [[Ficheiro:Olympic rings.svg|36px|Comit\u00ea Ol\u00edmpico Internacional]]\n|mandato =[[1972]] - [[3 de agosto]] de [[1980]]{{Citar web|url=http://www.olympic.org/en/content/The-IOC/The-IOC-Institution1/?Tab=3|t\u00edtulo=The Organisation - Presidents|autor=COI|l\u00edngua2=en|acessodata=21 de abril de 2010}}\n|antes =[[Avery Brundage]]\n|depois =[[Juan Antonio Samaranch]]\n\n|nascimento_data ={{dni|30|7|1914|si|lang=br}}\n|nascimento_local =[[Londres]]\n|morte_data ={{nowrap|{{morte|25|04|1999|30|07|1914}}}}\n|morte_local =[[Dublin]]\n|nome_comp =Michael Morris\n|nacionalidade ={{IRLb}} [[Irlanda|irland\u00eas]]\n|profiss\u00e3o =[[jornalista]]\n\n}}\n'''Michael Morris, 3.\u00ba Bar\u00e3o Killanin''' ([[Londres]], [[30 de julho]] de [[1914]] \u2014 [[Dublin]], [[25 de Abril]] de [[1999]]) foi um [[jornalista]] [[Irlanda|irland\u00eas]] e sexto presidente do [[Comit\u00ea Ol\u00edmpico Internacional]] (COI). Ele sucedeu seu tio, Martin Henry FitzPatrick Morris, 2.\u00ba Bar\u00e3o Killanin, como Bar\u00e3o Killanin na [[Nobreza do Reino Unido]] em [[1927]].\n\n== Biografia ==\nNasceu em [[Londres]], filho de George Morris e Dora Wesley Hall. Seu pai morreu em combate nas proximidades de Villers-Cotter\u00eats, [[Fran\u00e7a]], em [[1 de Setembro]] de [[1914]], enquanto comandava a guarda [[Irlanda|irlandesa]]. Ele era membro de uma das 14 fam\u00edlias denominadas de Tribos de [[Galway]]. Ele estudou no Eton College, na Universidade de Paris e no Magdalene College, em [[Cambridge]], onde foi presidente do Teatro Footlight. Nos [[D\u00e9cada de 1930|anos 30]] trabalhou como [[jornalista]] para o [[jornal]] Daily Sketch e, posteriormente, para o Daily Mail. Em [[1937]] e [[1938]], trabalhou como correspondente de guerra durante a [[Segunda Guerra Sino-Japonesa]].\n\nServiu como volunt\u00e1rio durante a [[Segunda Guerra Mundial]] no 12.\u00ba Batalh\u00e3o Real do ex\u00e9rcito [[Reino Unido|brit\u00e2nico]]. Foi promovido a [[Major]] e ajudou a planejar o ataque \u00e0 [[Normandia]] em [[1944]], no chamado [[Dia D]], ap\u00f3s o evento foi condecorado com a [[Ordem do Imp\u00e9rio Brit\u00e2nico]]. Ap\u00f3s a [[Segunda Guerra Mundial|guerra]] retornou para a [[Irlanda]].\n\n=== Comit\u00ea Ol\u00edmpico Internacional ===\nEm [[1950]] se tornou presidente do Conselho Ol\u00edmpico Irland\u00eas e, em [[1952]], representante de seu pa\u00eds no COI. Se tornou vice-presidente em [[1968]] e sucedeu [[Avery Brundage]] na presid\u00eancia do COI, sendo eleito em [[1972]].\n\nDurante sua presid\u00eancia o Movimento Ol\u00edmpico passou por um per\u00edodo dif\u00edcil, culminando com o enorme preju\u00edzo financeiro nos [[Jogos Ol\u00edmpicos de Ver\u00e3o de 1976]], em [[Montreal]], e o boicote liderado pelos [[Estados Unidos]] aos [[Jogos Ol\u00edmpicos de Ver\u00e3o de 1980]], em [[Moscou]].\n\nMichael Morris tomou algumas decis\u00f5es pol\u00eamicas, como a escolha de [[Nova Iorque]] e [[Los Angeles]] como sede dos [[Jogos Ol\u00edmpicos de Inverno de 1980]] e dos [[Jogos Ol\u00edmpicos de Ver\u00e3o de 1984]], respectivamente, sem que fosse permitida a concorr\u00eancia de qualquer outra cidade. Tais decis\u00f5es fizeram o COI destitu\u00ed-lo da presid\u00eancia ap\u00f3s as [[Jogos Ol\u00edmpicos de Ver\u00e3o de 1980|Olimp\u00edadas de Moscou]], em [[1980]], sendo sucedido por [[Juan Antonio Samaranch]].\n\n=== Ap\u00f3s o COI ===\nMichael Morris tamb\u00e9m dirigiu diversas companhias e atuou como produtor de cinema.\n\nTamb\u00e9m serviu como C\u00f4nsul Honor\u00e1rio de [[M\u00f4naco]] na [[Irlanda]], entre [[1961]] e [[1984]].\n\nFaleceu em sua resid\u00eancia em [[Dublin]], aos 84 anos de idade, sendo sepultado no jazigo da fam\u00edlia, em [[Galway]].\n\n{{Refer\u00eancias}}\n\n{{Come\u00e7a caixa}}\n{{Caixa de sucess\u00e3o\n|antes = [[Martin Morris]]\n|t\u00edtulo = [[Bar\u00e3o Killanin]]\n|anos = [[1927]] \u2013 [[1999]]\n|depois = [[Red Morris]]\n}}\n{{Caixa de sucess\u00e3o\n|antes = [[Avery Brundage]]\n|t\u00edtulo = Presidente do [[Comit\u00ea Ol\u00edmpico Internacional]]\n|anos = [[1972]] \u2013 [[1980]]\n|depois = [[Juan Antonio Samaranch]]\n}}\n{{Termina caixa}}\n\n{{Presidentes do COI}}\n{{Biografias}}\n{{Portal3|Biografias|Eventos multiesportivos|Irlanda}}\n\n[[Categoria:Presidentes do COI]]\n[[Categoria:Jornalistas da Irlanda]]\n[[Categoria:Ordem do Imp\u00e9rio Brit\u00e2nico]]\n[[Categoria:Alunos da Universidade de Paris]]\n[[Categoria:Alunos do Magdalene College]]"}],"images":[{"ns":6,"title":"Ficheiro:Crystal Clear app Login Manager.png"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Flag of Ireland.svg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:MarcaPEME.PNG"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Michael Morris, 3rd Baron Killanin (1976).jpg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Olympic rings.svg"}]},"83274":{"pageid":83274,"ns":0,"title":"Aristides Moreira da Mota","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Biografia/Wikidata}}\n\n'''Aristides Moreira da Mota''' ([[Ponta Delgada]], [[12 de Julho]] de [[1855]] \u2014 [[Ponta Delgada]], [[1 de Maio]] de [[1942]]), foi um pol\u00edtico, advogado e professor liceal portugu\u00eas. Foi um dos mais activos promotores da autonomia [[Regi\u00e3o Aut\u00f3noma dos A\u00e7ores|a\u00e7oriana]] e o autor do projecto legislativo que serviu de catalisador ao processo que levou \u00e0 promulga\u00e7\u00e3o do [[Decreto de 2 de Mar\u00e7o de 1895]], que concedeu autonomia administrativa aos distritos a\u00e7orianos que a solicitassem, sendo presidente do minist\u00e9rio de [[Lisboa]] o micaelense [[Ernesto Rodolfo Hintze Ribeiro]].\n\n== Biografia ==\nAristides Moreira da Mota nasceu em [[Ponta Delgada]] a [[12 de Julho]] de [[1855]], filho de [[Ant\u00f3nio Augusto da Mota Fraz\u00e3o]], professor do [[Liceu Nacional de Ponta Delgada]], e de Francisca Ermelinda Moreira da C\u00e2mara. O seu irm\u00e3o [[Dinis Moreira da Mota]], [[engenheiro]], tamb\u00e9m foi deputado autonomista.\n\nDestinado a seguir a carreira da advocacia, fez os estudos preparat\u00f3rios em Ponta Delgada, matriculando-se de seguida na [[Universidade de Coimbra]], da qual obteve o grau de bacharel em [[Direito]] no ano de [[1880]]. Em [[Coimbra]] foi condisc\u00edpulo de [[Lu\u00eds Cipriano Coelho de Magalh\u00e3es]], forjando uma amizade que os acompanharia durante as suas carreiras pol\u00edticas.\n\nRegressando a Ponta Delgada, iniciou a sua carreira de advocacia, que manteria durante 40 anos, granjeando rapidamente notoriedade e importante clientela. Casou em [[1881]] com Maria Lu\u00edsa Botelho Riley, ingressando pouco depois na doc\u00eancia, assumindo o cargo de professor de Filosofia, Hist\u00f3ria e Geografia no Liceu Nacional de Ponta Delgada.\n\nPosicionando-se na esquerda liberal da altura, em [[1882]] presidiu \u00e0s comemora\u00e7\u00f5es locais do centen\u00e1rio da morte de [[Sebasti\u00e3o Jos\u00e9 de Carvalho e Melo]], o [[marqu\u00eas de Pombal]], figura ent\u00e3o pouco aceite no meio cat\u00f3lico e conservador micaelense. Travou amizade com [[Antero de Quental]], de cujas ideias filos\u00f3ficas comungou. Escreveu no jornal radical ''Rep\u00fablica Federal'', editando em [[1883]] o seu pr\u00f3prio, embora ef\u00e9mero, peri\u00f3dico, intitulado a ''Gazeta A\u00e7oriana''.\n\nA partir de [[1884]] inicia uma carreira pol\u00edtica que o levar\u00e1 a ocupar diversos cargos e a obter grande notoriedade, afirmando-se como um dos mais not\u00e1veis pol\u00edticos a\u00e7orianos de finais do [[s\u00e9culo XIX]].\n\nA n\u00edvel local, foi [[Presidente]] da [[C\u00e2mara Municipal (Portugal)|C\u00e2mara Municipal]], de 1884 a 1889, exercendo ainda a presid\u00eancia em substitui\u00e7\u00e3o, por dois meses apenas, no ano de 1890, e [[provedor]] da [[Santa Casa da Miseric\u00f3rdia]] de Ponta Delgada, de 1892 a 1893. Durante o seu mandato como provedor foi inaugurado o ''Internato Jo\u00e3o Francisco Cabral''. Em 1901 foi co-fundador do instituto de caridade ''S\u00e9culo XX''.\n\nTendo ingressado em [[1888]] no [[Partido Regenerador]], foi eleito nas suas listas [[deputado]] pelo c\u00edrculo de Ponta Delgada, para a legislatura de 1890-1892, prestando juramento na C\u00e2mara dos Deputados a [[3 de Maio]] de [[1890]].\n\nNa C\u00e2mara dos Deputados abra\u00e7a as mais importantes causas a\u00e7orianas da \u00e9poca, com destaque para o problema da ind\u00fastria do [[\u00e1lcool]] de [[batata-doce]] e do regime fiscal que lhe era aplic\u00e1vel. Paralelamente, interv\u00e9m em quest\u00f5es relacionadas com a organiza\u00e7\u00e3o judicial e as quest\u00f5es das custas em processos orfanol\u00f3gicos.\n\nDesencadeado o movimento autonomista em S\u00e3o Miguel, apresenta nas Cortes, a [[31 de Mar\u00e7o]] de [[1892]] de um avan\u00e7ado projecto de lei que concedia uma ampla autonomia administrativa aos distritos a\u00e7orianos. As Cortes foram dissolvidas sem que o projecto fosse discutido, mas a sua apresenta\u00e7\u00e3o catalisou o movimento autonomista e for\u00e7ou a aprova\u00e7\u00e3o, em regime ditatorial pois o Parlamento estava dissolvido na altura, do [[Decreto de 2 de Mar\u00e7o de 1895]], que, embora de forma bem menos ousada, abriu a possibilidade dos distritos dos [[A\u00e7ores]] desfrutarem de alguma autonomia.\n\nMuitos dos aspectos do referido projecto de lei s\u00f3 foram concretizados pelo regime de autonomia constitucional posterior \u00e0 [[Revolu\u00e7\u00e3o dos Cravos]].\n\nCom a dissolu\u00e7\u00e3o do Parlamento, ocorrida a [[2 de Abril]] de [[1892]], regressa a Ponta Delgada, dedicando-se intensamente \u00e0 campanha autonomista, da qual se assume como um dos principais paladinos. Com [[Gil Mont\u2019Alverne de Sequeira]], [[Caetano de Andrade Albuquerque Bettencourt]], 1.\u00ba [[conde de Fonte Bela]], [[conde de J\u00e1come Correia]], [[Duarte de Andrade Albuquerque Bettencourt]], [[Francisco Pereira Lopes de Bettencourt Ata\u00edde]], [[Jos\u00e9 Maria Raposo de Amaral]], [[Lu\u00eds Soares de Sousa]] e [[Manuel Jacinto da Ponte]] formou a 1.\u00aa [[Comiss\u00e3o Auton\u00f3mica de Ponta Delgada]], distinguindo-se como seu presidente e principal mentor pol\u00edtico.\n\nConquistada a autonomia administrativa para o [[distrito de Ponta Delgada]], pelo decreto de 2 de Mar\u00e7o de 1895, dedica-se \u00e0 administra\u00e7\u00e3o das novas institui\u00e7\u00f5es, sendo vice-presidente (1896 a 1898) e presidente (1902 a 1903) da [[Junta Geral]]. Voltou a presidir \u00e0 Junta Geral no ano de 1926.\n\nEm [[1904]] abandona o [[Partido Regenerador]], acompanhando na cis\u00e3o [[Jo\u00e3o Franco|franquista]] o seu amigo [[Lu\u00eds Cipriano Coelho de Magalh\u00e3es]], com o qual ingressa no novo [[Partido Regenerador Liberal]]. Como l\u00edder na [[ilha de S\u00e3o Miguel]] do novo partido, concorre \u00e0s elei\u00e7\u00f5es gerais de [[19 de Agosto]] de [[1906]], sendo eleito deputado pelo c\u00edrculo de Ponta Delgada e prestando juramento a [[2 de Outubro]] do mesmo ano.\n\nAssumindo em [[1907]] a lideran\u00e7a da bancada do seu partido, desenvolveu grande actividade parlamentar, destacando-se nas quest\u00f5es relacionadas com a liberdade de imprensa, a viticultura e as quest\u00f5es sociais, nomeadamente os direitos laborais e o descanso semanal.\n\nEm [[6 de Mar\u00e7o]] de [[1907]] apresentou um projecto de lei sobre os pequenos casais-fam\u00edlia, inspirado nas ideias de [[Joaquim Pedro de Oliveira Martins]], que n\u00e3o sendo ent\u00e3o aprovado, foi recuperado mais tarde pelo [[Estado Novo (Portugal)|Estado Novo]].\n\nExerceu as fun\u00e7\u00f5es de [[Governador Civil]] do [[Distrito Aut\u00f3nomo de Angra do Hero\u00edsmo]] no per\u00edodo de [[4 de Novembro]] de [[1907]] a [[15 de Fevereiro]] de [[1908]], num momento conturbado da vida pol\u00edtica local resultante da impopularidade do governador que o antecedeu.\n\nParticipou activamente nos movimentos autonomistas posteriores \u00e0 implanta\u00e7\u00e3o da Rep\u00fablica, regressando \u00e0 actividade partid\u00e1ria, que entretanto abandonara, em 1918, fundando o [[Partido Regionalista]], de tend\u00eancia conservadora, reunindo sobretudo mon\u00e1rquicos e republicanos conservadores, como [[Jos\u00e9 Bruno Carreiro]], e tendo, em colabora\u00e7\u00e3o com o coronel [[Feliciano Ant\u00f3nio da Silva Leal]], importante papel nos trabalhos preparat\u00f3rios do Decreto n.\u00ba 15 035, de 16 de Fevereiro de 1928, que veio substituir o regime auton\u00f3mico instaurado pelo [[Decreto de 2 de Mar\u00e7o de 1895]]. No entanto, o ministro das Finan\u00e7as, [[Ant\u00f3nio de Oliveira Salazar]], veio a coarctar este decreto, logo em seguida.\n\nCom a consolida\u00e7\u00e3o do [[Estado Novo (Portugal)|Estado Novo]], abandona a vida pol\u00edtica, mas nem por isso deixou de manifestar a sua oposi\u00e7\u00e3o ao novo regime. Numa carta endere\u00e7ada ao seu amigo Lu\u00eds de Magalh\u00e3es, datada de 1934, escreveu: \"Nutro profunda antipatia pela ideologia salazariana, posto que tenha uma profunda admira\u00e7\u00e3o pelo seu talento e t\u00e9cnica financeiros, antipatia que se baseia no desprezo que essa ideologia vota \u00e0 personalidade humana individual, como se a personalidade humana n\u00e3o fosse o constituinte \u00faltimo e indispens\u00e1vel da fam\u00edlia, da profiss\u00e3o, etc.\" \n\nCasou com Maria Lu\u00edsa Botelho Riley (12 de Mar\u00e7o de 1861 - ?), irm\u00e3 de sua cunhada e filha de pai [[Ingleses|Ingl\u00eas]].\n\nFaleceu em Ponta Delgada a [[1 de Maio]] de [[1942]]. Na Galeria dos Autonomistas, instalada no [[Pal\u00e1cio da Concei\u00e7\u00e3o (Ponta Delgada)|Pal\u00e1cio da Concei\u00e7\u00e3o]], existe um busto de Aristides Moreira da Mota. A cidade de Ponta Delgada, por delibera\u00e7\u00e3o camar\u00e1ria de [[8 de Janeiro]] de [[1944]], dedica-lhe uma das suas ruas, a [[Rua Aristides Moreira da Mota]] (a antiga 1.\u00aa Rua do Conde).\n\n== Refer\u00eancias ==\n* Carreiro, Carlos, ''Dr. Aristides Moreira da Mota e a minha homenagem \u00e0 mem\u00f3ria deste ilustre micaelense'', Ponta Delgada, Di\u00e1rio dos A\u00e7ores, 1976.\n* Cordeiro, Carlos, ''Liberalismo e Descentraliza\u00e7\u00e3o \u2014 A Interven\u00e7\u00e3o de Aristides Moreira da Mota'', separata da \"Revista Atl\u00e2ntida \u2014 Ci\u00eancias Sociais\", Angra do Hero\u00edsmo, Instituto A\u00e7oriano de Cultura, 1987.\n* M\u00f3nica, Maria Filomena (coordenadora), ''Dicion\u00e1rio Biogr\u00e1fico Parlamentar (1834-1910)'', Colec\u00e7\u00e3o Parlamento, Assembleia da Rep\u00fablica, Lisboa, 2005, vol. II, p. 1004.\n* Mota, Ant\u00f3nio Augusto Riley da, ''Aristides Moreira da Mota (Notas biogr\u00e1ficas)'', Ponta Delgada, 1995.\n* Mota, Aristides Moreira da, ''Ilhas dos A\u00e7ores, C\u00e1rceres Floridos'', in ''\u00cdnsula'', (1932), 7 e 8: 59 e 65, Ponta Delgada.\n\n== Liga\u00e7\u00f5es externas ==\n* {{link|1=|2=http://pg.azores.gov.pt/drac/cca/enciclopedia/ver.aspx?id=8435|3=Aristides Moreira da Mota|4=na ''Enciclop\u00e9dia A\u00e7oriana''}}\n* {{link|1=|2=http://www.acores.net/noticias/view-6518.html|3=Inaugura\u00e7\u00e3o de monumento \u00e0 Comiss\u00e3o Auton\u00f3mica|4=www.acores.net}}\n\n\n{{Gov Civ Angra}}\n\n{{NF|1855|1942|Aristides Moreira Mota}}\n[[Categoria:Naturais de Ponta Delgada]]\n[[Categoria:Presidentes da C\u00e2mara Municipal de Ponta Delgada]]\n[[Categoria:Governadores civis do distrito de Angra do Hero\u00edsmo]]\n[[Categoria:Deputados do Reino de Portugal]]\n[[Categoria:Professores do ensino secund\u00e1rio de Portugal]]\n[[Categoria:Advogados de Portugal]]"}],"images":[{"ns":6,"title":"Ficheiro:Flag of Portuguese District Governor.svg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Wikidata-logo.svg"}]},"1420625":{"pageid":1420625,"ns":0,"title":"Birgu","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Sem fontes|data=maio de 2019}}\n'''Birgu''' \u00e9 um povoado da ilha de [[Malta (ilha)|Malta]] em [[Malta]], com cerca de 2.691 habitantes ([[2005]]).\n\n{{esbo\u00e7o-geomt}}\n{{Malta/Conselhos Locais}}\n{{Commonscat}}\n\n[[Categoria:Localidades de Malta]]\n[[Categoria:Concelhos locais de Malta]]"}]}}}}