/blog/tributos coronavirus/

 (11) 3340.6655     (11) 95636.4873     contato@pigatti.com.br      Cliente      Processos   
    
  


Tributos impactados pela pandemia do coronavírus
escrito em 3 de junho de 2020

Já faz alguns meses que estamos convivendo com a pandemia de coronavírus. Enquanto alguns países tomam as primeiras medidas para uma flexibilização da quarentena, aqui no Brasil a realidade é diferente principalmente nos grandes centros comerciais, onde o fluxo de pessoas é maior. Embora muitas empresas tenham ido à falência e outros milhares de trabalhadores tenham perdido o emprego num processo de demissão coletiva, algumas medidas do governo surgiram para tentar minimizar o prejuízo. Diversos tributos impactados pela pandemia do coronavírus foram adiados e até mesmo suspensos durante esse período.

 

Em outros casos, a renegociação é uma opção viável. Além do governo federal, estados e municípios também estão tomando ações que se referem a tributos locais, como o adiamento das contas de água, luz e gás, garantindo que esses serviços não sejam suspensos, mesmo em caso de inadimplência. Ainda assim, vale reforçar que os adiamentos não são só para consumidores e, em alguns casos, implica até mesmo na relação dos estados com a União. Com as informações da Agência Brasil, saiba mais logo abaixo o que mudou com a pandemia em diversos setores da economia!

 

O que mudou nos pagamentos federais com a pandemia?

 

Empresas

  • Adiamento do pagamento da contribuição patronal ao INSS, da Cofins e do Pis e Pasep. Os pagamentos de abril serão quitados em agosto. Os pagamentos de maio, em outubro. A medida visa antecipar  R$80 bilhões para o fluxo de caixa das empresas.
  • Adiamento da Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais (DCTF) do 15º dia útil de abril, maio e junho para o 15º dia útil de julho.
  • Redução em 50% da contribuição das empresas para o Sistema S (Sesi, Sesc, Senai, Senac, entre outros) por três meses, de abril a junho.

Micro e pequenas empresas

  • Adiamento, por seis meses, da parte federal do Simples Nacional. Os pagamentos de abril, maio e junho passaram para outubro, novembro e dezembro.
  • Adiamento, por três meses, da parte estadual e municipal do Simples Nacional. Os pagamentos do ICMS (pertencente aos estados) e do ISS (dos municípios) de abril, maio e junho passaram para respectivamente para julho, agosto e setembro.
  • Adiamento dos parcelamentos das micro e pequenas empresas devedoras do Simples Nacional. As parcelas de maio passaram para agosto, as de junho para outubro, e as de julho para dezembro.

Microempreendedores individuais (MEI)

  • Adiamento das parcelas por seis meses. Os pagamentos de abril, maio e junho passaram para outubro, novembro e dezembro. A medida vale tanto para a parte federal como para parte estadual e municipal.
  • Adiamento dos parcelamentos das micro e pequenas empresas devedoras do Simples Nacional. As parcelas de maio passaram para agosto, as de junho para outubro, e as de julho para dezembro.

Pessoas físicas

Empresas e pessoas físicas

Empresas e empregadores domésticos

  • Suspensão das contribuições para o FGTS por três meses, inclusive para empregadores domésticos. Valores de abril a junho serão pagos de julho a dezembro, em seis parcelas, sem multas ou encargos.

Compra de materiais médicos

  • Redução a zero das alíquotas de importação para produtos de uso médico-hospitalar.
  • Desoneração temporária de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para bens necessários ao combate ao Covid-19.

Contas de luz

  • A decisão pelas suspensões ou proibição de cortes de consumidores inadimplentes cabe a cada estado. No entanto, consumidores de baixa renda, que gastam até 220 quilowatts-hora (kWh) por mês, estarão isentos de pagarem a conta de energia. O valor que as distribuidoras deixarão de receber será coberto com R$ 900 milhões de subsídio da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE).

Dívidas em bancos

  • Autorizados por uma resolução do Conselho Monetário Nacional (CMN), os cinco principais bancos do país – Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Itaú Unibanco e Santander – abriram renegociações para prorrogarem vencimentos de dívidas por até 60 dias.
  • Renegociação não vale para cheque especial e cartão de crédito.

Financiamentos imobiliários da Caixa

  • Caixa Econômica Federal ampliou, de 90 para 120 dias, a pausa nos contratos de financiamento habitacional para clientes adimplentes ou com até duas parcelas em atraso, incluindo os contratos em obra. Quem tinha pedido três meses de prorrogação terá a medida ampliada automaticamente para quatro meses.
  • Clientes que usam o FGTS para pagar parte das parcelas do financiamento poderão pedir a suspensão do pagamento da parte da prestação não coberta pelo fundo por 120 dias.
  • Clientes adimplentes ou com até duas prestações em atraso podem pedir a redução do valor da parcela por 120 dias.
  • Carência de 180 dias para contratos de financiamento de imóveis novos.

Produtores rurais

  • CMN autorizou a renegociação e a prorrogação de pagamento de crédito rural para produtores afetados por secas e pela pandemia de coronavírus. Bancos podem adiar, para 15 de agosto, o vencimento das parcelas de crédito rural, de custeio e investimento, vencidas desde 1º de janeiro ou a vencer.

Inscritos na Dívida Ativa da União

  • Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional manteve, por 90 dias, o parcelamento de contribuintes que renegociaram a dívida e estão inadimplentes desde fevereiro.
  • Prorrogação por 90 dias da validade das Certidões Negativas de Débitos (CND) e das Certidões Positivas com Efeitos de Negativa (CPEND) válidas em 23 de março.

Estados devedores da União

  • Congresso aprovou suspensão dos débitos dos estados com o governo federal e com bancos públicos de março a dezembro. A medida injetará R$ 35 bilhões nos cofres estaduais para enfrentarem a pandemia.
  • A nova lei também autoriza a renegociação de débitos dos estados e dos municípios com bancos públicos e organismos internacionais, deixando de pagar R$ 24 bilhões.
  • Enquanto lei não é sancionada, 17 estados conseguiram liminares no Supremo Tribunal Federal (STF) para suspenderem as parcelas de dívidas com a União.

ESCRITO POR:  Fernando Pigatti, líder da Pigatti Contabilidade.
Ajudando os donos de negócios no Brasil!


voltar
{"continue":{"imcontinue":"1295602|Pra\u00e7a_Israel_Pinheiro_(Pra\u00e7a_do_Papa)_Belo_Horizonte.jpg","grncontinue":"0.105671973347|0.105671973347|0|0","continue":"grncontinue||revisions"},"warnings":{"main":{"*":"Subscribe to the mediawiki-api-announce mailing list at for notice of API deprecations and breaking changes. Use [[Special:ApiFeatureUsage]] to see usage of deprecated features by your application."},"revisions":{"*":"Because \"rvslots\" was not specified, a legacy format has been used for the output. This format is deprecated, and in the future the new format will always be used."}},"query":{"pages":{"5413147":{"pageid":5413147,"ns":0,"title":"Obelisco da Bahia","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Obelisco\n | nome = Obelisco da Bahia\n | foto = Imagem em falta.svg\n | legenda =\n | autor =\n | patrocinador = Munic\u00edpio de Ilh\u00e9us/Governo do Estado da Bahia\n | data de constru\u00e7\u00e3o = 1926\n | material = [[alvenaria]]\n | inscri\u00e7\u00f5es =\n | peso =\n | altura = 6 metros\n | local original =\n | local atual = [[Ilh\u00e9us]] {{BR-BA}}\n | transportado por =\n | data de instala\u00e7\u00e3o = {{dtlink|2|7|1926|idade}}\n}}\nO '''Obelisco da Bahia''', tamb\u00e9m conhecido como '''Obelisco 2 de julho''', \u00e9 um [[monumento]] localizado em [[Ilh\u00e9us]], no estado [[brasil]]eiro da [[Bahia]].{{citar livro|autor=IBGE|t\u00edtulo=[[Enciclop\u00e9dia dos Munic\u00edpios Brasileiros]]|editora=IBGE|ano=1957|local=Rio de Janeiro|volume=Volume XX}}\n==Hist\u00f3ria==\nA ere\u00e7\u00e3o do [[obelisco]] foi em homenagem ao [[Independ\u00eancia da Bahia|2 de julho]], data da [[Cerco de Salvador|vit\u00f3ria dos baianos contra tropas portuguesas]] e em favor da [[independ\u00eancia do Brasil]].{{citar web|URL=http://biblioteca.ibge.gov.br/biblioteca-catalogo.html?id=430549&view=detalhes |t\u00edtulo=Biblioteca do IBGE|autor=IBGE|data=|publicado=|acessodata=7 de maio de 2017}} Teve sua constru\u00e7\u00e3o durante o governo de M\u00e1rio Pessoa, ent\u00e3o prefeito{{nota de rodap\u00e9|Na \u00e9poca o cargo de prefeito chamava de intendente municipal.}} de Ilh\u00e9us, e foi solenemente inaugurado em dois de julho de 1927.{{citar livro|\u00faltimo=MATTOS|primeiro=Jo\u00e3o Batista de|t\u00edtulo=Os Monumentos Nacionais|local=Rio de Janeiro|editora=Imprensa Militar|ano=1949}}\n\n== Ver tamb\u00e9m ==\n* [[Festa da Independ\u00eancia da Bahia]]\n* [[Pra\u00e7a Dois de Julho]]\n* [[Lista de obeliscos no Brasil]]\n\n{{Notas e refer\u00eancias}}\n\n{{Portal3|Bahia|Arquitetura|Escultura}}\n\n{{esbo\u00e7o-ba}}\n\n[[Categoria:Obeliscos do Brasil|Bahia]]\n[[Categoria:Monumentos da Bahia]]\n[[Categoria:Constru\u00e7\u00f5es de Ilh\u00e9us]]\n[[Categoria:Independ\u00eancia da Bahia]]"}]},"1698128":{"pageid":1698128,"ns":0,"title":"2003 na literatura","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{tem\u00e1ticas dos anos2|2003}}\n{{TOC}}\n\n==Eventos==\n* [[21 de Julho]] - \u00c9 lan\u00e7ado o livro ''[[Harry Potter and the Order of the Phoenix]]'' o quinto livro da s\u00e9rie de [[Harry Potter]].\n\n==Nascimentos==\n==Falecimentos==\n{| {{tabela dos anos}}\n|-\n| [[6 de fevereiro]] || [[Jos\u00e9 Craveirinha]] || poeta || {{PRT}} (Mo\u00e7ambique) || n. [[1922 na literatura|1922]]
[[Pr\u00e9mio Cam\u00f5es|Pr\u00e9mio Cam\u00f5es 1991]] ||\n|-\n| [[4 de mar\u00e7o]] || [[Lindanor Celina]] || escritora || {{BRA}} || n. [[1917]]\n|-\n| [[12 de Mar\u00e7o]] || [[Howard Fast]] || escritor || {{USA}} || n. [[1914]]\n|-\n| [[4 de julho]] || [[Augusto Abelaira]] || professor, romancista, dramaturgo, tradutor e jornalista || {{PRT}} || m. [[2003]] ||{{citar web|url=http://www.infopedia.pt/$augusto-abelaira|t\u00edtulo=|autor=Augusto Abelaira|data=|publicado=Infop\u00e9dia|acessodata=28 de dezembro de 2012}}\n|-\n| [[16 de Agosto]] || [[Haroldo de Campos]] || poeta e tradutor || {{BRA}} || n. [[1929]]\n|-\n\n| [[25 de setembro]] || [[Edward Said]] || cr\u00edtico liter\u00e1rio e activista || [[Ficheiro:Palestine-Mandate-Ensign-1927-1948.svg|20px]] [[Mandato Brit\u00e2nico da Palestina]] || n. [[1935]]\n|-\n| [[4 de dezembro]] || [[Maria de Arruda M\u00fcller]] || educadora e poetisa || {{BRA}} || n. [[1898]]\n|}\n\n== Pr\u00e9mios liter\u00e1rios ==\n* [[Nobel de Literatura]] - [[John Maxwell Coetzee]].\n* [[Pr\u00e9mio Cam\u00f5es]] - [[Rubem Fonseca]]{{citar web |url=https://www.bn.br/explore/premios-literarios/premio-camoes-literatura |titulo=Pr\u00eamio Cam\u00f5es de Literatura |autorlink=www.bn.br |publicado=Funda\u00e7\u00e3o Biblioteca Nacional |local=Brasil |lingua=portugu\u00eas |arquivourl=https://web.archive.org/web/20160316050256/http://www.bn.br/explore/premios-literarios/premio-camoes-literatura |arquivodata=16 de Mar\u00e7o de 2016 }}\n* [[Pr\u00eamio Machado de Assis|Pr\u00e9mio Machado de Assis]] - [[Ant\u00f4nio Carlos Villa\u00e7a]]\n\n{{refer\u00eancias}}\n\n{{Navecaixa ano-tema|2003|na|literatura}}\n{{Portal-literatura}}\n\n{{Commonscat|2003 in literature}}\n\n{{DEFAULTSORT:2003 Na Literatura}}\n[[Categoria:2003 na literatura| ]]"}]},"1855021":{"pageid":1855021,"ns":0,"title":"Lista de presidentes do Banco Nacional de Desenvolvimento Econ\u00f4mico e Social","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"Esta \u00e9 uma '''lista de presidentes do [[Banco Nacional de Desenvolvimento Econ\u00f4mico e Social]]''' (BNDES).{{Citar web|url=https://www.bndes.gov.br/wps/portal/site/home/quem-somos/nossa-historia/galeria-presidentes|t\u00edtulo=Galeria dos presidentes|publicado=Banco Nacional de Desenvolvimento Econ\u00f4mico e Social (BNDES)|l\u00edngua3=pt|acessodata=7/1/2019}}\n\n{| width=\"100%\" class=\"wikitable\"\n|-\n!width=\"3%\"|N\u00ba\n!Nome\n!width=\"20%\"|In\u00edcio\n!width=\"20%\"|Fim\n!width=\"25%\"|[[Lista de presidentes do Brasil|Presidente]]\n|-\n|align=\"right\"|1\n|[[Ari Frederico Torres]]\n|align=\"right\"|julho de 1952\n|align=\"right\"|junho de 1953\n|rowspan=\"2\"|[[Get\u00falio Vargas]]\n|-\n|rowspan=\"2\" align=\"right\"|2\n|rowspan=\"2\"|[[V\u00e1lder Lima Sarmanho]]\n|align=\"right\"|junho de 1953\n|align=\"right\"|agosto de 1954\n|-\n|align=\"right\"|agosto de 1954\n|align=\"right\"|fevereiro de 1955\n|rowspan=\"2\"|[[Caf\u00e9 Filho]]\n|-\n|rowspan=\"2\" align=\"right\"|3\n|rowspan=\"2\"|[[Glycon de Paiva Teixeira]]\n|align=\"right\"|mar\u00e7o de 1955\n|align=\"right\"|novembro de 1955\n|-\n|align=\"right\"|novembro de 1955\n|align=\"right\"|fevereiro de 1956\n|[[Nereu Ramos]]\n|-\n|align=\"right\"|4\n|[[Lucas Lopes]]\n|align=\"right\"|fevereiro de 1956\n|align=\"right\"|junho de 1958\n|rowspan=\"3\"|[[Juscelino Kubitschek]]\n|-\n|align=\"right\"|5\n|[[Roberto Campos]]\n|align=\"right\"|agosto de 1958\n|align=\"right\"|julho de 1959\n|-\n|align=\"right\"|6\n|[[L\u00facio Martins Meira]]\n|align=\"right\"|julho de 1959\n|align=\"right\"|fevereiro de 1961\n|-\n|align=\"right\"|7\n|[[Jos\u00e9 Vicente Faria Lima]]\n|align=\"right\"|fevereiro de 1961\n|align=\"right\"|setembro de 1961\n|[[J\u00e2nio Quadros]]\n|-\n|align=\"right\"|8\n|[[Leoc\u00e1dio de Almeida Antunes]]\n|align=\"right\"|setembro de 1961\n|align=\"right\"|junho de 1963\n|[[Jo\u00e3o Goulart]]\n|-\n|align=\"right\"|9\n|[[Jos\u00e9 Garrido Torres]]\n|align=\"right\"|julho de 1964\n|align=\"right\"|mar\u00e7o de 1967\n|[[Humberto de Alencar Castelo Branco|Castelo Branco]]\n|-\n|align=\"right\"|10\n|[[Jayme Magrassi S\u00e1]]\n|align=\"right\"|mar\u00e7o de 1967\n|align=\"right\"|outubro de 1970\n|[[Costa e Silva]]\n|-\n|rowspan=\"2\" align=\"right\"|11\n|rowspan=\"2\"|[[Marcos Pereira Vianna]]\n|align=\"right\"|outubro de 1970\n|align=\"right\"|mar\u00e7o de 1974\n|[[Em\u00edlio Garrastazu M\u00e9dici]]\n|-\n|align=\"right\"|mar\u00e7o de 1974\n|align=\"right\"|mar\u00e7o de 1979\n|[[Ernesto Geisel]]\n|-\n|align=\"right\"|12\n|[[Luiz Ant\u00f4nio Sande de Oliveira]]\n|align=\"right\"|mar\u00e7o de 1979\n|align=\"right\"|setembro de 1983\n|rowspan=\"3\"|[[Jo\u00e3o Figueiredo]]\n|-\n|align=\"right\"|13\n|[[Jorge Lins Freire]]\n|align=\"right\"|setembro de 1983\n|align=\"right\"|outubro de 1984\n|-\n|align=\"right\"|14\n|[[Jos\u00e9 Carlos Perdig\u00e3o Medeiros da Fonseca]]\n|align=\"right\"|outubro de 1984\n|align=\"right\"|mar\u00e7o de 1985\n|-\n|align=\"right\"|15\n|[[Dilson Funaro]]\n|align=\"right\"|mar\u00e7o de 1985\n|align=\"right\"|agosto de 1985\n|rowspan=\"4\"|[[Jos\u00e9 Sarney]]\n|-\n|align=\"right\"|16\n|[[Andr\u00e9 Franco Montoro Filho]]\n|align=\"right\"|agosto de 1985\n|align=\"right\"|janeiro de 1987\n|-\n|align=\"right\"|17\n|[[M\u00e1rcio Fortes]]\n|align=\"right\"|janeiro de 1987\n|align=\"right\"|setembro de 1989\n|-\n|align=\"right\"|18\n|[[Ney Fontes de Melo T\u00e1vora]]\n|align=\"right\"|outubro de 1989\n|align=\"right\"|mar\u00e7o de 1990\n|-\n|align=\"right\"|19\n|Eduardo Modiano\n|align=\"right\"|mar\u00e7o de 1990\n|align=\"right\"|outubro de 1992\n|[[Fernando Collor|Fernando Collor de Mello]]\n|-\n|align=\"right\"|20\n|[[Ant\u00f4nio Barros de Castro]]\n|align=\"right\"|outubro de 1992\n|align=\"right\"|mar\u00e7o de 1993\n|rowspan=\"3\"|[[Itamar Franco]]\n|-\n|align=\"right\"|21\n|[[Luiz Carlos Delben Leite]]\n|align=\"right\"|mar\u00e7o de 1993\n|align=\"right\"|agosto de 1993\n|-\n|align=\"right\"|22\n|[[P\u00e9rsio Arida]]\n|align=\"right\"|setembro de 1993\n|align=\"right\"|janeiro de 1995\n|-\n|align=\"right\"|23\n|[[Edmar Bacha]]\n|align=\"right\"|janeiro de 1995\n|align=\"right\"|novembro de 1995\n|rowspan=\"7\"|[[Fernando Henrique Cardoso]]\n|-\n|align=\"right\"|24\n|[[Luiz Carlos Mendon\u00e7a de Barros]]\n|align=\"right\"|novembro de 1995\n|align=\"right\"|abril de 1998\n|-\n|align=\"right\"|25\n|[[Andr\u00e9 Lara Resende]]\n|align=\"right\"|abril de 1998\n|align=\"right\"|novembro de 1998\n|-\n|align=\"right\"|26\n|[[Jos\u00e9 Pio Borges de Castro Filho]]\n|align=\"right\"|novembro de 1998\n|align=\"right\"|julho de 1999\n|-\n|align=\"right\"|27\n|[[Andrea Sandro Calabi]]\n|align=\"right\"|julho de 1999\n|align=\"right\"|fevereiro de 2000\n|-\n|align=\"right\"|28\n|[[Francisco Gros]]\n|align=\"right\"|fevereiro de 2000\n|align=\"right\"|janeiro de 2002\n|-\n|align=\"right\"|29\n|[[Eleazar de Carvalho Filho]]\n|align=\"right\"|janeiro de 2002\n|align=\"right\"|janeiro de 2003\n|-\n|align=\"right\"|30\n|[[Carlos Lessa]]\n|align=\"right\"|janeiro de 2003\n|align=\"right\"|novembro de 2004\n|rowspan=\"4\"|[[Luiz In\u00e1cio Lula da Silva]]\n|-\n|align=\"right\"|31\n|[[Guido Mantega]]\n|align=\"right\"|novembro de 2004\n|align=\"right\"|mar\u00e7o de 2006\n|-\n|align=\"right\"|32\n|[[Demian Fiocca]]\n|align=\"right\"|mar\u00e7o de 2006\n|align=\"right\"|maio de 2007\n|-\n|rowspan=\"2\" align=\"right\"|33\n|rowspan=\"2\"|[[Luciano Coutinho]]\n|align=\"right\"|maio de 2007\n|align=\"right\"|janeiro de 2010\n|-\n|align=\"right\"|janeiro de 2010\n|align=\"right\"|maio de 2016\n|[[Dilma Rousseff]]\n|-\n|align=\"right\"|34\n|[[Maria Silvia Bastos Marques]]\n|align=\"right\"|maio de 2016\n|align=\"right\"|maio de 2017\n|rowspan=\"3\"|[[Michel Temer]]\n|-\n|align=\"right\"|35\n|[[Paulo Rabello de Castro]]\n|align=\"right\"|maio de 2017\n|align=\"right\"|abril de 2018\n|-\n|align=\"right\"|36\n|[[Dyogo Henrique de Oliveira]]\n|align=\"right\"|abril de 2018\n|align=\"right\"|7 de janeiro de 2019\n|-\n|align=\"right\"|37\n|[[Joaquim Levy]]\n|align=\"right\"|7 de janeiro de 2019\n|align=\"right\"|16 de junho de 2019\n|rowspan=\"4\"|[[Jair Bolsonaro]]\n|-\n|align=\"right\"|38\n|[[Gustavo Henrique Moreira Montezano|Gustavo Montezano]]\n|align=\"right\"|17 de junho de 2019\n|align=\"right\"|\n|}\n\n{{Refer\u00eancias}}\n\n{{Banco Nacional de Desenvolvimento Econ\u00f4mico e Social}}\n{{Portal3|Brasil|Economia|Pol\u00edtica}}\n\n[[Categoria:Presidentes do BNDES| ]]\n[[Categoria:Listas de titulares de cargos p\u00fablicos do Brasil|Presidentes Bndes]]"}]},"4317544":{"pageid":4317544,"ns":0,"title":"Superbird B1","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Sat\u00e9lite\n|localiza\u00e7\u00e3o = \n|lan\u00e7amento = {{dtlink|26|02|1992|idade}}\n|veiculo = [[Ariane 4|Ariane-44L H10]]\n|vida util = 10 anos\n|operador = {{JPNb}}[[Space Communications Corporation]]\n|antena =\n|design = [[Space Systems/Loral]]\n|peso = 2.800 [[Quilo|kg]] \n|cobertura = [[Jap\u00e3o]]\n|carga ku = \n|carga =\n|\u00f3rbita = [[\u00f3rbita geoestacion\u00e1ria|Geoestacion\u00e1ria]]\n|COSPAR = 1992-010A\n}}\nO '''Superbird B1''' foi um [[sat\u00e9lite de comunica\u00e7\u00e3o]] geoestacion\u00e1rio [[Jap\u00e3o|japon\u00eas]] constru\u00eddo pela empresa [[Space Systems/Loral]] (SS/L), ele era operado pela [[Space Communications Corporation]] (SCC). O sat\u00e9lite foi baseado na plataforma [[LS-1300]] e sua vida \u00fatil estimada era de 10 anos.{{citar web|l\u00edngua2=en | url = http://space.skyrocket.de/doc_sdat/superbird-a.htm | t\u00edtulo = Superbird A, A1, B, B1 | publicado = Gunter's Space Page | acessodata = 23 de fevereiro de 2014}}\n\n== Lan\u00e7amento ==\nO sat\u00e9lite foi lan\u00e7ado ao espa\u00e7o no dia [[26 de fevereiro]] de [[1992]], \u00e0s 23:58:10 [[UTC]], por meio de um ve\u00edculo [[Ariane 4|Ariane-44L H10]], la\u00e7ando a partir do [[Centro Espacial de Kourou]], na [[Guiana Francesa]], juntamente com o sat\u00e9lite [[Arabsat 1C]]. Ele tinha uma massa de lan\u00e7amento de 2.800 kg.\n\n== Capacidade e cobertura ==\nO Superbird B1 era equipado com 23 [[transponder]]s em [[banda Ku]], 3 em [[banda Ka]] e 2 em [[banda X]] para prestar servi\u00e7os via sat\u00e9lite ao [[Jap\u00e3o]].\n\n== Veja tamb\u00e9m ==\n* [[Superbird (sat\u00e9lite)]]\n\n{{refer\u00eancias}}\n\n[[Categoria:Sat\u00e9lites de telecomunica\u00e7\u00f5es]]\n[[Categoria:Sat\u00e9lites geoestacion\u00e1rios]]"}]},"4913382":{"pageid":4913382,"ns":0,"title":"2004 VU130","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Asteroide\n |numero =\n |nome = 2004 VU130\n |data_descoberta = [[9 de novembro]] de [[2004]]\n |descobridor = P. A. Wiegert
A. Papadimos\n |categoria = [[Objeto transnetuniano|Transnetuniano]]
[[Objeto do disco disperso]]
[[Threetino]]\n |distancia_sol = 61,931\n |perelio = 35,554\n |afelio = 88,309\n |excentricidade = 0,426\n |T_orb_dia =\n |T_orb_ano =\n |V_orb_media =\n |inclinacao = 8,0\n |dimens\u00e3o = 175\n |massa =\n |densidade =\n |gravidade =\n |V_escape =\n |T_rotacao =\n |classe_espectro =\n |magnitude_abs = 7,0\n |albedo =\n |temp_media_C =\n |sat\u00e9lites =\n}}\n'''{{mp|2004 VU|130}}''', tamb\u00e9m escrito como '''2004 VU130''', \u00e9 um [[Corpo menor do sistema solar|corpo menor]] que est\u00e1 localizado no [[disco disperso]], uma regi\u00e3o do [[Sistema Solar]]. Este [[corpo celeste]] \u00e9 classificado como um [[threetino]], pois, o mesmo est\u00e1 em uma [[resson\u00e2ncia orbital]] de 1:3 com o [[planeta]] [[Netuno (planeta)|Netuno]]. Ele possui uma [[magnitude absoluta]] de 7,0{{citar web|l\u00edngua2=en | url = http://www.minorplanetcenter.org/iau/lists/Centaurs.html | t\u00edtulo = List Of Centaurs and Scattered-Disk Objects | publicado = [[Minor Planet Center]] | acessodata = 18 de novembro de 2015}} e tem um [[di\u00e2metro]] estimado com cerca de 175 km.{{citar web|l\u00edngua2=en | url = http://www.johnstonsarchive.net/astro/tnoslist.html | t\u00edtulo = List of Known Trans-Neptunian Objects | publicado = | acessodata = 18 de novembro de 2015}}\n\n== Descoberta ==\n{{mp|2004 VU|130}} foi descoberto no dia [[9 de novembro]] de [[2004]] pelos [[astr\u00f4nomo]]s P. A. Wiegert e A. Papadimos.\n\n== \u00d3rbita ==\nA [[\u00f3rbita]] de {{mp|2004 VU|130}} tem uma [[Excentricidade orbital|excentricidade]] de 0,426 e possui um [[semieixo maior]] de 61,931 [[Unidade astron\u00f4mica|UA]]. O seu [[peri\u00e9lio]] leva o mesmo a uma dist\u00e2ncia de 35,554 UA em rela\u00e7\u00e3o ao [[Sol]] e seu [[af\u00e9lio]] a 88,309 UA.\n\n== Ver tamb\u00e9m ==\n* [[Objeto transnetuniano]]\n* [[Lista de objetos transnetunianos]]\n* [[Objeto transnetuniano ressonante]]\n\n{{refer\u00eancias}}\n\n== Liga\u00e7\u00f5es externas ==\n* {{LinksAsteroide|2004VU130}}\n\n{{Portal3|Astronomia}}\n{{DISPLAYTITLE:{{mp|2004 VU|130}}}}\n\n[[Categoria:Resson\u00e2ncia 1:3]]\n[[Categoria:Objetos do disco disperso]]\n[[Categoria:Objetos astron\u00f4micos descobertos em 2004]]\n[[Categoria:Objetos transnetunianos]]"}]},"5143375":{"pageid":5143375,"ns":0,"title":"Gil Gomes Galv\u00e3o","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Personalidade\n|nome = Gil Gomes Galv\u00e3o\n|imagem = Conselheiro Gomes Galv\u00e3o.jpg \u200e\n|imagem-tamanho = 125px\n|legenda = \n|t\u00edtulo = [[Tribunal Constitucional (Portugal)|Vice-Presidente do Tribunal Constitucional]]\n|mandato = [[4 de Abril]] de [[2007]]
[[12 de Julho]] de [[2012]]\n|designado = \n|antes = [[Rui Manuel Gens de Moura Ramos|Rui Moura Ramos]]\n|depois = [[Maria L\u00facia Amaral]]\n|t\u00edtulo2 = [[Tribunal Constitucional (Portugal)|Juiz do Tribunal Constitucional]] \n|mandato2 = [[28 de Novembro]] de [[2002]]
[[12 de Julho]] de [[2012]]\n|nomeado2 = [[Assembleia da Rep\u00fablica]]\n|antes2 = \n|depois2 = [[F\u00e1tima Mata-Mouros|Maria de F\u00e1tima Mata-Mouros]]\n|nome_comp = Gil Manuel Gon\u00e7alves Gomes Galv\u00e3o\n|data_nascimento = {{dni|9|9|1949}}\n|local_nascimento = [[Funchal]], {{POR}}\n|conjuge-tipo = \n|conjuge = \n|alma_mater = [[Universidade de Lisboa]]\n|c\u00f4njuge-tipo = \n|c\u00f4njuge = \n|partido = \n|religi\u00e3o = \n|projecto = \n|profiss\u00e3o = Advogado\n}}\n'''Gil Manuel Gon\u00e7alves Gomes Galv\u00e3o''' ([[Funchal]], [[9 de Setembro]] de [[1949]]) \u00e9 um [[jurista]], [[advogado]] e [[magistrado]] [[portugu\u00eas]]. Foi [[Tribunal Constitucional (Portugal)|Juiz do Tribunal Constitucional]] de [[2002]] a [[2012]], sendo [[Tribunal Constitucional (Portugal)|Vice-Presidente]] de [[2007]] a [[2012]].{{citar web|URL=http://www.tribunalconstitucional.pt/tc/juizes02.html|t\u00edtulo=Ju\u00edzes Anteriores|autor=Tribunal Constitucional|data=|publicado=|acessodata=}}\n\n==Carreira==\n[[Licenciado]] em [[Direito]] pela [[Universidade de Lisboa|Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa]], Gil Gomes Galv\u00e3o \u00e9 [[advogado]] desde [[1974]] e Consultor Jur\u00eddico do [[Banco de Portugal]] desde [[1984]].\n\n==Magistratura== \nEm [[28 de Novembro]] de [[2002]] Gil Gomes Galv\u00e3o foi eleito [[Tribunal Constitucional (Portugal)|Juiz do Tribunal Constitucional]] pela [[Assembleia da Rep\u00fablica]] por maioria qualificada (superior a 2/3 dos votos), conforme previsto pela [[Constitui\u00e7\u00e3o]], para um mandato de 9 anos.\n\nEm [[4 de Abril]] de [[2007]] foi eleito pelos demais [[Juiz|Ju\u00edzes]] [[Tribunal Constitucional (Portugal)|Vice-Presidente do Tribunal Constitucional]]. Cessou fun\u00e7\u00f5es a [[12 de Julho]] de [[2012]].{{citar web|URL=http://www.dnoticias.pt/actualidade/madeira/347499-madeirense-gil-galvao-deixa-o-tribunal-constitucional|t\u00edtulo=Madeirense Gil Galv\u00e3o deixa o Tribunal Constitucional|autor=Di\u00e1rio de Not\u00edcias da Madeira|data=|publicado=|acessodata=}}\n\n==Ver tamb\u00e9m==\n*[[Tribunal Constitucional (Portugal)]]\n\n{{refer\u00eancias}}\n\n[[Categoria:Naturais do Funchal]]\n[[Categoria:Ju\u00edzes de Portugal]]\n[[Categoria:Juristas de Portugal]]\n[[Categoria:Ju\u00edzes Conselheiros do Tribunal Constitucional de Portugal]]"}]},"1295602":{"pageid":1295602,"ns":0,"title":"Janires","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/M\u00fasica/artista\n|nome = Janires Magalh\u00e3es Manso\n|imagem = Janires Magalh\u00e3es Manso.jpg\n|imagem_tamanho = 250px\n|legenda = Janires na grava\u00e7\u00e3o do \u00e1lbum ''Janires e Amigos'', em dezembro de 1984.\n|fundo = cantor_solo\n|apelido = Jaj\u00e1\n|Nome Completo = Janires Magalh\u00e3es Manso\n|nascimento = {{dni|22|5|1953|sem idade|lang=br}}\n|nascimento_cidade = [[Vit\u00f3ria (Esp\u00edrito Santo)|Vit\u00f3ria]]\n|nascimento_pa\u00eds = {{BRAn|o}}\n|morte_data = {{morte e idade|11|1|1988|22|5|1953|lang=br }}\n|morte_local = [[Tr\u00eas Rios]]\n|atividade = [[1979 na m\u00fasica|1979]] - [[1988 na m\u00fasica|1988]]\n|instrumento = [[Viol\u00e3o]], [[guitarra]], [[piano]], [[Voz|vocal]]\n|modelos = \n|g\u00eanero = [[M\u00fasica popular brasileira]], [[rock crist\u00e3o]], [[rock psicod\u00e9lico]], [[rock progressivo]], [[Bai\u00e3o (m\u00fasica)|bai\u00e3o]], [[folk rock]] e ''[[pop rock]]''\n|gravadora = \n|afilia\u00e7\u00f5es = [[Rebanh\u00e3o]], [[Banda Azul]], [[Jo\u00e3o Alexandre Silveira|Jo\u00e3o Alexandre]]\n}}\n{{wikipedia aud\u00edvel|Janires Magalh\u00e3es Manso.ogg|14/01/2013}}\n\n'''Janires Magalh\u00e3es Manso''', ou simplesmente '''Janires''' ([[Vit\u00f3ria (Esp\u00edrito Santo)|Vit\u00f3ria]], [[22 de maio]] de [[1953]] \u2014 [[Tr\u00eas Rios]], [[11 de janeiro]] de [[1988]]), foi um [[cantor]], [[compositor]], [[produtor musical]], [[arranjador]] e [[multi-instrumentista]] [[brasileiro]]. Iniciou sua carreira no fim da d\u00e9cada de 1970, sendo mais conhecido como o principal respons\u00e1vel pela moderniza\u00e7\u00e3o da m\u00fasica crist\u00e3 ocorrida na d\u00e9cada de 1980.{{citar \u00e1lbum|t\u00edtulo = Janires e Amigos|\u00e1lbumlink = Janires e Amigos|artista = Rebanh\u00e3o|publicado = Doce Harmonia|ano = 1985}} De fam\u00edlia pobre e filho de m\u00e3e solteira, passou parte de sua juventude tendo forte contato com a m\u00fasica, no entanto, mais tarde envolver-se com o uso de drogas. Ap\u00f3s ser preso e permanecer durante um tempo em uma casa de recupera\u00e7\u00e3o se tornou crist\u00e3o. A partir disso, voltou-se \u00e0 suas atividades musicais.\n\nFoi o fundador e um dos vocalistas do [[Rebanh\u00e3o]], a primeira banda de [[rock crist\u00e3o]] do Brasil a alcan\u00e7ar notoriedade nacional. No conjunto, comp\u00f4s v\u00e1rias can\u00e7\u00f5es, destacando-se \"[[Bai\u00e3o (can\u00e7\u00e3o)|Bai\u00e3o]]\" e \"[[Casinha (can\u00e7\u00e3o)|Casinha]]\". O primeiro trabalho do grupo foi ''[[Mais Doce que o Mel (\u00e1lbum de Rebanh\u00e3o)|Mais Doce que o Mel]]'', lan\u00e7ado em 1981 e que foi alvo de cr\u00edticas de l\u00edderes religiosos por usar sonoridades at\u00e9 ent\u00e3o proibidas nas igrejas, como guitarras distorcidas e letras contextualizadas com a realidade social e econ\u00f4mica da \u00e9poca. Por\u00e9m, a banda fez sucesso com o p\u00fablico jovem, apresentando uma nova musicalidade para aquela gera\u00e7\u00e3o. O \u00faltimo trabalho de Janires no grupo foi o \u00e1lbum ''[[Janires e Amigos]]'', considerado o primeiro disco crist\u00e3o gravado ao vivo no Brasil, lan\u00e7ado em 1985. Ap\u00f3s isso, deixou o grupo, mas mantendo sempre contato com seus membros.{{citar web |url=http://www.dicionariompb.com.br/rebanhao|t\u00edtulo=Rebanh\u00e3o |acessodata=18 de agosto de 2012 |publicado=[[Dicion\u00e1rio Cravo Albin da M\u00fasica Popular Brasileira]] }}\n\nAp\u00f3s sair do Rebanh\u00e3o, mudou-se para Belo Horizonte, cidade onde passou a apresentar um programa numa r\u00e1dio, al\u00e9m de fazer um trabalho de evangeliza\u00e7\u00e3o com jovens na Mocidade para Cristo. Na mesma \u00e9poca fundou a [[Banda Azul]], que mesmo antes de lan\u00e7ar o primeiro trabalho j\u00e1 tinha uma certa notoriedade no segmento. Antes mesmo do lan\u00e7amento de ''[[Espelho nos Olhos]]'', Janires foi v\u00edtima de um fatal acidente de tr\u00e2nsito em janeiro de 1988, tendo seu corpo sepultado em Bras\u00edlia. Seu trabalho lan\u00e7ado naquele ano recebeu grande aclama\u00e7\u00e3o do p\u00fablico.{{citar web |url=http://www.arquivogospel.com.br/textos_v.asp?cod_texto=21 |t\u00edtulo=Breve Hist\u00f3rico do rock evang\u00e9lico |acessodata=11 de agosto de 2012 |publicado=Arquivo Gospel |arquivourl=https://web.archive.org/web/20150417084053/http://www.arquivogospel.com.br/textos_v.asp?cod_texto=21# |arquivodata=17 de abril de 2015 |urlmorta=yes }}\n\nMesmo com sua curta carreira, o cantor \u00e9 considerado um dos maiores compositores da m\u00fasica crist\u00e3 contempor\u00e2nea e suas obras j\u00e1 foram regravadas por v\u00e1rios m\u00fasicos, al\u00e9m de ser influ\u00eancia para outros. Em reconhecimento de sua contribui\u00e7\u00e3o para a m\u00fasica foi homenageado por v\u00e1rios conjuntos e artistas num evento ao vivo registrado em CD, de t\u00edtulo ''[[Tributo a Janires]]''.\n\n==Inf\u00e2ncia e juventude==\n[[Arquivo:Janires Magalh\u00e3es Manso - inf\u00e2ncia e juventude.ogg]]\nCapixaba, Janires nasceu em Vit\u00f3ria, capital do [[Esp\u00edrito Santo (estado)|Esp\u00edrito Santo]]. Seu pai biol\u00f3gico ele n\u00e3o conheceu, vivendo o in\u00edcio de sua vida com sua m\u00e3e, chamada Luzia, na \u00e9poca jovem. Desde sua inf\u00e2ncia n\u00e3o entendia as explica\u00e7\u00f5es e conselhos de sua m\u00e3e, quando se envolveu com as drogas aos doze anos de idade, vivendo em tal realidade durante cerca de sete anos.{{citar web |url=http://www.valterjunior.com.br/htm/cantinhodomusico/artigos/cidadaojerusalemcelestial.htm |t\u00edtulo=Um cidad\u00e3o da Jerusal\u00e9m Celestial |acessodata=24 de agosto de 2012 |publicado=Valter J\u00fanior |arquivourl=https://www.webcitation.org/6AP6STcOE?url=http://www.geocities.ws/wmajanires/biografia.htm# |arquivodata=3 de setembro de 2012 |urlmorta=yes }}\n\nLogo foi preso em flagrante, entretanto com a luta de Luzia e de outra mulher conseguiu ser transferido para o Desafio Jovem em [[Bras\u00edlia]]. Com o apoio de um professor chamado Gaudino, o futuro m\u00fasico e sua m\u00e3e conheceram o cristianismo naquele local. Janires permaneceu l\u00e1 por nove meses, criando la\u00e7o com as pessoas que trabalhavam no local. Entretanto, teve que passar por julgamento, onde foi condenado a um ano de pris\u00e3o e pagamento de onze sal\u00e1rios m\u00ednimos. Por\u00e9m seu nome foi trocado com o de outro preso, e Janires acabou voltando ao Desafio Jovem.{{citar web|url=http://www.webcitation.org/6A1ASet1c |t\u00edtulo=Amigo \u00e9 Coisa pra se guardar!... Janires |acessodata=18 de agosto de 2012|publicado=Mois\u00e9s di Souza }}\n\nNaquele local, passou a atuar na m\u00fasica, escrevendo suas primeiras composi\u00e7\u00f5es crist\u00e3s. Permaneceu no Desafio Jovem, at\u00e9 que recebeu sua liberdade.\n\nOs antigos amigos de Janires voltaram \u00e0 procur\u00e1-lo, e ele n\u00e3o resistindo voltou a usar drogas. Ap\u00f3s seis meses, Arlete, coordenadora do Desafio Jovem e que possu\u00eda grande amizade com o cantor o levou para S\u00e3o Paulo, onde frequentou a igreja do Tio C\u00e1ssio e finalmente se firmou no protestantismo.\n\n==Carreira==\n===In\u00edcio e forma\u00e7\u00e3o do Rebanh\u00e3o (1975-1979)===\n[[Arquivo:Janires - in\u00edcio e forma\u00e7\u00e3o do Rebanh\u00e3o.ogg]]\n[[Imagem:1 rio copacabana beach 2010.JPG|thumb|Copacabana, bairro que se localizava uma igreja a qual Janires frequentava.]]\nNa capital paulista, formou um grupo chamado \"Rebanh\u00e3o\"(Janires Magalh\u00e3es voz e viol\u00e3o, Jerubal Liasch na bateria, Jeziel Liasch no Baixo, Pipa na percuss\u00e3o, Neidinha no teclado, Carr\u00e1 que as vezes substituia Pipa na percuss\u00e3o,e Mike que as vezes fazia baixo). Mais tarde, o deixou e mudou-se para o [[Rio de Janeiro (cidade)|Rio de Janeiro]] com seus pertences: uma bolsa, caixas, amplificadores, uma mesa de som de vinte e quatro canais e sua lend\u00e1ria Fita K7 REBANH\u00c3O, patrocinada pelo Pr.Pedro Liasch. L\u00e1 conheceu [[Pedro Braconnot]], que seria seu seguidor e um dos futuros l\u00edderes do novo [[Rebanh\u00e3o]].\n\nNum dia, os dois foram assistir um ensaio de v\u00e1rios m\u00fasicos, nomeadamente Paulo Marotta, Kandel Rocha e Andr\u00e9 Marien. Pedro e Janires os convidaram para ingressarem na nova banda que ele formava, e aceitaram. Para finalizar, o grupo integrou o guitarrista e cantor [[Carlinhos F\u00e9lix]].\n\nPaulo Marotta conta que conheceu o fundador do Rebanh\u00e3o em 1979 em reuni\u00f5es na igreja Presbiteriana de [[Copacabana]], e que sua apar\u00eancia ia totalmente contra aos padr\u00f5es de beleza da \u00e9poca: Moreno, cabelos desgrenhados, magro e esguio, usando um macac\u00e3o jeans desbotado. Seus dentes eram brancos e o sorriso, segundo ele era inconfund\u00edvel. Suas palavras eram diferentes e boas, unindo suas experi\u00eancias de vida, al\u00e9m de suas composi\u00e7\u00f5es, que sempre traziam palavras de louvor a Jesus. Os serm\u00f5es \u00e0s vezes eram muito diferentes do que os pregadores costumavam dar, muitas vezes severos. Da mesma forma que aparecia, sumia. Ele tamb\u00e9m conta que com seus pertences trazia v\u00e1rias c\u00f3pias em [[Rebanh\u00e3o (\u00e1lbum)|fita cassete]] do conjunto que formou em S\u00e3o Paulo, que traziam v\u00e1rias can\u00e7\u00f5es que futuramente fariam parte do primeiro trabalho daquela banda.\n{{Quote2|A capa da fita, em papel cart\u00e3o acetinado com a impress\u00e3o em dourado da silhueta de uma pastor com um cajado na m\u00e3o e uma ovelha ao seu lado, dizia tudo. Na aba menor os t\u00edtulos: \"Jesus, Filho do Homem\", \"Bai\u00e3o\", \"Casinha\", \"Arco-Iris\" eram uma pequena amostra da genialidade do seu compositor.\n\nA fita era absolutamente revolucion\u00e1ria. O repert\u00f3rio, ecl\u00e9tico: uma mistura original de rock rural, tendendo para o progressivo, com can\u00e7\u00f5es buc\u00f3licas carregadas de fraseados po\u00e9ticos.|Paulo Marotta contando detalhes da fita de Janires.}}\n\n===''Mais Doce que o Mel'', ''Luz do Mundo'' e ''Janires e Amigos'' (1981-1985)===\n[[Ficheiro:Mais doce que o Mel - Rebanh\u00e3o.jpg|thumb|Capa do LP ''Mais Doce que o Mel'', de 1981. Janires aparece abaixo \u00e0 direita, com a camisa aberta, olhando para cima sorrindo.]]\nMarotta tamb\u00e9m contou que no Rebanh\u00e3o todos tinham liberdade de produzir, e que Janires era totalmente inusitado. A grava\u00e7\u00e3o do primeiro trabalho do grupo foi envolvida em v\u00e1rias dificuldades. ''[[Mais Doce que o Mel (\u00e1lbum de Rebanh\u00e3o)|Mais Doce que o Mel]]'' foi lan\u00e7ado pela desconhecida gravadora [[Doce Harmonia]] em 1981, mas a repercuss\u00e3o da obra superou a expectativa dos integrantes. A partir da\u00ed, o Rebanh\u00e3o se tornou conhecido, mas tamb\u00e9m tendo o seu trabalho criticado por mesclar ritmos e usar intrumentos proibidos dentro de grande parte das igrejas, tamb\u00e9m acusado de conter [[Mensagem subliminar|mensagens subliminares]]. Por\u00e9m, ''Mais Doce que o Mel'' chegou a vender mais de cento e cinquenta mil c\u00f3pias no Brasil.{{Citar livro|url=http://books.google.com.br/books?id=KY-O_a9KuzYC&pg=PA214&lpg=PA214&dq=Rebanh%C3%A3o&source=bl&ots=BvNiTPL_jK&sig=haEE0eN_ialPaNNLs8LSus9H4Mc&hl=pt-BR&sa=X&ei=38IvUIHYJ8nTqAGa8oDYCw&ved=0CDgQ6AEwAQ#v=onepage&q=Rebanh%C3%A3o&f=false|sobrenome=Mariano|nome=Ricardo|ano=1999 |t\u00edtulo=Neopentecostais: Sociologia do novo pentecostalismo no Brasil |editora=Edi\u00e7\u00f5es Loyola |acessodata=18 de agosto de 2012 |isbn=978-85-1501-910-6}} O repert\u00f3rio do LP conteve v\u00e1rias can\u00e7\u00f5es de autoria de Janires, como \"[[Bai\u00e3o (can\u00e7\u00e3o)|Bai\u00e3o]]\" e \"[[Casinha (can\u00e7\u00e3o)|Casinha]]\", que se tornaram algumas de suas composi\u00e7\u00f5es mais conhecidas no meio crist\u00e3o.{{citar livro|sobrenome=Do Nascimento Cunha |nome=Magali|url=http://books.google.com.br/books?id=lDVBCBZVgQMC&pg=PA220&lpg=PA220&dq=Janires&source=bl&ots=aS13lA2amM&sig=0Q2KVL0P03k8Dwz0VdtYcyt4NIU&hl=pt-BR&sa=X&ei=K9c7UPCDIIiphAf1zYGIAg&ved=0CDQQ6AEwAQ#v=onepage&q=Janires&f=false |t\u00edtulo=A Explos\u00e3o Gospel: um olhar das ci\u00eancias humanas sobre o cen\u00e1rio evang\u00e9lico|obra=Mauad|local=Rio de Janeiro|ano=2007|acessodata=27 de agosto de 2012|publicado=Google Books|isbn=978-85-7478-228-7}}{{citar livro |sobrenome=Marialva Bomilcar |nome=Nelson |url=http://books.google.com.br/books?id=gf-nEYOOjBgC&pg=PA230&lpg=PA230&dq=Janires&source=bl&ots=RWl1f0onWR&sig=tFm1akY29zDrcA_hm9Tebf8V1x0&hl=pt-BR&sa=X&ei=K9c7UPCDIIiphAf1zYGIAg&ved=0CDkQ6AEwAg#v=onepage&q=Janires&f=false |t\u00edtulo=O melhor da espiritualidade brasileira |acessodata=27 de agosto de 2012 |obra=Google Books|editora=Mundo Crist\u00e3o|ano=2005|isbn=978-85-7325-394-8 }}\n\nEm 1983, \u00e9 lan\u00e7ado o segundo \u00e1lbum do grupo, ''[[Luz do Mundo (\u00e1lbum)|Luz do Mundo]]'', onde o cantor tamb\u00e9m participou. Em plena \u00e9poca de [[ditadura]] no [[Brasil]], Janires ironizou as pol\u00edticas e a gest\u00e3o do governo militar. Neste disco do Rebanh\u00e3o, expressa sua opini\u00e3o de forma clara em versos da m\u00fasica \"Casa no c\u00e9u\": ''\"L\u00e1 n\u00e3o ter\u00e1 vizinho reclamando o aumento da gasolina\"'', ''\"L\u00e1 n\u00e3o ter\u00e1 buraco no meio da rua\", \"L\u00e1 n\u00e3o ter\u00e1 trombadinha nem trombad\u00e3o desrespeitando os 80km/h fugindo da polui\u00e7\u00e3o\"''. No mesmo trabalho critica a forma de vida das pessoas, na m\u00fasica \"Hoje sou Feliz\": ''\"E descobri que moro num pa\u00eds da Am\u00e9rica do Sul cheio de super-homens voando e bebendo de boteco em boteco, que os \u00eddolos seduzem as meninas e os mocinhos e bandidos se matando nas esquinas, ah como d\u00f3i, saber que n\u00e3o \u00e9 sonho de crian\u00e7a o que vai pelo Pa\u00eds\"''.{{citar web|url=http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=vtls000282007&fd=y |autor=Jos\u00e9 Roberto Zan|ano=2002|t\u00edtulo=A m\u00fasica evang\u00e9lica e a ind\u00fastria fonogr\u00e1fica no Brasil: anos 70 e 80 |acessodata=14 de agosto de 2012 |publicado=[[Unicamp]] }}\n\nEm dezembro de 1984, o Rebanh\u00e3o gravava o primeiro \u00e1lbum ao vivo da m\u00fasica crist\u00e3 brasileira, o LP ''[[Janires e Amigos]]'', gravado no audit\u00f3rio da [[R\u00e1dio Boas Novas]] em comemora\u00e7\u00e3o aos dez anos de convers\u00e3o de Janires, onde o cantor, juntamente com o Rebanh\u00e3o prestaram homenagens a v\u00e1rios amigos. O disco foi lan\u00e7ado em 1985.\n\n===Banda Azul e ''Espelho nos Olhos'' (1985-1987)===\n[[Imagem:Pra\u00e7a Israel Pinheiro (Pra\u00e7a do Papa) Belo Horizonte.jpg|thumb|esquerda|[[Pra\u00e7a Israel Pinheiro]], um dos locais onde a Banda Azul se apresentou antes da grava\u00e7\u00e3o de ''Espelho nos Olhos''.]]\nAp\u00f3s a grava\u00e7\u00e3o de ''Janires e Amigos'', Janires deixou o Rebanh\u00e3o, indo para [[Belo Horizonte]], onde fundou a [[Banda Azul]]. Segundo Paulo Marotta, sua sa\u00edda causou dores para os membros que permaneceram, j\u00e1 que ele foi o fundador e mentor do grupo, por\u00e9m n\u00e3o perderam o contato, sempre aconselhando ou ajudando a banda. Ele n\u00e3o se acomodara com o sucesso, e decidia, segundo uma dire\u00e7\u00e3o de Deus a tomar novos projetos.\n\nNa capital mineira, o cantor passou a trabalhar na Mocidade para Cristo (MPC). Tamb\u00e9m passou a apresentar um programa numa r\u00e1dio chamado \"Ponto de encontro\", tamb\u00e9m gravando um \u00e1lbum de [[Ponto de Encontro|nome hom\u00f4nimo]], cantando as can\u00e7\u00f5es \"Casinha\" e \"Paz pra Cidade\", sendo esta \u00faltima juntamente com o Rebanh\u00e3o.{{citar livro|autor=Luz, \u00c9rica de Campos Visentini da|t\u00edtulo=A produ\u00e7\u00e3o musical evang\u00e9lica no Brasil|subt\u00edtulo=(Tese, Doutorado em Hist\u00f3ria)|local=S\u00e3o Paulo|editora=USP - Biblioteca Digital|data=fevereiro 2008|p\u00e1gina=108|url=http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-04062008-152940/publico/TESE_ERICA_DE_CAMPOS_VISENTINI_LUZ.pdf}} No m\u00eas de maio daquele ano, Janires foi \u00e0 [[Goi\u00e2nia]] para rever o jogador de futebol [[Baltazar Maria de Morais J\u00fanior|Baltazar]], um de seus amigos. Na \u00e9poca tamb\u00e9m conheceu [[Carlinhos Veiga]].{{citar web|url= http://www.webcitation.org/69y72FAgL|t\u00edtulo=Saudades do Amigo |acessodata=18 de agosto de 2012 |publicado=Carlinhos Veiga }}\n\nJunto com v\u00e1rios m\u00fasicos passou a cantar, pregar e conduzir o louvor na MPC perante uma multid\u00e3o de jovens, e nas segundas feiras, no conhecido \"Club\u00e3o\". Ap\u00f3s voltar de uma temporada nos [[Estados Unidos]], o m\u00fasico estava entusiasmado para fazer um novo trabalho. Ap\u00f3s um fato inusitado num restaurante localizado no [[Terminal Rodovi\u00e1rio de Belo Horizonte]], escolheu o nome da nova banda que formava: Banda Azul.\n\nEm julho de 1987, ele e a Banda Azul realizaram aquele que seria o \u00faltimo trabalho de Janires, ''[[Espelho nos Olhos]]''. O trabalho foi gravado num est\u00fadio do Rio de Janeiro. Por\u00e9m, com sua morte no in\u00edcio do ano seguinte o trabalho seria lan\u00e7ado ap\u00f3s seu falecimento, em maio de 1988.{{citar web |url=http://www.supergospel.com.br/noticia_apos-16-anos-a-banda-azul-esta-de-volta-com-nova-formacao_3703.html |t\u00edtulo=Ap\u00f3s 16 anos, a Banda Azul est\u00e1 de volta com nova forma\u00e7\u00e3o |acessodata=21 de abril de 2012 |autor=Cleris Cardoso |publicado=[[Super Gospel]] }}\n\n===Morte (1987-1988)===\nEm 11 de janeiro de 1988, saindo do Rio de Janeiro, Janires partiu em um \u00f4nibus em dire\u00e7\u00e3o a Belo Horizonte. Quando este passava na madrugada deste dia no munic\u00edpio de [[Tr\u00eas Rios]], por volta das tr\u00eas e meia da manh\u00e3 ocorreu um acidente fatal na regi\u00e3o, a qual o \u00f4nibus se envolveu. O cantor faleceu no local. Ele deveria chegar \u00e0 cidade naquele dia para participar do \"Club\u00e3o\", um p\u00fablico de mil jovens o esperavam, mas ele n\u00e3o apareceu. Amigos da MPC em [[Petr\u00f3polis]] reconheceram o corpo, e logo foi avisado para o escrit\u00f3rio da institui\u00e7\u00e3o em Belo Horizonte sobre a fatalidade.\n\nDois dias depois, Janires era velado em Bras\u00edlia, e \u00e0s tr\u00eas horas da tarde era realizado um culto na Igreja Nova Vida. Ent\u00e3o foi levado ao Cemit\u00e9rio Campo da Esperan\u00e7a Esperan\u00e7a, onde foi enterrado. No funeral, compareceram amigos e pessoas pr\u00f3ximas, como os integrantes da banda Azul, Carlinhos F\u00e9lix, Carlinhos Veiga, a m\u00e3e do m\u00fasico e o professor Gaudino do Desafio Jovem.\n\n==Vida pessoal==\nAmigos de Janires contam que ele, apesar de um dos mais bem sucedidos e famosos do meio crist\u00e3o na \u00e9poca, n\u00e3o tinha muitos pertences. Vivia da m\u00fasica. Se recebesse muito dinheiro e visse algu\u00e9m que precisasse mais que ele, dava ao necessitado.\n\nSegundo Paulo Marotta, o cantor tamb\u00e9m n\u00e3o se preocupava em constituir fam\u00edlia, ter bens materiais ou bom emprego. Buscava sempre pregar aquilo que acreditava \u00e0s pessoas. Um de tais momentos foi dentro de um \u00f4nibus, quando um policial revistava as pessoas e o m\u00fasico aproveitou o momento em que a autoridade verificava seu pertences e disse sobre Jesus \u00e0s pessoas que estavam no ve\u00edculo. Fingindo-se de louco, gritando e correndo em Copacabana dizendo \"Jesus, Jesus!\" ajudou a afugentar marginais que incomodavam duas mulheres no bairro.\n\nAnos antes de sua morte, seu pai biol\u00f3gico reapareceu, e Janires foi convidado a conhec\u00ea-lo. Por\u00e9m, ele negou dizendo que naquele momento sua fam\u00edlia eram aqueles que viviam em sua volta e admiravam seu minist\u00e9rio.\n\nQuando foram reunidas todas as suas posses, Paulo Marotta conta que mal deram para encher duas bolsas. Seus principais pertences eram o seu viol\u00e3o, roupas e sua velha b\u00edblia. O m\u00fasico possu\u00eda um modo peculiar de se vestir e expressar na sociedade, sendo uma influ\u00eancia para os jovens.\n\n==Estilo musical e influ\u00eancias==\nA m\u00fasica de Janires por muitas vezes fundiu o rock com ritmos brasileiros, como o [[Bai\u00e3o (m\u00fasica)|bai\u00e3o]], a [[m\u00fasica popular brasileira]] e o [[choro]]. Entre m\u00fasicos do Brasil, [[Z\u00e9 Rodrix]], [[Taiguara]], [[Ivan Lins]], [[14 Bis]], [[Raimundo Fagner]], [[Gonzaguinha]] e [[Mutantes]] eram algumas de suas influ\u00eancias, dentre bandas e artistas do exterior, como [[Pink Floyd]], [[The Beatles]], [[Genesis]], dentre outros.\n\nAs letras e sonoridades contidas em suas can\u00e7\u00f5es surgiam numa \u00e9poca em que na maior parte das igrejas cantavam-se [[hino]]s usando [[piano]] e [[\u00f3rg\u00e3o (instrumento musical)|\u00f3rg\u00e3o]]. O viol\u00e3o acabava de ser aceito nas congrega\u00e7\u00f5es, entretanto a guitarra, bateria, baixo e os sintetizadores eram vistos com maus olhos pelas autoridades eclesi\u00e1sticas. O m\u00fasico tratou em suas letras o cotidiano humano e fazendo um contraste com a vida em Jesus Cristo.\n{{Quote2|Ironizava os pol\u00edticos corruptos, os comerciais da TV, parodiava filmes e novelas, falava das realidades, de sonhos, fracassos e frustra\u00e7\u00f5es, do pecado e da mis\u00e9ria resultante, para apresentar, em fulgurante contraste, a estonteante luz, a estupenda gra\u00e7a e a infinita paz de Jesus Cristo.|Paulo Marotta falando da m\u00fasica de Janires.}}\nNa sua composi\u00e7\u00e3o mais conhecida, \"[[Bai\u00e3o (can\u00e7\u00e3o)|Bai\u00e3o]]\", Janires faz uma an\u00e1lise da situa\u00e7\u00e3o social do planeta: ''\"Sem Jesus Cristo \u00e9 imposs\u00edvel se viver nesse mund\u00e3o, at\u00e9 parece que as pessoas est\u00e3o morando no sert\u00e3o, \u00e9 faca com faca, \u00e9 bala com bala, metralhadoras e canh\u00f5es, at\u00e9 parece que a faculdade s\u00f3 t\u00e1 formando [[Virgulino Ferreira da Silva|lampi\u00f5es]]... e o dinheiro anda mais curto do que perna de cobra...\"''{{citar web |url=http://www.supergospel.com.br/cifras/cifra.php?cifra=881 |t\u00edtulo=Bai\u00e3o (Rebanh\u00e3o) - Cifra |acessodata=18 de agosto de 2012 |publicado=[[Super Gospel]] |arquivodata=30 de janeiro de 2010 |arquivourl=https://web.archive.org/web/20100130090617/http://www.supergospel.com.br/cifras/cifra.php?cifra=881 }}\n\n==Legado==\nJanires \u00e9 frequentemente apontado como um dos respons\u00e1veis pela moderniza\u00e7\u00e3o da m\u00fasica crist\u00e3. Suas composi\u00e7\u00f5es e seu modo peculiar de vida crist\u00e3o serviram de influ\u00eancia para v\u00e1rios m\u00fasicos.{{citar web |url=http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=32760 |t\u00edtulo=Na 'pista' da f\u00e9: m\u00fasica, festa e outros encontros culturais entre os evang\u00e9licos do Rio de Janeiro|ano=2006|local=Rio de Janeiro |acessodata=27 de agosto de 2012 |autor=M\u00e1rcia Leit\u00e3o Pinheiro |publicado=Dom\u00ednio P\u00fablico }} O Rebanh\u00e3o e a Banda Azul, cria\u00e7\u00f5es suas s\u00e3o apontadas precursoras do chamado [[movimento gospel]], que ganhou for\u00e7a na d\u00e9cada de 1990.{{citar web |url=http://www.gospelsete.com/exibe_estudo.asp?id=21 |t\u00edtulo=Como nasceu a m\u00fasica gospel |acessodata=18 de agosto de 2012 |publicado=Gospel Sete |arquivourl=https://www.webcitation.org/6A1F6Ncn0?url=http://www.gospelsete.com/exibe_estudo.asp?id=21# |arquivodata=18 de agosto de 2012 |urlmorta=yes }}\n\nV\u00e1rios m\u00fasicos contempor\u00e2neos, al\u00e9m dos de sua \u00e9poca declaravam serem influenciados, ouviam ou regravaram can\u00e7\u00f5es de sua autoria gravadas pelo Rebanh\u00e3o e a Banda Azul, como [[Luiz Arcanjo]],{{citar web |url=http://www.supergospel.com.br/noticia_conversamos-com-luiz-arcanjo-que-falou-sobre-seu-cd-solo-e-sobre-o-trazendo-a-arca_2578.html |t\u00edtulo=Conversamos com Luiz Arcanjo que falou sobre seu CD solo e sobre o Trazendo a Arca |acessodata=24 de agosto de 2012 |publicado=[[Super Gospel]] }} [[Carlinhos Felix]],{{citar web |url=http://www.supergospel.com.br/noticia_entrevista-carlinhos-felix_453.html |t\u00edtulo=Entrevista: Carlinhos F\u00e9lix |acessodata=24 de agosto de 2012 |publicado=[[Super Gospel]] }} [[Marcos Almeida]],{{citar web |url=http://nossabrasilidade.com.br/questionando-os-dogmas-da-religiao-chamada-cultura/ |t\u00edtulo=Questionando os dogmas da religi\u00e3o chamada cultura |acessodata=8 de dezembro de 2014 |publicado=Nossa Brasilidade }} [[Alex Gonzaga]],{{citar web |url=http://www.supergospel.com.br/noticia_alex-gonzaga-lanca-novo-cd-com-classicos-da-musica-crista_977.html |t\u00edtulo=Alex Gonzaga lan\u00e7a novo CD com cl\u00e1ssicos da m\u00fasica crist\u00e3 |acessodata=24 de agosto de 2012 |publicado=[[Super Gospel]] }} [[Paulo C\u00e9sar Baruk]],{{citar web |url=http://www.supergospel.com.br/analise_dvd-paulo-cesar-baruk-eletroacustico-3_3339.html |t\u00edtulo=DVD Eletro-Ac\u00fastico 3 (Paulo C\u00e9sar Baruk) - An\u00e1lise |acessodata=24 de agosto de 2012 |autor=Roberto Azevedo |publicado=[[Super Gospel]] }} [[Bruno Branco]], [[Marcus Salles]],{{citar web |url=http://www.supergospel.com.br/noticia_confira-o-nosso-bate-bapo-com-o-pastor-marcus-salles_2330.html |t\u00edtulo=Confira o nosso bate papo com o pastor Marcus Salles |acessodata=24 de agosto de 2012 |publicado=[[Super Gospel]] }}\n\nNo ano de 2003, um grupo de m\u00fasicos protestantes se reuniu no Acampamento Som do C\u00e9u, em Belo Horizonte e interpretaram algumas composi\u00e7\u00f5es do cantor. A produ\u00e7\u00e3o foi da Mocidade para Cristo do Brasil (MPC). As m\u00fasicas foram interpretadas por [[Banda Azul]], [[Baixo e Voz]], Verso Livre, Cia de Jesus, Expresso Luz, Nelson Bomilcar, Jorge Camargo, Paulinho Marotta, Banda MPC e Carlinhos Veiga. A grava\u00e7\u00e3o ao vivo foi intitulada ''[[Tributo a Janires]]''.{{citar web |url=http://www.arquivogospel.com.br/dados_cd.asp?cod=238 |t\u00edtulo=Tributo a Janires |acessodata=18 de agosto de 2012 |publicado=Arquivo Gospel |arquivourl=https://web.archive.org/web/20131203005547/http://www.arquivogospel.com.br/dados_cd.asp?cod=238# |arquivodata=3 de dezembro de 2013 |urlmorta=yes }}\n\n==Discografia==\nEm sua vida, Janires gravou v\u00e1rias obras. A primeira foi uma [[fita cassete]] gravada em 1979, n\u00e3o lan\u00e7ada. O repert\u00f3rio do trabalho foi distribu\u00eddo no primeiro trabalho do Rebanh\u00e3o, ''[[Mais Doce que o Mel]]''. ''[[Luz do Mundo (\u00e1lbum)|Luz do Mundo]]'' foi o segundo disco, lan\u00e7ado em 1983. Dois anos depois foi lan\u00e7ado seu primeiro \u00e1lbum ao vivo e o \u00fanico de sua carreira, ''[[Janires e Amigos]]''. Ap\u00f3s isso, Janires gravou com a Banda Azul ''[[Espelho nos Olhos]]'' em 1987. Por\u00e9m, quando chegou \u00e0s lojas Janires j\u00e1 estava morto.\n*1979: ''[[Rebanh\u00e3o (\u00e1lbum)|Rebanh\u00e3o]]''\n*1981: ''[[Mais Doce que o Mel (\u00e1lbum de Rebanh\u00e3o)|Mais Doce que o Mel]]''\n*1983: ''[[Luz do Mundo (\u00e1lbum)|Luz do Mundo]]''\n*1985: ''[[Janires e Amigos]]''\n*1988: ''[[Espelho nos Olhos]]''\n\n== Ver tamb\u00e9m ==\n* [[Rebanh\u00e3o]]\n* [[Banda Azul]]\n\n{{Refer\u00eancias|col=2}}\n{{Rebanh\u00e3o}}\n== Bibliografia ==\n* PINHEIRO, M\u00e1rcia Leit\u00e3o. ''Na 'pista' da f\u00e9: m\u00fasica, festa e outros encontros culturais entre os evang\u00e9licos do Rio de Janeiro.'' Tese de doutorado. Rio de Janeiro: IFCS-UFRJ, 2006.\n\n== Liga\u00e7\u00f5es externas ==\n*[http://www.geocities.ws/wmajanires/biografia.htm Website \"Janires: Amigo Poeta\"].\n\n{{Portal3|Brasil|M\u00fasica|Rock}}\n{{Categoriza\u00e7\u00e3o AD e AB de outras wikis}}\n{{Artigo destacado}}\n\n{{DEFAULTSORT:Janires Magalhaes Manso}}\n[[Categoria:Mortos em 1988]]\n[[Categoria:Mortes em acidentes de tr\u00e2nsito no Brasil]]\n[[Categoria:Cantores do Esp\u00edrito Santo]]\n[[Categoria:Compositores de m\u00fasica crist\u00e3 contempor\u00e2nea]]\n[[Categoria:Cantores de rock do Brasil]]\n[[Categoria:Cantores de m\u00fasica popular brasileira]]"}],"images":[{"ns":6,"title":"Ficheiro:1 rio copacabana beach 2010.JPG"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Cscr-featured1.png"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Flag of Brazil.svg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:GClef.svg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Guitarjpeg.jpg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Janires - in\u00edcio e forma\u00e7\u00e3o do Rebanh\u00e3o.ogg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Janires Magalh\u00e3es Manso.jpg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Janires Magalh\u00e3es Manso.ogg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Janires Magalh\u00e3es Manso - inf\u00e2ncia e juventude.ogg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Mais doce que o Mel - Rebanh\u00e3o.jpg"}]},"1859326":{"pageid":1859326,"ns":0,"title":"Sonic the Fighters","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Formatar refer\u00eancias|data=outubro de 2020}}\n{{Mais notas|data=outubro de 2020}}\n{{Info/Jogo\n |t\u00edtulo = Sonic the Fighters/Sonic Championship\n |imagem = [[Ficheiro:Stf title.png|250px]]\n |img-tam = \n |img-des = Logotipo do jogo para [[Arcade]]\n |desenvolvedora = [[AM2]]\n |publicadora = \n |distribuidora = [[SEGA]]\n |diretor = \n |produtor = \n |designer = \n |escritor = \n |compositor = \n |artista = \n |licen\u00e7a = \n |motor = \n |plataforma = [[Arcade]], Em 1996\n |convers\u00f5es = [[Game Cube]],Em 2005
[[PlayStation 2]],Em\n2005
[[PlayStation 3]], Em 2012
[[Xbox 360]], Em 2012\n |lan\u00e7amento ='''Arcade'''
{{vgrelease|INT=Maio de 1996}}\n'''Game Cube, PS2'''
{{vgrelease|INT=Agosto de 2005}}\n'''PSN, XBLA'''
{{vgrelease|INT=Outubro de 2012}}\n |g\u00eanero = [[Luta]]\n |s\u00e9rie = ''[[Sonic the Hedgehog]]''\n |antecessor = \n |sucessor = \n |modos = [[Single Player]], [[Multiplayer]]\n |njogadores = 2\n |classifica\u00e7\u00e3o = {{vgratings |ESRB= |DJCTQ= |PEGI= |CERO= |OFLCA= \n|USK=}}\n |m\u00eddia = \n |requisitos = \n |controlos = \n |idioma = [[Ingl\u00eas]]\n |tradu\u00e7\u00f5es = \n |sistema = \n |gabinete = \n |cpu = \n |som = \n |v\u00eddeo = \n |resolu\u00e7\u00e3o = \n |vers\u00e3o = \n}}\n{{japon\u00eas|'''Sonic the Fighters'''|\u30bd\u30cb\u30c3\u30af\u30d5\u30a1\u30a4\u30bf\u30fc\u30ba|, Sonikku fait\u0101zu}} (ou\n'''Sonic Championship''' na Am\u00e9rica do Norte), \u00e9 o primeiro jogo de luta da s\u00e9rie [[Sonic the Hedgehog]]. O jogo foi lan\u00e7ado em 1996 para [[Arcade]] pela Sega com a ajuda da empresa [[AM2]].\n\nEm 2005, Sonic the Fighters foi inclu\u00eddo na colet\u00e2nea [[Sonic Gems Collection]], lan\u00e7ado para [[Nintendo Game Cube]] e [[Playstation 2]] em 2005. J\u00e1 em [[Outubro]] de 2012, a [[Sega]] an\u00fancio que o jogo Sonic the\nFighters, assim como os jogos [[Virtua Fighters 2]], [[Fighting Vipers]], [[Virtua On]], e [[Virtua Strikers]], ter\u00e1 uma vers\u00e3o em HD\npara as plataformas [[PlayStation Network]] e [[Xbox Live Arcade]]. Os cinco jogos ser\u00e3o lan\u00e7ados em conjunto, com o nome de \"Model 2 Collection\". O lan\u00e7amento da cole\u00e7\u00e3o est\u00e1 prevista para o final do ano de 2012.{{citar\nweb|url=http://www.sonicevollution.com/forum/index.php?/topic/627-sonic-the-fighters-sera-lancado-em-midia-digital/#entry4701|t\u00edtulo=Mais\n\n detalhes do Sonic the Fighters|acessodata=27 de outubro de\n2012|autor=Soniclub}}\n== Enredo ==\nDoutor Robotnik construiu a \"Death Egg II\" (ap\u00f3s os eventos de Sonic 2, a Death Egg original foi destru\u00edda) e agora Sonic e Tails precisam par\u00e1-lo. Mas entretanto, a nova nave deles, a \"Lunar Fox\" apenas suporta um passageiro e para derrotar Eggman, eles precisam das oito esmeraldas do caos. Os oito portadores das esmeraldas, incluindo Sonic e Tails, devem participar de um torneio de luta \"mano-a-mano\", com o vencedor tendo todas as esmeraldas para si.\n\n== Personagens Jog\u00e1veis ==\n* [[Sonic the Hedgehog]]\n* [[Miles \"Tails\" Prower|Tails \"Miles\" Prower]]\n* [[Knuckles the Echidna]]\n* [[Amy Rose]]\n* [[Bolas|Fang the Sniper]]\n* [[Feij\u00e3o|Bean the Dynamite]]\n* [[Barco|Bark the Polar Bear]]\n* [[Espio the Chameleon]]\n* [[Sonic the Hedgehog|Super Sonic]]\n\n== Personagens N\u00e3o-Jog\u00e1veis ==\n* [[Metal Sonic]]*\n* [[Dr. Eggman]]*\n* [[Mel|Honey the Cat]]*\n\n*Na vers\u00e3o final do Sonic the Fighters para Arcade, estes personagens n\u00e3o eram jog\u00e1veis, sendo que o \u00fanico meio de utiliz\u00e1-los era atrav\u00e9s de [[hack]]s e/ou [[c\u00f3digo]]s n\u00e3o oficiais. Entretanto, a Sega confirmou que todos estes personagens ser\u00e3o jog\u00e1veis de forma \"oficial\", no Sonic the Fighters HD, que ser\u00e1 lan\u00e7ado ainda em 2012 para [[PlayStation 3]] e [[Xbox 360]].{{citar\nweb|url=http://www.sonicevollution.com/forum/index.php?/topic/627-sonic-the-fighters-sera-lancado-em-midia-digital/#entry4701|t\u00edtulo=Mais\n\n detalhes do Sonic the Fighters|acessodata=27 de outubro de\n2012|autor=Soniclub}}\n{{Refer\u00eancias}}\n{{Sonic}}\n{{esbo\u00e7o-sega}}\n{{Portal3|Games}}\n\n{{DEFAULTSORT:Sonic The Fighters}}\n[[Categoria:Jogos eletr\u00f4nicos de 1996]]\n[[Categoria:Jogos para arcade]]\n[[Categoria:Jogos cancelados para Sega Saturn]]\n[[Categoria:Jogos para Nintendo GameCube]]\n[[Categoria:Jogos para PlayStation 2]]\n[[Categoria:Jogos para PlayStation 3]]\n[[Categoria:Jogos para Xbox 360]]\n[[Categoria:Jogos eletr\u00f4nicos de luta]]\n[[Categoria:Jogos eletr\u00f4nicos da Sega]]\n[[Categoria:Jogos da s\u00e9rie Sonic|F]]\n[[Categoria:Jogos para arcade da Sega]]"}]},"4028405":{"pageid":4028405,"ns":0,"title":"Eternamente tuya","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Televis\u00e3o\n | t\u00edtulo = Eternamente tuya\n | t\u00edtulo-or = \n | t\u00edtulo-pt = \n | t\u00edtulo-br = Eternamente tua\n | imagem = Eternamente-tuya.jpg \u200e\n | tamanho = 250px\n | legenda = \n | formato = Telenovela\n | g\u00eanero = Drama\n | dura\u00e7\u00e3o = \n | criador = [[Bethel Flores]]\n | pa\u00eds = {{MEX}}\n | idioma = [[L\u00edngua castelhana|Espanhol]]\n | diretor = [[Andr\u00e9s Biermann]]
[[Daniel Aguirre]]\n | produtor = [[Oscar Guar\u00edn]]\n | apresentador = \n | narrador = \n | elenco = [[Fernanda Romero]]
[[Andr\u00e9s Palacios]]
[[Marimar Vega]]
[[Khotan Fernandez]]
[[Ver\u00f3nica Merchant]]
[[Mario Zaragoza]]
[[Irene Arcila]]
[[Marco Antonio Trevi\u00f1o]]
[[Sergio Kleiner]]
[[#Elenco|ver mais]]\n | abertura = \"Eternamente Tuya\", por [[Claudia Sierra]]\n | encerramento = \n | emissora orig = {{MEXb}} [[Azteca 13|Azteca]]\n | form_exibi\u00e7\u00e3o = \n | transmiss\u00e3o = [[12 de janeiro]] de [[2009]] - [[17 de julho]] de [[2009]]\n | temporadas = \n | epis\u00f3dios = 135\n | precedida_por = [[Pobre rico... pobre]]\n | seguida_por = [[Pobre diabla]]\n | relacionados = \n}}\n'''''Eternamente tuya''''' (trad.: '''Eternamente Tua''') \u00e9 uma telenovela mexicana produzida por Oscar Guar\u00edn e exibida pela [[Azteca 13|Azteca]] entre [[12 de janeiro]] e [[17 de julho]] de [[2009]]{{citar web|url=http://azteca.com.gt/notas/hechosguatemala/1980/tv-azteca-estrena-eternamente-tuya|titulo=TV Azteca estrena \"Eternamente tuya\"|publicado=Azteca Guatemala|data=8 de janeiro de 2009|acessodata=21 de maio de 2016}}. \n\nFoi protagonizada por [[Andr\u00e9s Palacios]], Fernanda Romero, [[Marimar Vega]] e [[Khohan Fern\u00e1ndez]] e antagonizada por [[Ver\u00f3nica Merchant]].{{citar web|url=http://vertelenovelas.net/eternamente-tuya.html|titulo=Eternamente tuya, Univisi\u00f3n|publicado=NovelasySeries|acessodata=27 de maio de 2013}}\n\n== Elenco ==\n* [[Fernanda Romero]] - Antonia\n* [[Marimar Vega]] - Sara\n* [[Khotan Fernandez]] - David\n* [[Andr\u00e9s Palacios]] - Juan Pablo\n* [[Veronica Merchant]] - \u00c1gueda Brise\u00f1o de Castel\u00e1n\n* [[Irene Arcila]] - Guadalupe\n* [[Marco Antonio Trevi\u00f1o]] - Jes\u00fas \n* [[Rodolfo Arias]] - Humberto \n* [[Sergio Kleiner]] - Chon \n* [[Mario Zaragoza]] - Ram\u00f3n \n* [[Juan Pablo Medina]]\n* [[Ana Belena]] - Tania\n* [[Fernando Becerril]]\n* [[Fernando Alonso]] - Roberto\n* [[Carmen Madrid]] - Ernestina\n* [[Emilio Guerrero]] - Crisp\u00edn\n* [[Andrea Escalona]] - Forencia\n* [[Luis Alberto L\u00f3pez]] - Tiburcio\n* [[Juan David Pen\u00e1gos]] \n* [[Joanydka Mariel]]\n* [[Flavio Peniche]]\n* [[Alfredo Herrera]]\n* [[Fidel Garriaga]] - Mateo\n\n{{refer\u00eancias}}\n\n== Liga\u00e7\u00f5es externas ==\n*{{imdb|1409820}}\n\n{{Telenovelas da Azteca}}\n\n[[Categoria:Telenovelas da TV Azteca]]\n[[Categoria:Telenovelas do M\u00e9xico]]\n[[Categoria:Programas de televis\u00e3o do M\u00e9xico que estrearam em 2009]]\n[[Categoria:Programas de televis\u00e3o do M\u00e9xico encerrados em 2009]]\n[[Categoria:Telenovelas da d\u00e9cada de 2000]]\n[[Categoria:Telenovelas em espanhol]]"}]},"3393722":{"pageid":3393722,"ns":0,"title":"Francis John Byrne","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Biografia\n |nome = Francis John Byrne\n |nascimento_data = {{dni|||1934|lang=br}}\n |nascimento_local = [[Xangai]]\n |nacionalidade = {{IRLb}} [[Rep\u00fablica da Irlanda]]\n |ocupa\u00e7\u00e3o = [[Hist\u00f3ria|historiador]]\n |alma_mater = [[University College Dublin]]\n}}\n'''Francis John Byrne''' ([[Xangai]], 1934) \u00e9 um [[Hist\u00f3ria|historiador]] [[Irlandeses|irland\u00eas]].\n\n== Biografia ==\nNascido em [[Xangai]] onde seu pai, um irland\u00eas de [[Dundalk]], capitaneava um navio no [[rio Amarelo]], Byrne e sua m\u00e3e foram enviados para a [[Austr\u00e1lia]] quando eclodiu a [[Segunda Guerra Mundial]]. Ap\u00f3s a guerra, sua m\u00e3e retornou \u00e0 Irlanda, onde seu pai, que havia sobrevivido ao internamento em m\u00e3os [[Jap\u00e3o|japonesas]], voltou para retomar o trabalho como mestre de porto.\n\nByrne frequentou o [[Blackrock College]] no [[condado de Dublin]], onde aprendeu [[latim]] e [[L\u00edngua grega antiga|grego]], para acrescentar ao [[L\u00edngua chinesa|chin\u00eas]] que aprendeu na sua inf\u00e2ncia em Xangai. Estudou Hist\u00f3ria Antiga da Irlanda na [[Universidade College Dublin]] onde se destacou, graduando-se com honras de primeira classe. Estudou [[Paleografia]] e [[Latim medieval]], na [[Alemanha]], e depois fez prele\u00e7\u00f5es sobre [[l\u00ednguas celtas]] na [[Su\u00e9cia]], antes de retornar \u00e0 Universidade College em 1964, para assumir um cargo de professor.\n\nO trabalho mais conhecido de Byrne \u00e9 seu ''Irish Kings and High-Kings'' (1973). Foi co-editor do ''New History of Ireland'' (9 volumes), da [[Real Academia da Irlanda]]. Um ''[[festschrift]]'' em sua homenagem foi publicado em 1999 sob a dire\u00e7\u00e3o de seu ex-aluno Alfred P. Smyth.\n\nByrne se aposentou em 2000.\n\n{{refbegin}}\n== Bibliografia selecionada ==\n* ''Irish Kings and High-Kings.'' 3\u00aa edi\u00e7\u00e3o revisada, Dublin: Four Courts Press, 2001. ISBN 978-1-85182-196-9\n* Smyth, Alfred P. (ed.), ''Seanchas: Studies in Early and Medieval Irish Archaeology, History and Literature in Honour of Francis J. Byrne.'' Dublin: Four Courts, 1999. ISBN 978-1-85182-489-2\n\n== Liga\u00e7\u00f5es externas ==\n* {{Link|en|2=http://www.ucd.ie/presrep_00/staff.pdf |3=UCD President's Report 2000 |4=An\u00fancio da aposentadoria de Byrne e nota biogr\u00e1fica.}}\n{{refend}}\n\n{{Controle de autoridade}}\n\n{{DEFAULTSORT:Byrne, Francis John}}\n[[Categoria:Historiadores da Irlanda]]\n[[Categoria:Escritores da Irlanda]]"}]}}}}